MENU

quarta-feira, 19 de agosto de 2015 - 21:37F-1

MADALENA ARREPENDIDA

SÃO PAULO (agora, Inês é morta) – Talvez uns dois anos a menos. É isso que Alonso pensa de sua passagem pela Ferrari. O espanhol, em entrevista à CNN, disse que se arrepende de ter ficado tanto tempo em Maranello. É difícil tirar sua razão, afinal ficou dando murro em ponta de faca o tempo todo e não lutou seriamente pelo título em nenhum campeonato — OK, em 2010, talvez, mas ainda assim seria zebra diante de Vettel ou Webber.

A verdade é que Alonso é daqueles caras que estão sempre no lugar certo, na hora errada. Na McLaren, foi dar de frente com um Hamilton explodindo de talento e vontade de mostrar serviço. Voltou à Renault num momento em que os franceses já pensavam em se livrar do time. Foi cair na Ferrari justo num período de hegemonia de outra equipe, a Red Bull.

Mas se não estivesse lá, estaria onde, para brigar com os rubrotaurinos?

O fato é que, por essas escolhas, o espanhol está há nove anos sem ser campeão. E, ainda assim, quase todo mundo o considera um dos melhores do mundo. Agora, na McLaren, se alimenta de paciência e esperança. Não sei por quanto tempo.

80 comentários

  1. Chupez Alonso disse:

    Discordo peremptoriamente.

    Viceonso é o piloto errado, na hora errada, em qualquer equipe.

    Aliás, Mau-Caratonso calado ainda está errado.

    O maior picareta da história da F1 deveria ter sido banido também no episódio do Cingapuragate.

    Não o foi, justamente para pagar seus pecados em vida. Ao invés da pena de morte, pegou prisão perpétua.

    Eternando Viceonso teve o campeonato nas mãos em 2010 e foi incapaz de passar o Petrov, que, por ironia do destino, pilotava uma Renault!

    Esse tipo de pessoa como o Al Caponso tem que sofrer mesmo. São pessoas imorais, anti-éticas, picaretas, capazes de passar por cima de qualquer um para conseguir seus objetivos pessoais. São esses que afundam qualquer empresa.

    Que o Eletrocutonso continue tomando bem no meio da quarta sílaba do seu codinome acima.

    São 9 anos sendo entubado and counting…

    Chupa Allonzo!

    #EuRioDoÚltimo!!!

  2. Vitão disse:

    Deve ser a mesma opinião que a Ferrari tem dele.

  3. Oi? disse:

    É o melhor pior piloto de todos os tempos! Uma efeméride!

  4. clodoaldo disse:

    o alonso e um piloto que tem mais e que se lascar mesmo mala

  5. Paulo Pinto disse:

    Quantas vezes Massa abriu para Alonso passar, começando pela vergonha na Alemanha/2010, quando ainda era proibido o jogo de equipe?

    Nem recebendo “pontos gratuitos” por diversas vezes do companheiro, o espanhol conseguiu bater Vettel.

    Quer saber? Ele não é tudo isso! E merece o que está recebendo. Só isso.

  6. Mauricio disse:

    E já deve estar se arrependendo de novo por ter se metido nessa enrascada que é a McLaren hoje.
    Muitos se lembram da parceria vitoriosa com a Honda no fim dos anos 80, mas se for para usar o passado como referência, faz mas sentido se voltar para o passado recente. E o passado recente da Honda na F1 foi simplesmente tosco. Primeiro com a BAR, depois com equipe própria. O fiasco da Honda foi ainda mais contundente quando Ross Brawn pegou a equipe em frangalhos e a fez campeâ logo no ano seguinte com motor Mercedes.

  7. Alberto disse:

    Concordando ou discordando, não importa, como é bom poder entrar em um post como esse e não ter que ler comentários daquele trio de bestas quadradas que não sabem fazer nada da vida que não seja falar de Alonso e Vettel. Valeu o dia.

    • Paulo Pinto disse:

      O trio se desfez com o abandono do Allez. Epa! Você falou em Alonso e Vettel na última linha do seu comentário. Poderia substituir o Allez (quem sabe, com o nick Alberttez?) e o trio voltaria com força total.

  8. David Felix disse:

    Fala Flavio…

    Só discordo de voce na situação da McLaren, até ali – MInardi/Renault/McLaren – Alonso havia feito boas escolhas e a McLaren era uma excelente escolha, o problema nesse caso foi a saída da McLaren e não a entrada…

    Se tivesse tido mais paciencia e permanecido na equipe de Woking com certeza teria brigado pelos títulos de 2008-09-10 com muito mais chances…

  9. Daniel Pires disse:

    Guia muito, mas em nenhuma das passagens nos times, foi um bom desenvolvedor de carros. Muito menos foi de perfil agregador. Seja na McLaren, na Renault, na Ferrari, foi aquele cara de deixar o ambiente de trabalho pesado e criar guerras internas. As escolhas erradas foram pura consequência desse perfil dele.

