MENU

quinta-feira, 17 de setembro de 2015 - 11:50F-1

LEWIS & AYRTON

SÃO PAULO (e daí?) – Se vencer o GP de Cingapura domingo, Hamilton iguala, com o mesmo número de GPs, as mesmas 41 vitórias de seu grande ídolo, Ayrton Senna. Nem ele parece acreditar. Mas é melhor começar a se acostumar com a ideia, porque no final do ano, ao conquistar seu terceiro título mundial, terá concluído um período de sua carreira muito parecido com a trajetória do brasileiro. A diferença maior é que Lewis entrou na F-1 por uma porta muito interessante, a McLaren. Ayrton começou em time pequeno, a Toleman. E, na prática, ainda teve três anos numa equipe que já não tinha mais o tamanho que sempre tivera, a Lotus, enquanto o inglês, até agora, passou a vida em grandes organizações.

Senna e Hamilton enfrentaram hegemonias de rivais — Williams e Red Bull, respectivamente –, o que puxou para baixo suas médias em relação aos períodos em que tiveram carros dominantes nas mãos. Mas Lewis topou um desafio e tanto ao deixar as asas de quem sempre cuidou dele para se arriscar na Mercedes, em 2013, enquanto Ayrton sempre optou pela segurança de ter o melhor carro indiscutivelmente — e por isso se esforçou tanto para correr na Williams.

Podem ser comparados? Óbvio que sim. Guardadas todas as ressalvas pertinentes quando se olha para épocas muito diferentes, é tão justo dizer que Hamilton se equipara a Senna quanto afirmar que Senna era melhor do que, por exemplo, Button — para citar um campeão mundial em atividade. Ninguém nega a segunda afirmação, nega? Por que, então, usar o velho argumento “não se podem comparar épocas diferentes” quando se trata de trazer para junto de Senna algum outro piloto?

O mesmo vale para Vettel, claro, e não valerá para Alonso porque, provavelmente, o espanhol vai encerrar a carreira sem mais títulos e com raríssimas vitórias — eu arriscaria dizer que não vai voltar a ganhar, porque não vejo horizonte de curto prazo para a McLaren nessa parceria com a Honda.

Hamilton acumula números impressionantes porque é um piloto impressionante. Como aconteceu nos últimos anos, vimos correr alguns dos melhores da história e devemos ser gratos ao destino por isso. Depois que Senna morreu, surgiram nomes, em sequência, como Schumacher, Vettel e Hamilton. Eles vão inscrever seus nomes nos anais da categoria para sempre. Com alguma boa vontade, podemos incluir Alonso nessa turma. Na lista dos seis maiores vencedores de todos os tempos, três seguem em atividade — para constar, Schumacher (91), Prost (51), Senna e Vettel (41), Hamilton (40) e Alonso (32) forma essa relação. Não dá para reclamar. Os tempos já foram melhores? Sim — em tudo, creio. Mas os tempos de hoje também são bons, em algumas coisas.

E pergunto a vocês: Hamilton já pode ser colocado no mesmo patamar histórico e técnico que seu maior inspirador?

20159152044496_SENNA-HAMILTON_II

181 comentários

  1. Leonardo Cabral disse:

    Acho que antes de pensar em títulos e vitórias temos que analisar a genialidade dentro das pistas e nesse item o Brasileiro leva a melhor do que todos os outros e em toda a história, acho que único que pode ser comparado a Ayrton Senna é o Jim Clark, hoje em dia as máquinas falam muito mais do que qualquer piloto e é por isso que hoje se bate tanto recordes com tantas facilidades, vale salientar que antes de Senna era difícil até chegar ao tricampeonato e hoje se chega com facilidades é só equilibrar bons times com bons pilotos que é o caso do Hamilton que é muito bom e o Vettel que não fica atras.

  2. Emil Lucena disse:

    Não li todos os comentários, então, é possível que alguém já tenha usado meu argumento. Hamilton, sem dúvidas, é um excelente piloto. Mas, analisando os números e relativizando-os, acho que ele ainda não está no nível de Senna. O inglês sempre correu em times de ponta, com o melhor equipamento à sua disposição. Provavelmente, não conseguiu maximizar os resultados em seus últimos anos de McLaren, dificultando a vida de Vettel, por questões extra-pista. Enquanto Senna conseguiu tirar leite de pedra correndo com Toleman, Lotus e duas temporadas com a McLaren capenga, levando um baile das Williams.
    Enfim, é uma avaliação difícil de ser feita, por uma série de fatores, mas, sem bairrismos, entendo que ainda há um gap entre Hamilton e Senna.

