MENU

quarta-feira, 23 de setembro de 2015 - 10:52F-1

AS AMEAÇAS DE DIDI

SÃO PAULO (olha…) – Dia sim, dia também, alguém da Red Bull vem a público para dizer que é melhor levar a sério as ameaças da equipe de deixar a F-1. E, junto, levar a Toro Rosso, seu time-satélite. Agora é a vez do falante Helmut Marko. “As pessoas não estão entendendo o impacto que isso vai ter na categoria”, avisou o consultor do time. Falando em nome do chefe, Dietrich “Didi” Mateschitz, Marko foi taxativo: “Ele gasta aqui, andando atrás, o mesmo que gastava para andar na frente. Isso não faz sentido”.

A questão toda, agora, é pressionar a Ferrari a fornecer seus motores à Red Bull no ano que vem sem diferenças em relação aos propulsores usados pelo time italiano. Até Bernie Ecclestone, claro, entrou no circuito. “A Ferrari está com medo”, zombou. Para o dono do picadeiro, a saída da Red Bull seria um desastre. Por outro lado, se a equipe recuperar a competitividade, seria ótimo.

O cenário é confuso, ainda. Acho que, no fim das contas, as coisas vão se acertar, a Red Bull vai de Ferrari, a Renault compra a Lotus, a Mercedes fornece os motores que vão sobrar à Manor e todos serão felizes para sempre até a próxima crise.

Mas eu jamais descartaria um ato intempestivo do homem dos energéticos, como disse ontem. Embora considere a hipótese menos provável do que a da continuidade.

23 comentários

  1. Gustaff disse:

    Não entendo o por quê a RBR ainda não montou a sua própria fábrica de motores. Já que os caras sabem construir um bom chassis e possuem muita grana. Construam os seus próprios motores e já era.

    A Mercedes já pulou fora, daqui há pouco a Ferrari pula, também, e a Renault já quer encerrar o contrato.

    Quem vai sobrar?

    Sim, a Honda!

    Se a Renault não está boa, imaginem a Honda, então! Essa história da RBR é uma novela de 500 capítulos, e é capaz que no final o vilão(RBR) morra.

  2. Alessandro Silva disse:

    Eu não sei. Eu vejo Dietrich Mateschitz e Christian Horner falando e falando mas tudo que eu escuto é: Buaaaaaa… Buaaaaaa…
    Essa choradeira de mau perdedor já ultrapassou todos os limnites da chatice.
    Acho sinceramente que o Sr. Mateschitz deveria se reunir com o CVC e comprar a Formula 1 e a Mercedes, banir todas as demais equipes e fazer a Formula RedBull. Vinte e dois carrinhos azuis no grid ditando todas as regras e vencendo sempre aí garanto que não teria mais choradeira.
    Prefiro um campeonato com 18 carros à essa choradeira se fim. Saco.

  3. Ron disse:

    Pense numa choradeira cara-de-pau essa da Red Bull. Vão acabar aceitando o motor Ferrari que aparecer (um pouco mais “atrasado” na especificação, mas nem por isso ruim).
    Por outro lado, as equipes de fábrica realmente sempre irão ficar com receio de equipar um grande rival com a mesma especificação de motor (equipe média ou pequena não tem problema).

  4. Celio Ferreira disse:

    Essas ameaças são para manter o foco no negócio , o resto é notícia pra encher
    jornal, no fim tudo se encaixa.

  5. Paulo Passamani disse:

    Somente 3 scuderias tem o verdadeiro DNA da F1 nas veias – Ferrari, McLaren e Williams. Não me lembro da ausência das 3 equipes em qualquer GP.
    O resto é maria vai com as outras. Estão indo bem, permanecem. Não, caem fora rapidinho.
    Não existe cara mais arrogante na F1 do que o tal Helmut Marko

  6. Thiago disse:

    Gastar a mesma grana, não garante a ninguém o direito de andar na frente. As vezes da a impressão de que a Red Bull se acha muito grande pra perder um campeonato.

    Faz parte da vida. A Ferrari chegou na casa dos 20 anos sem campeonato, e nunca desistiram. Puta discurso chato.

  7. Vai Vettel! disse:

    A Ferrari não precisa ficar com medo. Podem fornecer motores iguais, que o talento dos pilotos são diferentes!

  8. Rogerio disse:

    Eu acho que ele pode chutar o balde sim.
    O cara, em tudo que se mete, é para vencer. Se ele não vir uma chance disso, vai cair fora sim. E ele está certo.
    A F1 precisa se reinventar rapidamente.

  9. Acarloz disse:

    Tá certo o cara, e tem mais, se sairem mesmo deveriam botar tudo na conta de quem inventou essa porcaria de motor.

  10. Paulo F. disse:

    Bernie entrou no circuito? Vão receber motores Mercedes com Maybach escrito nas tampas de válvulas!

  11. Gustavo Oliveira disse:

    “Ele gasta aqui, andando atrás, o mesmo que gastava para andar na frente. Isso não faz sentido” (?!?!)

    Confesso que já nutri alguma simpatia pela Red Bull, mas a magnânima arrogância de seus dirigentes é algo sem paralelo, até mesmo na F1.