    E concordo com alguns colegas que já postaram, acho Vettel e Hamilton bem melhores que o espanhol.

  10. Mr. Inforrock disse:

    Alonso, mau carater merece se f…
    vejamos:
    - brigou com Trulli quando este estava muito bem
    - brigou com Hamilton quando este tambem estava bem
    - fez desdém com o pódium de Piquet, e ainda o excluiu da F1
    - humilhou no retorno do Felipe Massa, muita sacanagem
    - disse que vettel é menor que o carro da red bull

    Vitaly Petrov, meu ídolo!!!!!!!!!

    Super estimado, tivemos muitos outros com péssimos carros, Tom Pryce, Jarier, Lafitte, Pace, Piquezinho, Barrica, dentre outros
    O Kimi não é mais parãmetro, já tomava pau em 2007 à 2009 do Massa, depois foi Leão em equipe pequena, agora voltou à ser o kimi fraquinho.
    [ ]s

  11. Luiz Manoel Guimarães disse:

    De qualquer forma, em cinco anos, por duas vezes Alonso chegou à última prova na briga pelo título. Discordo, inclusive, do que o Flávio disse sobre a temporada de cinco anos atrás: o espanhol chegou a Cingapura liderando a temporada e só dependia de si mesmo para ser campeão, se não estou enganado. Em 2012 não foi competente o bastante para faturar o caneco, mesmo com Vettel se envolvendo naquela “confa” com Bruno Senna e cia. logo na largada. Não creio que a passagem por Maranello tenha sido tão ruim, do ponto de vista de equipamento, quanto Alonso tenta fazer parecer.

  12. Luis disse:

    Piloto fantástico, com uma relação incrível de péssimas escolhas na carreira.

    O ponto crucial foi ter perdido a oportunidade de continuar na McLaren criando uma guerra enorme dentro do time – fazendo com que ele perdesse um ciclo importante em uma equipe que estava em um ponto alto de desenvolvimento, com o carro campeão do mundo, para recomeçar com a Renault.

  13. Eric M. Souza disse:

    Se não tivesse fugido do Hamilton, teria carro melhor do que teve em 2010, 2011 e 2012, e poderia ter conseguido o tri.

  14. AS disse:

    Li um texto Oricchio sobre isso… Teve ofertas de times que acabaram campeoes e sempre fez a escolha errada. Uma pena… pois talento nunca foi o problema. Nada mais que isso…

    Gente… sem julgamento de carater ou coisa assim… é feio isso.

  15. Brabham-5 disse:

    Na McLaren, em matéria de (falta de) resultados e carro sem condições, está até numa situação pior, mais frustrante.
    Devem ter prometido um foguete campeão para Button e Alonso, para os pilotos continuarem “calmos”, silenciosos, com tanto otimismo e “tranquilidade”.

  16. Alonso não teve cabeça para lidar com Hamilton e hoje paga o preço não deveria ter saído da mclaren naquele momento, mas realmente é muito prepotente e duvido muito que seja inocente no caso de cingapura vai encerrar a carreira sem ganhar outro título outro ano ruim e ele pede o boné

  17. Acarloz disse:

    Pra mim o o bonde dele já passou, salvo uma sorte tipo Massa X Williams.

  18. Razor disse:

    Apesar dos dois títulos, Alonso é o Carlos Reutemann dos dias atuais!

  19. Murilo C. disse:

    E em 2012? Teve praticamente o título nas mãos em interlagos, com ajudinha do espalhafatoso Bruno Senna e tudo mais.

  20. Anselmo Coyote disse:

    A estar no lugar certo e na hora certa na F1 depende de uma boa dose de sorte dada à imprevisibilidade dos resultados em função das mudanças constantes de regras. Ninguém fazia frente à Ferrari de Schumacher, ninguém fez à Red Bull e ninguém faz à Mercedes, mas todas tiveram seu ápice e queda, independentemente da qualidade de seus pilotos.
    Abs.