  3. alberto disse:

    A F1 vive de propaganda. Hoje a Mercedes ganha 10 entre 10 corridas. Os Europeus não perdem mais o tempo assistindo no seu horário de almoço, um campeonato que já se sabe a equipe e o piloto campeão muito antes da metade da temporada. Os patrocinadores vão buscar outros esportes e aqueles que fazem contrato anual antecipado dificilmente vão pagar muito por pouca audiência. A Mercedes e Hamilton será campeão em 2015, e se não mexerem no regulamento para cortar as penas da Mercedes, provavelmente ganha 2016 e 2017. Como este ano Hamilton já é o campeão a FIA deve ter negociado com a Mercedes não ganhar em Cingapura para tentar conseguir alguma audiência na próxima corrida.

  4. Julio Cesar Ruthes disse:

    Sou fã do Senna, mas concordo em colocar alguns nomes recentes na lista dos maiores da história. Da mesma forma como antes do Senna os protagonistas eram Fittipaldi, Stewart, Clark, depois dele a F1 também teve seus astros. Carros totalmente diferentes, mas também talentosos. Daqui 20 anos muitos estarão saudosistas de Hamilton, Vettel e cia.

  5. Antonio Vidal disse:

    Somente um piloto na história da F1 poderia ser comparado a Ayrton Senna, ou vice-versa…Jim Clark….o primeiro gênio que a categoria conheceu….

  6. Fancês disse:

    Assisti os dois ao vivo. Posso opinar? Hamilton não chega aos pés do Senna. Isso porque Senna, quando tinha um bom carro, não fazia “cagada”, como o Mansell fazia por exemplo. Hamilton, quando pressionado, se perde todo. Ou ele tem o melhor carro com folga, ou comete um erro grande e põe tudo a perder. Já perdeu um título assim. Não lembro o ano, Hamilton e Schumacher estavam na Mercedes, o segundo já em fim de carreira, não deixava Hamilton (que estava bem mais rápido) ultrapassar de jeito nenhum, foi na Itália isso, maltratou um monte o inglês, depois de umas voltas , finalmente abriu espaço para o Hamilton, meio que dizendo assim, “moleque, nem com carro melhor você consegue, vê se aprende mais um pouco”. Nesse dia percebi o quão grande piloto foi Schumacher, e passei a respeitá-lo.

  7. EDSON CASTRO disse:

    ACHO QUE NÃO PRECISA SABER QUEM É MELHOR. O CARA GOSTA DO SENNA E ISSO QUE VALE. ENQUANTO ESSES MASSAS E BARRICAS VALORIZAM O SENNA MENOS QUE UM CARA DE FORA. GO LEWIS

  8. Luiz disse:

    Mas a pior herança de Senna, foi sem dúvida a fechada de porta, que hoje está generalizada entre os pilotos. Toda essa dificuldade em ultrapassar reside muito no fato que existe muita deslealdade de quem está sendo ultrapassado. Se acharem que estou exagerando, assistam a temporada de, por exemplo 1970, Onde o único temor era o erro próprio, porque os outros sempre lhe deixariam espaço.

  9. Luiz disse:

    Nem se compara, Luís é muito melhor e confiável. Sabe reconhecer os méritos de seus adversários, pilota de forma limpa e protagoniza lutas leais. Ha, e gosta de mulher.

  10. Antonio disse:

    Números são parecidos, porém hoje é mais fácil de se conseguir pelos motivos:

    A área de escape hoje é muito mais amigável. Na época do Senna era caixa de brita e acabava a corrida alí mesmo.

    Carro com câmbio manual era muito mais difícil de pilotar além de quebrar muito mais

    Motor quebrava muito mais, não havia o controle de giros. Era mais na habilidade e cuidado do piloto. Um piloto agressivo como o Senna sofria mais. Hoje ele teria muito mais vitórias

    A decisão da estratégia e mudança dela ficava muito mais com o piloto do que hoje.
    Hoje o piloto obedece 100% as ordens do Engenheiro. Existe ma simulação em tempo real dizendo tudo o que o piloto deve fazer.. Fica muito mais fácil

    Carros são mais estáveis e o asfalto é melhor e menos ondulado.

    Entre outros tantos detalhes tecnológicos que nós leigos não sabem, mas que facilitam a vida do piloto e a vida útil do carro..

    No mais, Hamilton teve a honra de corre na mesma época de Schumacher, e podemos dizer que pelos resultados da Mercedes,ele fica em primeiro lugar, Rosberg em segundo e por último , o Schumacher.

  11. Mario Gasparotto disse:

    Não. O Hamilton já começou numa McLaren vencendo. Mas também não esta muito abaixo não. É verdade que já foi batendo o Alonso de cara, mas na maior parte da carreira andou em carros bons e mais confiáveis.

  12. Alvaro Ferreira disse:

    Prá mim, nem Senna nem Hamilton chegam aos pés do Jim Clark. Por que? Porque sim, pombas, porque eu prefiro.