    Se estava na frente e hoje não está, isso é competição, mérito de quem avançou e demérito de quem recuou. “Ah, mas a Renault”, outro ponto do problema, a equipe austríaca não tem hombridade alguma e tratou os franceses como um problema quando estes erraram e não como solução quando ganharam juntos quatro títulos mundiais.

    O conjunto Red Bull/Renault errou, e feio. Desfazer parcerias para voltar a ser competitivo é valido, inaceitável é esse posição de “estamos aqui para ganhar, sempre, e se isso não acontece é problema do mundo e não nosso”.

    Torço para é que piquem a mula mesmo. O esporte agradece.

  12. Sylvio disse:

    Eu acho que se não tiverem motores ele não corre.
    Didi não é ‘esportista’, ele é um ‘business man’. Ele entrou na F1 para ganhar e vender mais energéticos. A publicidade só funciona se você estiver na frente brigando, se não for assim…… ‘tô fora’

  13. Joao Sergio disse:

    Como eu falei em duas respostas de comentário: a Red Bull sempre patrocina esportes com uma intenção de associar a marca a desafiar a gravidade, voar mais alto, ir além dos limites, enfim, coisas que não se pode fazer utilizando motores inferiores, e muito menos com motores B

  14. Emerson Carneiro disse:

    O mundo está dos covardes mesmo ! As equipes tem “meda” de fornecer motor para a Red Bull, porque sabem que terão um adversário à altura e que teriam que trabalhar mais para conseguir ficarem isolados. Acho isso muito errado. Esporte a motor é competição e não joguinho de um se mostrar superior ao outro. Essa hegemonia de sempre uma equipe só ganhar tudo por muitos anos tem que ser revista. Seria ótimo chegar no fim do campeonato com uns 4 pilotos brigando pelo título e creio que deve ser revista essa pontuação muito alta do primeiro colocado, porque o cara se larga na frente e depois fica difícil correr atrás. Esporte é competição e não joguinho de comadres. Essa covardia da Mercedes e da Ferrari, parece coisa de criança e de gente que não tem competência e não se garante no emprego e faz tudo para prejudicar alguém que tem mais competência do que ele. Creio que reflete o momento que o mundo vive. Muita covardia e pouca coragem e personalidade.

    • Cristiano Ferreira disse:

      Não é questão de medo ou jogo de comadre. Se trata de investimento puro e simples e aguardar o retorno disso. Nenhuma equipe é obrigada a fornecer nada para outra, principalmente se tratando de um concorrente direto. Seria a mesma coisa que voce ser um excelente trabalhador porque sabe “o pulo do gato” pras situações corretas, mas achar justo compartilhar essas informações com seus concorrentes ao cargo e se arriscar a perder o mesmo.

      O que a Red Bull ta fazendo é claramente errado, mas as outras equipes tambem não são obrigadas a fornecer nada para ela. Que a organização da F1 padronizasse pelo menos os motores para todas as equipes já seria uma grande avanço para melhorar o espetáculo. Cortaria gastos e fariam com que as equipes se focassem apenas nas questões de engenharia de chassis.

  15. Luiz G disse:

    Eu entendo “Didi” totalmente.
    A F1 tem um custo absurdo e não dá mais o retorno que dava no passado.
    A Red Bull já tem notoriedade em todos os outros esportes e perder a F1 não vai fazer com que as vendas caiam tanto, logo, tem que valer a pena estar na F1.
    Pagar uma fábula pra se arrastar é patético. Claro que não vai ser campeão todo ano, mas uma coisa é não ser campeão e outra é nem chegar perto do pódio… :P

  16. Mario Mesquita disse:

    Ué, esse Didi parece aqueles moleques de apartamento que só joga na pelada pq é dono da bola.

    Isso é que dá depender de empresas. Bom era o tempo que o garagista tinha chance, eles é que são os verdadeiros esportistas, empresa vê tudo pelo pelo departamento de marketing e pela contabilidade.

    Se ferra aí, Bernie.

    • Rodrigo Baccino disse:

      Concordo com voce mesquita, porra quer dizer que esses viadinhos ricos so olham o lado financeiro, esporte nem sempre só se ganha! Tem que perder pra saber ganhar e dar valor, se fosse so facilidade nao ia ter graca…ora vao e se f….seus mercenarios velhos decreptos…

    • Joao Sergio disse:

      garagistas: modelo Nascar de gerir as coisas

    • JAL disse:

      Bem isso mesmo. Mimimi dos infernos. Sai logo em vez de ficar ameaçando. RedBullShit não da asas? Então voa!!!!

    • Alessandro Silva disse:

      É o que eu sempre digo: Salvem os garagistas pois eles são a alma da Formula 1. Prefiro um campeonato só com as sete equipes garagistas do que um campeonato desleal com acionistas e grupos investidores envolvidos que levantam acampamento assim que a merda pega.
      Falando nisso, a Renault está voltando para mais dois anos antes de decidir sair novamente. É só os resultados não aparecerem.

  17. David Santos disse:

    Eu du-vi-do que este Dietrich-“Didi”-Mateschitz-das-Couves faça isto! Porque a F1 dá um excelente retorno pra ele mesmo eles andando atras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>