  21. Cenzi disse:

    Imagina o que vai falar quando sair da McLaren…

  22. Eduardo Schmidt disse:

    Ele é um ótimo piloto, ainda mais no marketing pessoal, faz todo mundo crer que é o melhor de todos os tempos….pra mim piada, acho tanto Vettel como Hamilton melhores que ele…

  23. renato disse:

    Bom dia a todos.
    Sobre Alonso:
    2005 – Inicio arrasador com um carro a frente da Mclaren muito rapida mais que quebrava demais!Final de campeonato com o carro defasado tecnicamente em relação ao concorrente!!!
    2006 – Novamente um inicio com um pacote tecnico melhor e ao final do campeonato novamente o carro era defasado tecnicamente em relação ao concorrente direto, neste caso a Ferrari.Mesmo assim conquistou os dois campeonatos.
    Depois disso um 2007 com o melhor carro, mais a cabeça voltada em ter toda atenção da equipe.Perdeu um campeonato que poderia ter sido o terceiro.Por pura mesquinharia sua!!!!
    Vieram os anos de Renault e depois o ciclo com a Ferrari.Com o qual cito apenas 2012,pois neste ano a Scuderia começou sim o ano na frente com seu pacote tecnico.Só que ao longo do ano o que se viu foi o avanço da Red Bull e o titulo de Vettel novamente.
    Entao fico sempre me perguntando se realmente Alonso e tão melhor assim que Vettel?
    Não seria o alemão melhor no ajuste fino do carro e na transmissão do que o carro precisa para os seus engenheiros???o que voces acham???
    Abraço a todos…….

    • Betocam disse:

      Caro Renato, para mim quem ganha corrida é o carro. Salvo em categorias que o equipamento é o mesmo (antiga formula uno com motores preparados pelo mesmo preparador e sorteados antes de cada corrida).
      Um bom piloto só se sobressai em equipe pequena quando consegue chegar tipo em 12º com um carro que só chega em último (Jules Bianchi. Senna, Jarrier, etc)
      Como você mesmo disse, em 2012 ” a Scuderia começou sim o ano na frente com seu pacote tecnico.Só que ao longo do ano o que se viu foi o avanço da Red Bull e o titulo de Vettel novamente” . Começou com o melhor carro e terminou com o pior carro.

      • Lucas disse:

        Se “quem ganha corrida é o carro”, por que as equipes pagam altos salários aos melhores pilotos? Não seria melhor contratar um piloto mediano e investir o dinheiro no projeto do carro? Se “quem ganha corrida é o carro”, F1 não é esporte, é simplesmente uma competição de equipes de montagem e fabricação de chassis, motor etc.

        Eu discordo totalmente desse ponto de vista; para mim, os pilotos são essenciais. Entre 2010 e 2013, Webber, por exemplo, teve o melhor carro, mas foi superado por Alonso, Hamilton, Button e Räikkönen. Será que a Red Bull teria sido campeã nesses anos sem Vettel? É bem possível que não, principalmente em 2010 e 2012. É claro que um carro muito superior aos demais pode permitir que um piloto menor se consagre campeão, como Villeneuve e Hill. Contudo, não me parece fortuita a combinação de uma equipe campeã e um grande piloto.

      • marcell disse:

        Em 2012 a Ferrari começou mal pra burro, e evolui durante o campeonato…. Estava atras da mclaren , Red Bull e até da Lotus….! Oq enaltece ainda mais a vitória do Malonso na Malaysia (na segunda provado ano)

  24. Eduardo Cordeiro disse:

    Não deve ser campeão novamente. Uma pena. Considero-o, ao lado de Senna, o melhor, por extrair o máximo de um carro que não seja necessariamente dominante.

    • Roberto disse:

      Concordo plenamente. Para mim, o melhor piloto surgido nos últimos 20 e poucos anos. Se não ganhar mais nenhum título será uma pena, pois seu talento é bem maior do que fazem supor seus números.

  25. JAL disse:

    Eu gostaria muito de ter a capacidade que certas pessoas demonstram ter em viver de maketing.
    Alonso é o campeão do marketing!! É sempre o melhor, o mais competente, etc e bla bla bla… mas não vence nada faz tempo. E tem mais, na minha opinião piloto bom é aquele que alem de vencer, consegue fazer com que seu time seja vencedor.
    O Choronso não agrega nada na equipe, parece uma franga reclamando de tudo.
    Vai desfilar de destaque na Sapucaí.

  26. Eltontoptec disse:

    Olha, se eu não me engano, ele tentou mesmo não estar em Maranelo nos últimos dois anos (13-14), inclusive, ele ou o Abad foi visto no fds do GP da Hungria em 2013 mendigando na RBR a vaga aberta pela aposentadoria do Webber. Idem 2014. Não deu, paciência ora. A Daniela está certa, ele deveria desencanar do passado e focar no futuro da Air Fryer Philips Walita Honda dele.