    Agora, quanto ao comparativo entre os dois: números absolutos não querem dizer nada em qualquer análise séria de desempenho de pilotos. Tem que relativizar para comparar. Por exemplo:
    - hoje em dia, o número de corridas no ano é muito maior, então se você tem um carro vencedor, terá mais vitórias;
    - os carros os de hoje em dia quebram muito menos que os da década de 80. O Senna, em 161 corridas, não completou 63 (39 %); o Hamilton, em 160 corridas, não completou 22 (14 %);
    - a pilotagem e o esforço também são completamente diferentes , com todas as ajudas eletrônicas atuais, direção mais leve, câmbio no volante e só dois pedais;
    - a segurança dos carros e das pistas também aumentou exponencialmente, daí o fator “balls” passou a também não ser tão importante.
    E etc., tenho dito!

    • Paulo F. disse:

      Acabaste de atrair o ódio de uma legião de fanáticos.
      Clark é ponto fora do gráfico!
      Tanto ele como G. Hill venceram a Indy 500. Hill tem uma Le Mans também. ! Isso enfurece as viúvas….

      • Matheus disse:

        Será?

        Não sei se você tem dificuldade de leitura ou interpretação de texto, mas o cidadão disse que prefere Clark porque prefere Clark. Simples de entender não? Gosto, preferência, paixão, idolatria. Por que todos têm de gostar das mesmas coisas que você? Respeite a preferência dos outros e pare com esses ataques gratuitos. A piada das viúvas já cansou.
        Desapega, rapaz!

      • Alvaro Ferreira disse:

        Saudações, Paulo F. e Matheus.
        Na verdade, ambos têm um pouco de razão. Realmente a minha preferência pelo Jim Clark, embora apoiada pelos números percentuais de aproveitamento e pela diversidade de carros e categorias em que ele venceu, é baseada mesmo na minha visão de fã e torcedor. Foi por causa do escocês que eu passei a acompanhar corridas e depois virei piloto de kart durante muitos anos.
        Agora, também é verdade que, ao declarar isso, eu aciono a ira de alguns torcedores de outros pilotos, principalmente do Senna e Piquet.. Não de todos, claro, existem os que, como eu, respeitam as preferências e as torcidas dos outros. Infelizmente nem todos são assim. É como torcida de futebol; quem dera que esse respeito e a simples alegria de assistir a um esporte que se ama não gerasse mais conflitos nesse mundo já tão cheio deles. Abraços.

  13. pedro simoes disse:

    Primeiro: Claro que o Lewis pode ser comparado ao Senna (pode até superá-lo).
    Segundo: O assunto é Senna e Hamilton, mesmo assim aparecem os Piquetistas para falar mal.

  14. smoker disse:

    Acho que o hamilton pode ser comparado com o sena sim, com a vantagem de nunca

    ter votado no maluf hehauaua. de religião não falamos ok?

  15. Brabham-5 disse:

    Tudo o que vou dizer é:

    Go Hamilton!!
    e
    Go Vettel!!

  16. André Fonseca disse:

    Aos que são “cegos e aceitam a lavagem cerebral da Globosta” defendendo Senna de todas as formas dizendo que Hamilton não teve companheiro forte, a memória seletiva apaga o ano em que Alonso dividiu a Mclaren com ele, e Hamilton botou a mentira espanhola no bolso, terminando empatados em pontos mas com vantagem para Hamilton no número de segundos lugares.

    Um novato em seu ano de estreia destruindo o então atual bicampeão, não se pode desconsiderar!!!

    Peguei o final do Piquet e sou fã incondicional do Senna, mas não podemos ficar “cegos” imaginando que Senna é o maior da História. Ele foi um dos maiores, estará sempre entre os Top da F1, mas será fatalmente superado por outros pilotos, como já acontece.

    Entretanto numa “única volta” Senna era perfeito, como já foi dito por diversas pessoas da F1. Devo estar enganado, mas acho que foi o Ron Dennis que disse certa vez que se tivesse que escolher um piloto para dar apenas uma volta num bólido, esse piloto seria o Senna.

    Agora:

    “e não valerá para Alonso porque, provavelmente, o espanhol vai encerrar a carreira sem mais títulos e com raríssimas vitórias”

    TODO CASTIGO PARA ESSA MENTIRA É POUCO!!!

    HUAHUAHUAHUAHUAHUAHUA

  17. Gus disse:

    Hamilton não chega a ser um Piquet (o que já seria muito!); quanto mais ter a grandiosidade completa de Senna…

  18. Não sou fã do Senna e nem do Hamilton, apesar de achar os dois dos maiores de todos os tempos.

    Sem dúvida, em suas épocas, Ayrton e Lewis foi e é, respectivamente, os mais arrojados e espetaculares, porém isso pra mim não importa muito…

    Preferi Piquet, mais completo no todo, e prefiro Alonso pelo mesmo motivo, salientando que deste não gosto de seu carisma e acho que ele fez inúmeras escolhas erradas na carreira.

    Como o papo é Senna e Hamilton, acho que se os dois tivessem os mesmos carros e condições, Senna levaria ampla vantagem.

