MENU

segunda-feira, 13 de março de 2006 - 17:11F-1

Molecagem antiga

SÃO PAULO (brincadeira de criança) – Foto enviada pelo blogueiro Nelson de Sá Júnior, de 1992: Schumacher e Brundle numa foto “quase oficial” da Benetton. Michael tinha 23 anos, estava começando. Martin era já um veterano de 33.

Viram? O queixudo não é essa praga que muita gente imagina.

35 comentários

  1. Toty disse:

    Tanta gente chata, falando um monte de besteiras (muitas vezes laudas monótonas e sem importância alguma) e criticando o Galvão Bueno. Quanta incoerência!!!
    O escorraçado narrador tem que falar sem parar por quase duas horas, ao vivo, satisfazer aficionados, leigos, chatos, bonzinhos e etc. Queria ver esse tanto de mascador de goma que abunda por aqui no lugar dele. O caos seria total!!!
    Menos ódio, intolerância, ignorância, arrogância e tantas “ânsias”.
    Inteligência já!!!!!!!!!!
    PS: Ninguém entendeu (ou fingiu que) a história do punta-taco. Quem tem ao menos 2 neurônios percebeu o que queria ser dito.

  2. Carlos Piazza disse:

    Ian, vc torce pra quem ???

  3. VELOZ-HP disse:

    Qual o interesse que existe a respeito do Acre a não ser o fato de ser o fim do nada que não levou a lugar nenhum ?
    Esse Tróia deve ser um complexado acreano que sofre de inferioridade social aguda para não perceber isso. Ele deveria esconder sua procedência e melhorar sua consciência ao invéz de divulgá-la em espaços errados movido apenas pelo dezespero infantil de se achar melhor ou mais importante do que realmente é.

  4. Silvestre Zanon disse:

    Também li pra ver se tinha algo a ver, não entendi…

  5. Breno Torres disse:

    E esse maluco contando a História do Acre ?
    Tem a ver com Schumi ?

  6. Alexandre Carvalho disse:

    Propagasnda da Toro Rosso?

  7. Ian disse:

    Se o sapateiro e’ simpatico ou nao nao sei, afinal nao conheco pessoalmente. Eh sem duvida um dos maiores de todos os tempos e tenho a sorte de acompanhar F1 nesse periodo – mas mesmo assim nao tem nada que me faca torcer pro cara depois dos …encontros… que ele teve com Hill em Adelaide (quando errou e devia ter perdido o titulo, inves de tirar o Hill e ainda ficar sorrindo), com Villeneuve em Jerez (ainda bem que dessa vez falhou), com Coulthard na Belgica (pra mim a culpa foi dele mesmo), Montoya em Nurburgring, Barrichello na Austria (e em muitas outras vezes, sem necessidade). Infelizmente pra mim o que marcou foi a parte negativa dele – nao me importa se eh brasileiro, alemao, japones ou mexicano.

  8. TRÓIA disse:

    Capítulo 20 – Municípios e populações do Acre: alguns apontamentos

    369. População e localização do Acre:

    Até 01 de agosto de 2000, segundo dados do IBGE, o Acre tinha uma população de 557.337 pessoas. Deste número, o IBGE apresentou os seguintes dados:

    - 280.647 são homens;
    - 276.690 são mulheres.

    Dos 557.337 habitantes do Acre, 369.796 vivem em áreas urbanas do Acre e 187.541 vivem na zona rural, com uma taxa de crescimento anual de 3,61%.

    Depois da assinatura do Tratado de Petrópolis e com as fronteiras do Acre com a Bolívia delimitadas, a região acreana ficou formada por 191.000 Km2.

    Após a assinatura do Tratado Brasil/Peru de 8 de setembro de 1909, onde o governo brasileiro convenceu o governo peruano a retirar-se de áreas da região acreana, o Acre perdeu terras após as delimitações de suas fronteiras com o Peru. O Acre que era formado por 191.000 Km2, teve sua extensão territorial diminuída para 152.589 Km2, ficando o restante com o Peru. Este acordo definiu de vez as fronteiras do Acre com os países vizinhos do Brasil.

    No entanto, esse número sofreu alterações anos depois. O Estado do Acre possuía até 1999, uma área de 152.589 Km2, representando 3,16% da região amazônica e 1,79% do território brasileiro. Está localizado na parte mais ocidental do Brasil, no sudoeste da Amazônia e no norte brasileiro, limitando-se com os Estados do Amazonas e de Rondônia. Em nível internacional, o Acre limita-se com a Bolívia e o Peru.