  27. Beto Carpini disse:

    Se tivesse conquistado um campeonato que fosse, a opinião seria outra. Mas tudo não passa de chororo. O Alonso quer sempre estar no time que está ganhando, não sabe desenvolver o carro e liderar uma equipe. Essas qualidades transformam pilotos como Schumacher e Piquet em gênios.
    O péssimo ano da Ferrari em 2014 é explicado pela falta de um piloto para desenvolver o carro, coisa que o Alonso não foi capaz de fazer. Então não é que ele estava no lugar certo na hora errada. Ele esteve nos lugares certos, mas lhe faltou talento para fazer a hora certa.

  28. Thiago Azevedo disse:

    O Alonso deve ser daqueles caras chatos de se lidar. Então deve ser difícil de imaginar bons técnicos acompanhando o cara para outro time, coisa que sabiamente foi feita quando o Schumacher corria (ele levou consigo o staff técnico).

    Mas o espanhol é bom, guia pacas. Como piloto, não tenho dúvidas de que ele foi melhor que Vettel e Schumacher. O critério que utilizo é o de percentual de pontos na equipe nos campeonatos. E dá para fazer comparação entre os três tendo-se por base os mesmos companheiros de equipe. Essa comparação será melhor naqueles anos em que houver menos quebras dos carros. Ex:

    Em 2006 o Schumacher foi parceiro do Massa na Ferrari. A Ferrari fez 201 pontos naquele ano, sendo que Schumacher foi responsável por 60,20% e Massa por 39,80%.

    Em 2010 o Alonso foi parceiro do Massa na Ferrari. A Ferrari fez 396 pontos, sendo que o Alonso foi responsável por 63,64% e Massa por 36,36%.

    Em 2011 o Alonso foi parceiro do Massa na Ferrari. A Ferrari fez 375 pontos, sendo que o Alonso foi responsável por 68,53% e Massa por 31,47%.

    Em 2012 o Alonso foi parceiro do Massa na Ferrari. A Ferrari fez 400 pontos, sendo que o Alonso foi responsável por 69,50% e Massa por 30,50%.

    Em 2013 o Alonso foi parceiro do Massa na Ferrari. A Ferrari fez 354 pontos, sendo que o Alonso foi responsável por 68,36% e Massa por 31,64%.

    Em 2014 o Alonso foi parceiro do Raikkonen na Ferrari. A Ferrari fez 216 pontos, sendo que o Alonso foi responsável por 74,54% e Raikkonen por 25,46%.

    Em 2015 o Vettel é parceiro do Raikkonen na Ferrari. A Ferrari, até agora, fez 236 pontos, sendo que o Vettel é responsável por 67,80% e Raikkonen por 32,20%. Quando o ano acabar a “amostragem” aumentará e será melhor. Mas esse tem sido um ano de muitas quebras, o que atrapalha a comparação.

    Se pensarmos nos percentuais de pontos da equipe, e tivermos como referência na comparação os pilotos de equipe que correram juntos, tranquilamente dá para afirmar que o Alonso foi melhor, ou teve melhor rendimento, que o Schumacher e o Vettel. Os percentuais de pontos em relação ao Massa sempre foi superior ao percentual de pontos do Schumacher em relação ao Massa.

    Também, o percentual de pontos do Alonso em relação ao Raikkonen também é maior do que o percentual do Vettel em relação ao Raikkonen.

    Essa comparação é melhor, mais robusta, do que número de vitórias ou número de campeonatos vencidos, porque nesses dois últimos, necessariamente o piloto terá que ter um carro vencedor, e não é em todos os anos que o piloto tem um carro vencedor.
    Na verdade, esse critério de o melhor piloto ter maior número de vitórias campeonatos é frágil por conta disso. De todos os títulos vencidos pelo Schumacher, somente no de 1994 ele teve um carro inferior (e foi de um pouco antes da metade do campeonato para frente, a Williams era uma bomba no começo).

    O Vettel, em todos os campeonatos que venceu, teve o melhor carro.

    O Alonso ganhou dois pela Renault e em nenhum deles era o melhor carro do grid.

    O Alonso não ganhou mais pelas escolhas equivocadas que fez, por ser chato e encrenqueiro. Mas é dos grandes. Sem dúvidas é o melhor da atualidade. Para fazer frente a ele, hoje, só o Hamilton.

    • Roberto disse:

      De acordo. Ótima análise.

    • Eduardo Cordeiro disse:

      Ótima leitura.

    • Segafredo disse:

      Perfeito companheiro…análise contextual, é disto que este blog anda precisando!!

    • ms disse:

      essa de que Alonso foi piloto melhor que Schumacher foi de doer!! os dados que vc apresenta pra justificar sua afirmação de que Alonso é o melhor piloto da atualidade pra mim são tendenciosos e nenhum pouco convincentes! só como exemplo: pra justificar sua afirmação de que Alonso é o melhor piloto da atualidade, vc compara as performances do espanhol com as do massa e do raikkonen, quando foram parceiros de equipe de Alonso na Ferrari e não se dá conta que esses dois são apenas pilotos medianos que estão longe de serem considerados sequer ótimos pilotos de F1 pela crítica especializada que entende do assunto, e pra arrematar vc ainda me vem com essa de que um piloto que ganha 4 títulos mundiais seguidos de f1 só ganhou pq tinha o melhor carro??? acho que vc pirou!