    Acho que números podem enganar comparações… achamos que estamos apenas comparando números (títulos, vitórias, poles, etc), porém podemos estar comparando bananas com laranjas, como diziam nossos professores de matemática do primeiro grau, se não considerarmos variáveis importantes, como tecnologia, número de corridas, pilotos concorrentes, etc…

  19. Cesar disse:

    Acho os números do Schumacher impressionantes. Mas com os companheiros de equipe que teve, estes números não são tão valiosos.
    Faz parte dos bons, mas não das lendas.
    Exemplo: Rubinho acertava o carro, e como bônus se por sorte estivesse na frente deixava o Schumacher passar e ainda segurava quem vinha atrás.

    • Luiz Morais disse:

      Tal qual Berger fez para senna na McLaren.

    • Rodrigo Tossato disse:

      Quanta groselha vc falou. Como se o Shumacher precisasse de algum acertador de carro…na temporada de 94 a benetton não era ainda o melhor carro, mas Shummy levou o titulo….desenvolveu toda a Ferrari quando trocou a Benetton por esta, desenvolveu tudo e vc me fala que o Rubinho acertava carro pra ele? me poupe, além disso, tirando Prost,quem Senna teve como companheiro de equipe? Berger na mc laren, De Angelis na Lotus e Hill na Willians….todos fracos….

  20. Mauricio Camargo disse:

    Com certeza Lewis pode ser comparado a Senna. Aliás eu acho que ele e Vettel devem passar Prost em número de vitórias, mas será muito difícil alcançar Schumacher.

  21. Eduardo Britto disse:

    FG, são números comparáveis sim. Se não conseguimos fazer essa comparação, é por simples ilusão de ótica: a F1 há 20 ou 30 anos era muito mais glamurosa, importante e onipresente do que é hoje, e isso distorce a impressão em benefício do brasileiro.

  22. Piloto de carrinho de supermercado disse:

    Sou louco, achei mais interessante primeiro comparar Ayrton Senna a Jenson Button! Sim, porque o senso comum nos indica a superioridade de Senna, mas, analisando outros aspectos, tem-se uma visão um pouco diferente dos fatos. Acho que a pilotagem limpa e cerebral, que não “esmerilha” o carro, principal virtude do inglês, traria-lhe mais benefícios na F 1 dos anos 80 do que na de hoje. Naquela época os carros eram muito mais suscetíveis a quebras e, por serem muito mais indóceis de se guiar do que os atuais, deixavam os pilotos muito mais propensos a errar… Erros estes, que significavam ficar atolado na brita ou colidir violentamente contra um muro, uma barreira precária de pneus ou um guard rail, perdendo-se pontos e até a vida. Acho que Button nasceu na época errada… Seu estilo me remete, guardadas as devidas proporções, ao de Alain Prost. O francês também de estilo limpo e mais cerebral, embora ruim como poucos na chuva e mediano em classificações, conquistou 4 títulos mundiais, com três motores diferentes. Além do mais, foi quem teve os “piores” companheiros de equipe, 4 campeões mundiais, e bateu todos eles – embora bater Damon Hill não seja exatamente algo a ser comemorado efusivamente.

    Já Senna, por sua vez, teria muito mais sucesso hoje, pois na F 1 atual o que importa é a velocidade do piloto, o que ele tinha de sobra, o que permite que meninos imberbes e totalmente inexperientes de 17 anos sejam imediatamente rápidos e competitivos com os carros da categoria – pensado bem, além da velocidade, é preciso, e sempre foi, ter consistência também, algo que, por exemplo, o Jean Alesi não tinha: era rápido em uma volta, mas não conseguia, segundo gente do meio, fazer uma volta igual a outra. Também contaria a favor do brasileiro o fato de os bólidos atuais serem menos potentes (os turbos atuais contra os turbos da década de 1980) e com aerodinâmica mais eficiente, tornando-os mais dóceis, além, é claro, da asa móvel, que facilita muito as ultrapassagens e impede barbeiragens dos mais afoitos. Os circuitos, hoje em dia, também seriam benéficos ao estilo do tricampeão, por causa das suas enormes áreas de escape, que mais parecem pistas de pouso para aviões. Sem falar do engenheiros, que atuam como verdadeiras babás dos pilotos. Até para poupar o carro é mais fácil, basta mudar o mapa do motor.

    Quanto a Hamilton, o achei fantástico nos primeiros meses de sua estreia na categoria em 2007, mas depois me decepcionou um pouco pela maneira que perdeu aquele título e pelo sufoco que passou para ganhar em 2008, numa atuação apagada em Interlagos – foi ultrapassado na chuva pelo novato Vettel de Toro Rosso no final da corrida e ficou rezando para alcançar o Timo Glock! Depois disso, se não me engano em 2011, teve um bom carro à disposição, que lhe permitiria, se tivesse a cabeça o lugar, brigar pelo título, mas cometeu vários erros estúpidos, como bater em Mark Webber na primeira volta do GP da Itália, acabando por terminar a temporada atrás do companheiro Jenson Button.