    Com relação a Rondônia e Amazonas, o Acre tem os mesmos limites determinados pelo Tratado de Petrópolis, de 17 de novembro de 1903, que estabeleceu o seguinte: “Do Rio Beni na sua confluência com o Mamoré (onde começa o Rio Madeira), para o oeste seguirá a fronteira por uma paralela tirada da sua margem esquerda, na latitude 10º20′, até encontrar as nascentes do Rio Javari”.

    Esta delimitação está determinada no artigo primeiro do Tratado de Petrópolis. É a mesma delimitação acertada entre Brasil e Bolívia em 1867 no Tratado de Ayacucho. Em resumo, é também a mesma Linha Cunha Gomes, de 1898, que reconhecia as terras que estivessem ao sul da mesma como território boliviano, confirmando os mesmos limites entre Brasil e Bolívia demarcados pelo Tratado de Ayacucho de 1867.

    Os limites determinados pela Linha Cunha Gomes eram os seguintes: “Da confluência do Rio Beni com o Rio Mamoré (onde começa o Rio Madeira), para o oeste seguirá a fronteira por uma paralela (linha) tirada da sua margem esquerda, na latitude 10º20′, até encontrar as nascentes do Rio Javari”. Com o Tratado de Petrópolis, esse limite passa a determinar que o Estado do Amazonas ficaria ao norte da Linha Cunha Gomes. Depois das tentativas do Amazonas em incorporar o Acre, sem êxitos, ficaram estabelecidos os limites do Acre com o Amazonas pelo Decreto número 5. 188, de 7 de abril de 1904, que reafirmava ainda a Linha Cunha Gomes, ou seja, ao norte, a linha geodésica Javary-Beni, desde a nascente do Javary até a nova fronteira com a Bolívia no rio Abunã.

    As terras que hoje formam o território do Estado de Rondônia, que fazem fronteira com o Acre, por exemplo, pertenciam ao Amazonas, pois somente em 1945 é que o presidente Getúlio Vargas vai criar o antigo Território do Guaporé, recebendo depois o nome de Rondônia, com terras do Mato Grosso e Amazonas. Os limites estabelecidos pelo Tratado de Petrópolis continuaram prevalecendo. Portanto, as Vilas Extrema e Califórnia sempre pertenceram à Rondônia.

    Os limites do Acre com o Estado do Amazonas estavam traçados com a Linha Cunha Gomes, que era uma linha geodésica. Devido aos poucos estudos geográficos na época, somente a partir de 1940 é que funcionários do IBGE descobriram que as cidades de Tarauacá, Feijó e Sena Madureira estavam ao norte da Linha Cunha Gomes, ou seja, estavam em terras amazonenses. Foi necessário mudar a reta da Linha Cunha Gomes nas alturas dessas cidades acreanas por uma linha quebrada com quatro segmentos adotada pelo IBGE em 1942 (IMAC. Atlas Geográfico Ambiental do Acre. Rio Branco-Acre, 1991, p. 13).

  9. Luiz disse:

    O Sapateiro é gente boa! As aparências enganam! Por trás da aparência de queixudo metido a besta, existe uma pessoa bacana, equilibrada, sensível e bem humorada. Infelizmente, acho que ele carrega um pouco do estigma negativo do povo alemão, por isso a antiapatia gratuita que algumas pessoas tem por ele.

  10. Paulo Sérgio disse:

    O Schumacher é o cara, é o cara q tem mais títulos, é o cara q tem mais poles (junto com o Senna, ainda) é o cara que tem mais voltas rápidas e é o cara que ganha + na F-1.

    Quanto ao cara q falou do problema do Massa, lembrai amigo q o Massa já havia rodado antes de ir para os boxes, logo ele perdeu várias posições na corrida e mais ainda quando entrou nos boxes e houve aquele problema, pq o Schumacher pagaria a alguém para sabotar o caro do companheiro q se que o ameaçava visto q já estava pra lá do 5º ou 6º lugar? Q cabecinha de jegue hein?

    É por essas e outras q continuo torcendo pro cara, como já falaram se fosse brasileiro seria o máximo, é alemão, é o demônio. Dois pesos (nacionalidade) duas medidas (nacionalidade).

    Até +

    Paulo

  11. B. Mantovanelli disse:

    Achei que era o Schumacher tirando uma onda ao lado do Bruce Willys..

  12. Máximo disse:

    Conforme comentado antes…
    de gosto no mínimo duvidoso a foto que o UOL colocou na página sobre Formula1 com o Barrichelo arrumando “as coisas”.
    será que era pra ser engraçado? achei só constrangedor… talvez meu senso de humor esteja fora do eixo hoje…

    PS – foi mal Flavio, sei que não era o assunto, mas não podia passar em branco.