      • Thiago Azevedo disse:

        MS,

        Os dados tendenciosos são as classificações finais de vários campeonatos. Tudo aprovado pelo tribunal eleitoral e pelo tribunal de contas! =)

        Como o Alonso, o Vettel e o Schumi nunca correram na mesma equipe, fiz uma comparação indireta entre eles por meio dos companheiros de equipes que tiveram em comum.
        E eu não disse que o Schumacher e o Vettel só ganharam porque tiveram os melhores carros. Eu disse que sempre (Vettel) ou quase (Schumi) que venceram campeonatos, eles tiveram os melhores carros.
        Lembro que o Schumacher dizia que aposentadoria se aparecesse um piloto melhor que ele. Em 2006 o Alonso, de Renault, que já tinha levado o caneco em 2005, superou o alemão. A equipe Ferrari tinha o melhor carro.
        De verdade, num confronto direto, acho que sairia uma disputa bem acirrada entre o Alonso e o Schumi. Com uma pequena vantagem para o espanhol.

        Numa briga direta com o Vettel, o espanhol passearia.

      • Micromax disse:

        Ótima réplica, bem baseada……..espero que alguns palhaços aqui não contaminem este post!

      • Paulo Pinto disse:

        Pegou a “doença” do Vicellez, caro Sennafredo? Xingando os outros quando perde o argumento?

      • Segafredo disse:

        O primeiro da fila já deu o ar da graça!! kkkkkkk

    • Oi? disse:

      Alfonso tem uma cláusula contratual que exige ser o número 1. Seus companheiros de equipe levam LASTROS de 15kg em seus carros.

    • Giovanni disse:

      A ideia do comparativo foi boa, mas não é válida.
      O sistema de pontuação era completamente diferente na época do Schumacher, para os dias atuais.

      Em 2006, se o Schumacher vencia uma prova e o Massa ficava em segundo, por exemplo, a pontuação era de 10 e 8 pontos respectivamente. Isso representa em números percentuais que o Schumacher foi responsável por 55,55% dos pontos nesta corrida, ao passo que o Massa representa 44,44%.

      Em 2010, se o Alonso vencia uma prova e o Massa ficava em segundo, por exemplo, a pontuação era de 25 e 18 pontos respectivamente. Isso representa em números percentuais que o Alonso foi responsável por 58,13% dos pontos nesta corrida, ao passo que o Massa representa 41,86%.

      Aplicando este raciocínio para todas as provas do ano, considerando o sistema de pontuação em 2006 e o atual, a conta não fecha e não reflete a realidade.

      • ms disse:

        Faço minhas as sua palavras

      • Paulo Pinto disse:

        Gi0vanni matou a charada das pontuações, antes e depois de 2010 e seus respectivos percentuais. Corretíssima análise.

        E ainda completo com um dado que não tem nada a ver com números: Massa, antes e depois da “molada”.
        Herr Hepta pegou Massa antes do acidente e o Vigaronso pegou depois.
        O desempenho, a tocada e a garra do brasileiro tiveram uma queda significativa, após o acidente.

      • Segafredo disse:

        O fato é que, goela abaixo, Alonso superou Schumacher por dois anos consectivos sem ter o melhor equipamento do grid! Isso é que o coloca entre os maiores….sua atitude na adversidade não muda……basta ver a garra que ainda impõe na Mclaren deste ano do jeito que está!! Todos viram Vettel ano passado….piloto fake do Karvalho, kkk!

      • Paulo Pinto disse:

        “Alonso superou Schumacher por dois anos consecutivos.” E Schumacher superou Alonso para todo o sempre!

      • Thiago Azevedo disse:

        Giovanni,

        Suas ponderações são pertinentes. Refiz os percentuais de 2010 e 2006 para comparar:
        O campeonato de 2006 com as pontuações de 2006 e 2010.
        O campeonato de 2010 com as pontuações de 2006 e 2010.
        Critérios de pontos de 2006: 1º – 10; 2º – 8; 3º – 6; 4º – 5; 5º – 4; 6º – 3; 7º – 2; 8º – 1.
        Critério de pontos de 2010: 1º – 25; 2º – 18; 3º – 15; 4º – 12; 5º – 10; 6º – 8; 7º – 6; 8º – 4; 9º – 2; 10 º – 1.