    • Piloto de carrinho de supermercado disse:

      Uma correção: a asa móvel não impede barbeiragens dos pilotos, apenas reduz a chance de elas acontecerem, por tornar as ultrapassagens mais fáceis.

    • Al disse:

      Vou concordar contigo que cada época é uma…
      Acho, por exemplo, indiscutível o talento do Piquet pai, mas não sei se ele se daria tão bem hoje. Na sua época, um bom conhecimento de mecânica era um bom diferencial, mas hoje não. Talvez hoje o Mansell, que era um piloto mais arrojado, mas menos cuidadoso com o carro, se desse melhor que ele.
      Por outro lado, talvez o Barrichello tivesse feito algo a mais se tivesse pilotado na década de 80, apesar de achar que um piloto que quer ser campeão nunca dá passagem para um adversário, a menos que ele não tenha chance mais nenhuma e o colega de equipe esteja na disputa, como inclusive Schumacher chegou a fazer em favor de Irvine em 1999.
      Arrisco ainda a dizer que hoje são necessárias habilidades que vão além de saber pilotar, como por exemplo o carisma e o potencial de mercado de um piloto. Isto pode por exemplo, ajudar o jovem e decolado Vettel em relação ao cowboy Weber, ou o sisudo Raikonnen, ou ainda o simpático Hamilton em relação ao reservado Rosberg.

      • Piloto de carrinho de supermercado disse:

        Sim, o Nigel Mansell é outro cujas características o fariam sobressair-se bem mais na F 1 atual. Basta lembrar do título de 1991, que ele perdeu por causa das quebras de seu carro e do erro nas voltas iniciais no decisivo GP do Japão, que o fez ficar atolado na caixa de brita. Com um carro superior e confiável em 1992, foi campeão com extrema tranquilidade. Aliás é marcante na carreira do inglês o número de abandonos, além do de corridas que não pode disputar, por estar machucado.

  23. Ritter disse:

    Hamilton só teve um adversário a altura que foi o conjunto Massa/Ferrari. Fora isso foi bem mais fácil do que para o Senna. Ainda acho o Senna melhor, O Hamilton é muito fera, mas nível do brasileiro é mais para Schumacher e Alonso.

    Mas a semelhança do num de GP, vitória e pódium é incrível!

  24. Sérgio disse:

    Hamilton é muito bom piloto, rápido, que vai ter seu lugar na história, mas ainda não dá para colocá-lo no mesmo nível não só de Senna, mas como de Prost, Schumacher ou até mesmo Alonso.
    Estatísticas dizem alguma coisa, mas devem ser analisadas com cuidado, levando-se em conta diversas particularidades. Falhas mecânicas, por exemplo:
    Em 160 GPS, Hamilton teve 9 abandonos por causas mecânicas.
    Em 161 GPs, Senna teve 35 abandonos por causas mecânicas. Quatro vezes mais!
    Numa categoria em que pilotos correm com carros que são muito diferentes, o verdadeiro parâmetro para avaliar o desempenho de um piloto é o seu companheiro de equipe, que tem o mesmo equipamento.
    Se analisarmos as principais estatísticas de desempenho, poles, vitórias, pontos, voltas na liderança, Senna só foi superado em número de pontos por Prost, piloto que também está entre os melhores da história. Mas nunca foi superado numa temporada em poles, vitórias ou voltas na liderança por nenhum companheiro de equipe.
    Já Hamilton:
    Em 2014 foi superado por Rosberg em número de poles: 11×7
    Em 2013 foi superado por Rosberg em número de vitórias: 2×1
    Em 2011 foi superado em pontos por Button: 270×227
    Button e Rosberg são bons pilotos, mas não podem se comparar a Alain Prost.
    Ou seja, Hamilton foi superado com mais frequência por companheiros de equipes.
    Quando se compara o desempenho dos pilotos com seus companheiros de equipe entre 2010 e 2014, se vê que o que superou os seus pares com mais autoridade foi Alonso. Por isso que para mim, ele ainda é o melhor piloto da atualidade, mesmo tendo menos vitórias que Hamilton ou Vettel.
    Ganhar com o melhor carro é fácil, mas os grandes são aqueles que conseguem mostrar seu talento mesmo com equipamento inferior.
    Senna fez miséria com a Lotus em 1986 e 1987 que era bastante inferior à McLaren e Williams, com a McLaren em 1993 que também era muito inferior à Williams com suspensão ativa, e ainda ganhou o campeonato de 1991 onde só teve o melhor carro nas primeiras 4 corridas, depois a Williams passou a ser o melhor carro.
    Prost ganhou o campeonato de 1986 com a McLaren que era inferior às Williams.
    Schumacher em 1997 e 1998 levou a decisão do campeonato até a última corrida com uma Ferrari que era consideravelmente inferior à Williams e McLaren.
    E Alonso em 2012, com uma Ferrari que era pior do que Red Bull e McLaren perdeu o campeonato por 3 pontos, e isso porque foi acertado na largada duas vezes por outros pilotos.
    E isso até agora eu não vi o Hamilton fazer!
    Repito, ele é muito bom piloto, mas para chegar ao nível dos melhores da história ainda tem muito o que mostrar.