  13. mauricio disse:

    atitudes antipáticas todos podem ter, sobretudo quando se está sob os holofotes da imprensa, o que não deve ser moleza!
    mas gostaria que me lembrassem de alguma atitude antipática do schumacher que senna ou piquet também não tivessem tomado ao menos uma vez…

  14. Marcio Cowboy disse:

    Não, não é essa praga, imagina… repare na foto… nessa epoca ele jah havia vendido sua alma ao “cramunhao” e divulgava sua imagem atraves das fotos!!!

  15. Edgar SC disse:

    O cabelinho atras da orelha me faz imagina um estilo alá Chitãozinho….hehehehehe
    Shumy country….

  16. Flavio Chinini disse:

    Alguns lances me fizeram ter simpatia pelo Schumacher… As suas comemorações no pódio, em seu início na F1… O choro quando igualou o recorde de Ayrton Senna… Adotar um cachorrinho perdido no boxe de Interlagos, e levá-lo para Suiça… Os inúmeros projetos socias e doações (pouca gente valoriza isso, mas ele é um dos maiores colaboradores da UNICEF e ONU), e, o mais legal, toda vez que ganha um G.P., fica sozinho no motorhome, toma umas cervejas e fuma alguns cigarros! Fantástico!

  17. edu disse:

    isso eh uma montagem.. muito bem feita, por sinal..

  18. joao disse:

    Esse cara sempre foi muito autoconfiante. Taí na foto antiga para comprovar, tirando uma com a cara do Brundle. Hehe, topetão a la Elvis?

  19. Léo Engelmann disse:

    Não é a praga. Ou melhor, não era essa praga chata até ganhar o primeiro campeonato. Aí, levantou queixo, nariz, tudo.

  20. artur disse:

    o alemao somente e muito competitivo. talvez isso incomode os outros!!! a proposito realmente que foto ridicula do rubinho no uol!

  21. Rafael Ramos disse:

    Schumacher faz muito bem em guardar o que é dele. O que está em jogo é um campeonato mundial.
    Fora do cockpit, as relações são de amizade, dentro é competição, não importa se o piloto é da mesma equipe ou não.

  22. Pedro Jungbluth disse:

    Quem disse que o alemão é antipático???

    Eu torço contra ele, mas dentro dos níveis saudáveis da torcida esportiva.

    É como um torcedor do Corínthians torcer contra o Palmeniras, mesmo que o verdão esteja disputando contra o Arapiraca Matogrossense.

    Torcida é torcida, nada a ver com talento ou simpatia…

  23. URGENTE disse:

    por falar em foto, tá hilária a foto que tiraram do rubinho na página de F1 da UOL. corral pra lá antes que mudem a foto!!!

  24. Max disse:

    O Shumacher é tido como antipático aqui porque colocou pilotos brasileiros no “bolso”, se ele fosse brasileiro (como já disseram) seria a simpatia em pessoa o “nosso shumizinho” como adoram dizer por aqui.

  25. Pedro disse:

    Hehehhe, isso aí ele deve ter aprendido com o Piquet. Aliás, sao sempre os ingleses que acabam pagando o pato.

  26. Valter Franco disse:

    Acho muita sacanagem chamarem este cara de Quixada……….

  27. Rikho disse:

    Engraçada mesmo é a cara de bobo do Brundle, pobre. Sendo sacaneado por trás e ainda feliz. Me faz lembrar um certo piloto numa certa época… ;-)

  28. Alexandre Reis disse:

    Grande parte da antipatia apregoada ao Schumi se deve ao fato do cara querer preservar a sua familia.
    Ao meu ver ele esta certo nisso, o cara é piloto e não galã pra fazerem a caras com ele.

  29. Flavio Gomes disse:

    O Shummy tá com uma cara de vyadynho…

  30. Máximo disse:

    o Leonardo matou a pau…
    lindo esse cabelo do Shumi hein!?

  31. Silvestre Zanon disse:

    Flávio, tenho uma prima que mora em Hannover(acho que é assim que escreve) e uma vez perguntei a ela sobre a frieza do povo de lá e fiquei sabendo eles são bastante simpáticos. Vc deve saber mais até do que eu pq viaja o mundo todo…

  32. Eric Martini disse:

    Só acho que o Schummy paga algum para sabotarem os carros dos companheiros de equipe… nunca vi, nem na Minardi, acontecer o que aconteceu com Massa no domingo..

  33. Rogerio BH disse:

    Nunca achei que o Schumacher fosse um cara chato, pelo contrário. O problema é que o cara luta pelo dele, com tudo que tem direito. Se ele fosse brasileiro seria exemplo de carisma, mas como é alemão…

    saudações celestes

  34. leonardo disse:

    o mais bonito são os molets do Schummi.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>