        Campeonato de 2006:

        Com critério de pontos de 2010: Schumacher de 121 pontos passaria a ter 296.
        Com critério de pontos de 2010: Massa de 55 pontos passaria a ter 200.

        2006 com critério de pontos de 2006: Schumacher 60,20% e Massa 39,80%.
        2006 com critério de pontos de 2010: Schumacher 59,68% e Massa 40,32%.

        Um detalhe em 2006, é que, com utilizando o critério de pontos de 2010, Massa pontuaria em 3 etapas a mais (o Schumacher continua pontuando nas mesmas corridas). Isso porque o 9º e o 10º colocados não pontuam nos critérios de 2006.

        Conclusão do campeonato de 2006 utilizando-se a pontuação de 2010: houve uma pequena diminuição do “domínio” do Schumacher sobre Massa.

        Campeonato de 2010:

        Com critério de pontos de 2006: Alonso de 252 pontos passaria a ter 101.
        Com critério de pontos de 2006: Massa de 144 pontos passaria a ter 55.

        2010 com critério de pontos de 2010: Alonso 63,64% e Massa 36,36%.
        2010 com critério de pontos de 2006: Alonso 64,74% e Massa 35,26%.

        Conclusão do campeonato de 2010 utilizando-se a pontuação de 2006: houve um pequeno aumento do “domínio” do Alonso sobre Massa.

        Se eu não tiver feito nenhuma bobagem nas somas, a conclusão é que se chega é que, alterando-se os critérios de pontos, o domínio de Alonso sobre o companheiro de equipe é ainda maior, e o do Schumacher, menor.

        A principal diferença que se tem com a alteração do critério de pontuação de 2006 para o de 2010 é que os pilotos lá de trás são mais beneficiados. E os 9º e 10º colocados, que não ganhavam pontos, passam a ganhar. Por mais que os primeiros colocados de 2010 ganhem proporcionalmente mais pontos (no critério de 2010), há uma compensação, pois os de trás acabam ganhando ainda mais. Mas, no final das contas, as alterações são pequenas.

        Giovanni, não mudou nada. O Alonso continua sendo melhor que o Schumi por esse critério, que considero mais concreto do que nº de vitórias/campeonatos.

        Sobre a supremacia do campeonato de 2006 da Ferrari sobre a Renault, mas uma ponderação. Mais uma vez, indireta:

        Levando-se como base os desempenhos dos companheiros de equipe de Alonso (Fisichella) e de Schumacher (Massa), e levando-se em conta que Massa e Fisichella correram juntos na Sauber em 2004.
        Em 2004, Massa ficou em 12º lugar no campeonato com 12 pontos, e Fisichella em 11º com 22. Ou seja, quase o dobro de pontos. Dá para considerar que houve domínio do italiano. É foda dizer, com base em apenas um campeonato, que o italiano era melhor que o brasileiro. Mas o critério é a pontuação de campeonatos e, por mais que isso possa mudar de ano para ano (já vimos campeonatos que o Massa ficou na frente do Raikkonen e vice-versa), esse é dado concreto que temos.

        Em 2006 (ano que o Alonso levou o caneco), a Ferrari estava melhor que a Renault. Massa ficou em 3º lugar com a Ferrari, com 80 pontos, enquanto que Fisichella ficou em 4º lugar com 72 pontos. Veja que, mesmo considerando o italiano melhor (com base nos dados de 2004), Massa ficou à frente, permitindo-se inferir que a Ferrari era melhor do que a Renault.

        Claro, tem coisas que relativizam os dados de percentagem de pontuação nos campeonatos: a adaptação do piloto ao carro, corridas não completadas… Mas é um critério válido. Até porque, tais fatores também podem inferir no número de vitórias e de campeonatos conquistados.

      • Segafredo disse:

        Depois eu é quem perde o argumento, kkkkkk!!

      • Paulo Pinto disse:

        Schumacher tem mais que o TRIPLO dos campeonatos de Alonso. E vocês querem que eu acredite que o espanhol é melhor que o alemão?

      • ms disse:

        penso que a melhor maneira que temos pra avaliar a competência de um piloto seja ainda através do numero de títulos que ele conquistou na f1,, só pra conferir, dei uma olhada nos nomes de todos os pilotos que já ganharam pelo menos 01 campeonato desde a criação da f1 e o numero de títulos conquistados ao longo de suas carreiras e fiquei impressionado com a precisão com que esses numeros dimensionam e revelam o nível e a categoria de cada piloto…… é claro que pilotos como jim clark, senna, Gilles villeneuve, se não tivessem morrido tão cedo muito provavelmente teriam conquistado pelo menos mais um campeonato (no caso de Gilles conquistado pelo menos um título) mas ainda assim continuo a pensar que assim como “as cartas não mentem jamais”, o numero de títulos conquistados por um piloto de f1 “também não mentem jamais….”