    • Pedro Sciamarella disse:

      O número de abandonos por problemas mecânicos, diz muito sobre as estatísticas de Senna.

    • Angelo Pitta disse:

      Falou tudo e mais um pouco.

    • Gilmar Pereira disse:

      Excelente análise, Sérgio! o número de abandonos de cada um realmente mostra a diferença entre os carros atuais com aqueles dos anos 80/90. Eu poderia acrescentar o fato de que Senna teve carro competitivo entre 88 e metade de 91 (três temporadas e meia), tendo Prost como adversário na mesma equipe por dois anos. Nas outras temporadas, seu carro era muito inferior, mas mesmo assim conseguiu poles e algumas vitórias. Hamilton também teve suas façanhas como enfrentar Alonso logo em sua temporada de estreia, Porém, nunca teve uma carro muito inferior ao de seus concorrentes.

    • Antonio disse:

      Parabéns pela análise inteligente.
      O feito de Senna em 160 corridas e 10 temporadas foi mais significativo.
      Daqui pra frente Hamilton poderá mostrar mais porque terá mais corridas e mais temporadas. Mas considerando o mesmo número de corridas, o feito de Senna foi maior.

    • Rafa disse:

      Boa análise, mas Alonso nem sempre venceu os companheiros de equipe. Em 2007, foi justamente o então estreante Hamilton quem fez boa frente a ele. Apesar de eles terem terminado empatados em pontos, quem acompanhou a temporada se lembra bem de que Hamilton foi superior durante a maior parte do campeonato. No fim, ficou empatado com Alonso, e acabou perdendo o título, por ter se mostrado afinado nas corridas finais. Algo bem normal para um estreante.

      Acho que o Hamilton é muito bom sim e, em pilotagem pura, A vantagem do Alonso é não perder a cabeça da mesma maneira que Hamilton perde nos momentos cruciais. Em contrapartida, Hamilton é melhor que Alonso na hora de trabalhar em grupo, algo crucial para se construir a conquista do título.

      Por fim, acho o Vettel melhor que ambos. Como Hamilton e Alonso, ele perdeu uma temporada apenas para o companheiro de equipe (Hamilton perdeu do Button em 2011). Porém, não perde a cabeça nos momentos de definição e é o que tem maior espírito de equipe entre os três. Por isso, venceu quatro títulos, mesmo não tendo, em todas as temporadas, um carro tão superior aos demais quanto é a Mercedes hoje. Nem em 2011 e 2013, quando o título veio de maneira fácil, a Red Bull se impunha de maneira tão avassaladora quanto a Mercedes faz hoje.

      Não sei se algum dos três está no mesmo nível de Senna. Talvez estejam até acima, ou abaixo. A verdade é que é realmente difícil comparar épocas diferentes.

  25. Marcio disse:

    Comparações num esporte como a F1 são sempre muito difíceis porque não temos um embate direto homem x homem , mas sim homem-maquina-equipe x homem-maquina-equipe além do mais temos de considerar o nível do companheiro de equipe, se há favorecimentos, o nível de dominância do carro e o “naipe” dos concorrentes das outras equipes. E também as épocas são diferentes hoje com menor quebra nos carros e um engenheiro orientando o piloto o tempo todo. A comparação é melhor quando feita na mesma equipe na mesma época Exemplos : 1988 Mclaren Mp4/4 15 vitorias em 16 corridas Prost bicampeão x Senna estreante na equipe Prost 7 vitorias Senna 8 Senna 13 poles Prost 2 È obvio que Senna é mais rápido Pontos Prost 105 Senna 94 Prost é mais regular . Senna campeão nos descartes.(90 x 87) 2007 Alonso Bicampeão x Hamilton estreante na F1 Alonso 4 vitorias Hamilton 4 Hamilton 6 poles Alonso 2 É obvio que Hamilton é mais rápido que Alonso Pontos 109 x 109 Hamilton Vice (maior nº de 2º lugares ) Ferrari 9 vitorias Mclaren 8 vitorias Kimi campeão por um ponto. 2014 Vettel tetra Ricciardo Estreante na F1 Vettel 0 poles 0 vitorias 167 pontos Ricciardo 0 p. 3 v 238p quem é melhor Vettel ou Ricciardo? Carro dominante Mercedes 16 vitorias Hamilton campeão. Eu particularmente acho que o carro representa 80% , é difícil colocar números numa coisa dessas.Os numeros de Hamilton são incrivelmente parecidos com os de Senna , pode-se considerar o campeonato deste ano favas contadas Hamilton tri como Senna. Hamilton quebrou a “maldição” da categoria de acesso( F2 ou GP2) que durava já quarenta anos ao ser campeão em 2008 . O Campeonato de 2007 ele jogou pela janela ao bobear na China poderia ser um estreante campeão.Senna (Toleman,Lotus, Mclaren, Willians) x Hamilton (Mclaren, Mercedes) Senna ( Piquet, Prost, Mansell, Schumi) x Hamilton (Schumi, Alonso,Kimi, Button, Vettel) Nos números de Senna são consideradas 11 temporadas e não 10 . Ele obteve 3 poles em 94. Se considerarmos somente o numero de poles 65 x 49 32,65 % maiores e voltas na liderança 2987 x 2272 31,47% maiores, e não levarmos em consideração os n demais fatores envolvidos , concluímos que Senna é mais rápido que Hamilton e andou mais na frente

    • Marcio disse:

      Correção: Ricciardo estreante na RED BULL, Largadas;Ricciardo 11 a 8 Vettel
      Podiuns: Ricciardo 8 a 4 Vettel

      • Al disse:

        Legal seu comentário, mas discordo da comparação entre Vettel e Riciardo.
        Pra mim não vale comparar 2 pilotos quando se dá um carro ruim pra eles… o Vettel já era tetracampeão e talvez não estivesse muito motivado para um ano num carro que não lhe daria grade coisa. Pro Riciardo, cada corrida era uma oportunidade de se firmar.Lembra do Button e do Barrichello na BAR-Honda? Barrichello quase sempre na frente. Quando enfim deram pra eles um carro pra valer, não teve chance… Button campeão.

  26. Alberto disse:

    Eu acho que existe uma diferença. De 2002 pra ca, a competitividade diminuiu bastante. Contra quem Hamilton ganhou? O companheiro da equipe, apenas. Rosberg, que nunca foi campeão. E Massa, que também nunca foi campeão. E Schumacher também, de 2002 pra cá, ganhou quando disputou com os próprios companheiros, nenhum fenomeno do automobilismo. Teve com Raikkonen uma disputa na época que a McLaren esplodia o tempo inteiro. Quando disputou com Alonso, perdeu. Aí sim teve disputa, uma exceção. Há muito tempo tem uma equipe ultra dominante por alguns anos. E o vencedor tem de ganhar do conpanheiro, que nunca é grande coisa. McLaren x Ferrari quando a McLaren era uma bomba a relógio e Ferrari x Red Bull quando Alonso quase levou foram disputas improváveis com desfecho provável do melhor carro, sem sabor de disputa real mesmo.

  27. RENE FERNANDES disse:

    Ó mumunha inútil! De comparativo, só os números. Carros, regulamentos, tecnologias e comportamentos, totalmente distintos….

  28. Marcel Rossi disse:

    A resposta nao so’ e’ sim, como impressiona ver o quao parecidos sao os numerous!

    Ja’ Alonso lembra o Emerson em pelo menos uma coisa: ganhou na F1 muito menos do que seu talento proporciona. Mas por motivos bem diferentes, claro.

  29. Pablo disse:

    E ainda tem gente que abre a boca pra dizer que Hamilton é só um produto de mídia da F1… Fala sério

  30. Paulo Mello disse:

    Alguém imagina que Hamilton (ou qualquer outro piloto) domaria aquela Toleman e “venceria” em Mônaco, como Senna fez na chuva se não me engano em 1984? Eu acho que não mesmo!

    • Al disse:

      Na verdade, o Senna chegou em segundo porque a corrida foi interrompida na metade por causa da chuva, mas estava tirando tempo a cada volta e chegaria logo no Prost, isto é se ambos tivessem conseguido continuar na pista com aquele dilúvio.
      Irônico foi que com a vitória o Prost ficou com 4.5 pontos. Se tivesse chegado em segundo ficaria com 6 e teria sido campeão. O Lauda levou naquele ano por 0.5 de vantagem.

      • Miguel disse:

        Oh, o Vettel venceu com a Toro Rosso (Minardi) em Monza. E usando a régua de comparação o melhor de todos foi um argentino chamado Fangio, pois foi vencedor na época mais difícil da F1

  31. Fernando Delucena disse:

    O estilo agressivo de Hamilton sempre pareceu muito o de Senna, até porque é quase uma meta declarada de Lewis. Agressividade que muitas vezes acaba passando do ponto, ocasionando umas bobagens. Mas aí, nesse quesito, acho que Senna fazia menos bobagem. Sem desmerecer em nada o domínio atual de Hamilton, mas é que também o único que bote fazer frente – Rosberg – sequer esboça uma reação. É um grande desperdício esse pessoal não brigar de verdade – Vettel, Alonso, Button, Raikkonen, Ricciardo …

  32. Paulo F. disse:

    Hamilton é melhor.
    Tem um gerenciamento de carreira melhor.
    E não tem a máquina da Vênus Platinada fazendo lavagem cerebral criando um evento de marketing.
    Não invalida o fato de Senna ser um grande driver!