      • Thiago Azevedo disse:

        Paulo e MS,

        Então… Se o Schumacher tivesse corrido a carreira toda numa Minardi ou Marussia, não teria ganhado nenhum título e certamente nenhuma corrida, apesar de toda a genialidade.
        Esse critério atenua a questão de o carro ser vencedor ou não.
        Como disse, também é relativo, pois não ta contabilizando quebras/problemas, não ta avaliando a adaptação dos pilotos aos carros… Mas o que relativiza esse critério também relativiza o número de títulos/vitórias. A diferença é que esse critério é mais preciso, é como se fizéssemos uma conta e utilizássemos mais zeros depois da vírgula.

      • ms disse:

        esqueci de acrescentar um nome importante junto aos de Jim Clark, Senna e Gilles Villeneuve: o de Stefan Beloff que assim como Villeneuve, se continuasse vivo muito provavelmente tambem teria levado seu caneco de campeão pra casa

      • ms disse:

        thiago azevedo

        coloco pra vc a seguinte questão : se os “numeros de títulos” de f1 conquistados já servem de modo satisfatório pra avaliar a competência de qualquer piloto como procurei explicar no meu ultimo post, porque temos que chegar nas “casas decimais”? e mesmo nos casos dos pilotos “carros-dependentes” que conquistaram seus títulos pq estavam com o melhor carro do grid e só por causa disso como aconteceu com Jenson Button quando estava na Brawn – Mercedez vencendo o campeonato de 2009 e com alguns outros pilotos que tb conquistaram apenas 1 título em suas carreiras, acho que a própria história de cada piloto e o numero de títulos que conquistaram já bastam pra mostrar quem é quem (ou mesmo quem foi quem) no grid…….e mesmo um piloto que não tenha conquistado nenhum campeonato mas que tenha pilotado pacas e mostrado serviço e talento nas pistas tb terá seu nome lembrado e entrará pra história como um grande piloto como aconteceu com Gilles Villeneuve

      • Thiago Azevedo disse:

        Olá MS,

        A ideia é colocar um critério concreto.
        Só para exemplificar.

        Se o Alonso e o Schumacher fossem pilotos companheiros de equipe e pilotos da Marússia por toda a carreira. Nenhum seria campeão, nenhum teria ganhado nenhuma corrida. Como você compararia o rendimento deles?

        Uma outra hipótese seria o Schumacher ser companheiro de equipe do Alex Yoong na Marússia. Da mesma maneira, nenhum nunca teria ganhado nenhum título e nenhuma vitória. Então, se o critério de comparação fosse o número de títulos e vitórias, você nunca conseguiria, pelos resultados, fazer uma comparação real entre a capacidade dos pilotos.
        Daria empate entre o Schumacher e o Yoong sempre.

        Agora, se o critério forem os pontos, a coisa muda. O Schumacher teria muito mais pontos que o Yoong. Você conseguira atribuir alguma valoração dos resultados dele de maneira objetiva (sem subjetividades).

        No caso de ser comparado ao Alonso numa mesma equipe, veja que ambos conseguiriam pontuar. Então já poderia ser possível verificar/comparar os rendimentos de alguma forma.
        É que a Marússia não é um bom exemplo, porque o carro é muito lento, e muitas vezes eles sequer chegariam à zona de pontos. Carros muito dominantes também não permitem a melhor comparação.
        O ideal seria eles ficarem numa mesma equipe, mas numa equipe mediana, que sempre pontua. Ambos sempre fariam pontos e eventualmente até ganhariam. Seria mais fácil verificar o domínio.

        Não estou negando a história. Muito pelo contrário. Apenas estabelecendo um critério objetivo. E esse critério mostra que o Alonso dominou mais os companheiros de equipe que o Schumacher.

        Se os critérios de pontos devem ser relativizados, os de vítórias/número de títulos devem ser relativizados ainda mais. Porque geralmente 1 ou 2 carros do grid são fortes o suficientes para permitir a vitória e a conquista de campeonatos. Mas quase todos permitem que os pilotos pontuem. É por isso que esses dados são mais concretos.

        Obs: Não acho que o Button ganhou o campeonato só porque teve o melhor carro. O cara guia bem. Vide o campeonato de 2011. Ele foi parceiro do Hamilton na Mclaren e foi vice campeão com 43 pontos a mais. E o Hamilton não é qualquer um.

      • Paulo Pinto disse:

        Raciocínio coerente, MS.

    • Christian disse:

      Amigo, quanta bobagem !

  29. Marcos disse:

    Não podemos esquecer do Emilio Botin, presidente do Santander (ja’ falecido) que bancou a parada, pagando tanto `a Ferrari quanto o salario do proprio Alonso. Ele se iludia que Alonso seria o novo Schumacher da Ferrari e injetou um monte de dinheiro nesta aventura. O Alonso so’ saiu da Ferrari depois da sua morte. Coincidencia?

  30. Adler disse:

    Concordo com a Daniela, índole, no mínimo, duvidosa tão culpado quanto Briatore e Nelsinho no esquema de Cingapura. Além disso é um destruidor de equipes, onde ele vai cria um clima que é impossível para as pessoas trabalharem motivadas e com dedicação se forem 100% dedicadas a fazerem o que ele acha certo, que nem sempre é tão certo assim.

  31. Luis felipe disse:

    Coisas da vida… Nao da para acertar sempre..

  32. ms disse:

    Alonso JÁ ERA!! e vamo que vamo que a fila anda e atrás vem gente !!! Bye Bye Alonsito! porque piloto de F1, por melhor que seja, também tem prazo de validade e o seu já expirou!!

  33. André Nascentes disse:

    Será que esses dois anos atrás não foi quando recebeu uma proposta da Mercedes? Sei lá.. só um chute mesmo.

  34. Mas se... disse:

    Alonso não devia era ter saído da Renault em 2007, mas era impossível imaginar que Hamilton seria tão bom logo de cara! Mas, já que foi, depois, não devia ter saído da McLaren, mas era impossível ficar com o climão…

  35. Ritter disse:

    Chega dar uma tristeza… aí eu lembro de quanto ele ganha e já passa

  36. Gabriel Ponã disse:

    Claro que sao proporçoes distintas, mas acho que com Barrichello também teve disso. Suas escolhas o deixaram tempo demais na Ferrari, enquanto poderia ter ido pra McLaren antes, quando teve a chance e, quem sabe, condições de ter disputado de verdade o título.

    • Razor disse:

      Rubens nunca teve outra chance de ir para a McLaren, depois de ter embolsado US$ 1 milhão num pré-contrato para correr em 1995 e refugado em assinar o contrato “quente”. Ron Dennis jamais o engoliria de novo!

      Concordo que RB ficou tempo demais em Maranello, mas que outra oportunidade ele teria de pilotar um carro de ponta, vencer corridas e, dependendo da sorte, disputar um título como o Irvine fez em 99?

      Quando a chance apareceu, ele pulou fora na hora! Forçou uma ultrapassagem do Schumacher em Mônaco que permitiu a quebra do contrato e foi para a então vice-campeã de Construtores que iria ser a equipe de fábrica da Honda.
      Era a mudança certa na hora certa.

      • David Felix disse:

        A única modalidade em que Rubinho foi campeão é em refugadas…

        Correu da McLaren, da Benetton e da Williams em 95, da McLaren com pré contrato o que torna tudo mais absurdo… em 96 refugou a Ferrari deixando Irvine com a vaga de capacho do alemão…

        Em 99 já meio desacreditado no mercado poderia liderar o projeto Stewart/Jaguar e refugou… também uma nova proposta de Benetton e Williams para recuperar as equipes… só erros…

        Considero a ida a Ferrari como meio acerto, bom por que é uma equipe de ponta, péssimo por que sob contrato não poderia vencer a menos que o alemão não estivesse na pista…

  37. Daniela disse:

    Fernando esquece a Ferrari. Você tem problemas maiores e os italianos não estão nem aí pra você. Ótimo piloto,índole duvidosa.

    • Fabrizio disse:

      Ótimo comentário Daniela. Além disso é sempre deselegante e desnecessário criticar um time depois de sair, como se ele não tivesse sua responsabilidade ou não fosse parte da solução esperada na época.

      Essa mentalidade de um Alonso aos 30 e tantos anos, evidencia a grandeza de quem foi Schumacher, inclusive na construção de uma equipe.

      • Diego disse:

        Vale salientar que Schumacher construiu uma equipe treinando dia e noite. Alonso pegou uma época bem diferente… Treinos proibidos… A Ferrari deixou a desejar.

      • David Felix disse:

        Desculpa Diego, mas Vettel chegou na Ferrari com as mesmas restrições e está se saindo melhor que Fernando nas duas últimas temporadas…

        Daniela foi precisa, o maior problema dele é a índole…

  38. Bruno Cardoso disse:

    Relembrar não custa nada.
    Há nove anos atrás, esse post indicava que Alonso estava insatisfeito com a McLaren e sem dúvida, poderia ser novamente publicado hoje, com poucas alterações.
    http://flaviogomes.grandepremio.uol.com.br/2006/07/madalena-arrependida/

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>