    • Gus disse:

      A Vênus platinada é tão poderosa que consegue manipular a cabeça até da imprensa internacional, e de pilotos e ex-pilotos que tolamente continuam a colocar Ayrton no pináculo do esporte…1984 é conto de carochinha perto do poderio real da Grobo.

      • Paulo F. disse:

        O pináculo do esporte a motor esta vivo (pero no mucho) e atende pelo nome de Schumacher (São sete títulos. Contra fatos não há argumentos). Vettel pode encostar nele!
        O resto é bla bla bla.
        Não invalida o fato de Senna ter sido um grande driver!
        Pena que não esta ai para contar historias, como Fangio esteve, Piquet, Emerson e tantos outros.

  33. Sennista disse:

    Igual a Senna Jamais!!! Senna é superior a todos de todos os tempos! Não venham com essas comparações!

  34. Glen stevenso disse:

    Fui um fan muito grande do airton Senna… Achei e acho melhor de todos os tempos… Mas tem outras categorias de esporte que acho que sao iguais…. No Golf tem o Tiguer Woods… Acho ele o melhor de todos… Começou debaixo e hoje e bi campeão de fórmula 1 tiger e 3 vezes campeão do alberto de golf dos Estados Unidos… Senna foi branco e lewis e preto.. Acho o lewis melhor q o Senna

  35. ModestoPinto disse:

    Piloto bom morre correndo. Será que é isso que falta a Hamilton, para ser melhor que sena? Humor negro a parte, sim Hamilton é melhor, mas ainda falta muito para poder então ser comparado a Schumacher. Por enquanto vamos comparando com Senna que está de bom tamanho.

  36. Carlos Santista disse:

    Lewis Hamilton, candidato a novo vilão da brazucada viúva!

  37. Anderson Lima disse:

    Tecnicamente considero o Hamilton um degrau abaixo, agora que é um grande piloto e que irá ser considerado um dos grandes na história eu não tenho dúvida.

  38. Marcos disse:

    Vou dar meu testemunho. Já fui a 10 gps Brasil de F1. O primeiro deles, em 1993. Fiquei na freada da reta oposta, setor G. Na minha frente passaram Senna, Prost, Hill, Schumacher, Barrichello, Irvine, Berger, Patrese, dentre muitos outros. Observando a freada, tangencia e retomada, todos pilotos pareciam iguais, comuns. Exceção feita a dois. Senna e Prost. Senna frenético, freava e acelerava dentro da curva, em todas as voltas, de uma maneira enlouquecedora. Prost suave, o parecia que o carro era dirigido por computador. O resto, todos comuns. Nos demais anos, não vi nada de especial, até surgir o Hamilton. Seu arrojo ao vivo, tem “notas” do que o Senna foi. No que diz respeito a “notas” do que o Prost foi, vi isso no Alonso. Principalmente na decisão de 2005, aonde bastava chegar em terceiro para ser campeão. Muito suave e cerebral pra alguém daquela idade.

  39. Kiko disse:

    Impressionante a semelhança estatística entre os dois.

  40. eduardo disse:

    Senna Schumacher Clark e Fangio são caso a parte e apesar de Hamilton ser um piloto espetacular não é completo tanto que um piloto médio consegue explorar suas deficiências para equilibrar uma disputa que não deveria nem começar

  41. Clay disse:

    Hamilton melhor como piloto, mais frio e menos “chiliquento” alem de bem mais humilde e etico do que Senna.

  42. Andersson Catani disse:

    O duro dessas comparações são as diferenças “palpáveis” entre as épocas.

    - Longevidade das carreiras;
    - resistência do equipamento;
    - calendário lotado.

    Não coloquei supremacia técnica e financeira porque ela sempre existiu na F1. Só que hoje os carros não quebram. Junte a isso pilotos cada vez mais novos e 20 corridas por ano e temos o seguinte resultado:

    QUALQUER UM que pilote para uma equipe dominante por mais de três anos entra na lista dos seis maiores vencedores. Se não fosse Hamilton, seria Rosberg. Se não fosse Vettel, seria Webber. É só ver a quantidade de segundos lugares desses dois, e substituir por vitórias.

    É claro que dirigir pra uma equipe dominante exige talento. Mas que esses detalhes deixam o julgamento bem mais complicado, deixam.

  43. Mário Sérgio disse:

    Claro que Hamilton está no mesmo patamar. Em minha estante, eles coexistem junto com um mundarél de outros “botas”.

  44. antonio edson disse:

    para mim, pode.

  45. Micromax disse:

    ” Por que, então, usar o velho argumento “não se podem comparar épocas diferentes” quando se trata de trazer para junto de Senna algum outro piloto?”…………….

    Hora FG……?! traga qqr outro da mesma época então!! …Mansell, Piquet ou Prost….e ainda assim não há comparação. O único que se aproximaria em termos de velocidade era Mansell, mas ainda assim, em algumas corridas, levava pau de Senna no tempo da Lotus..X..Williams(85,86) e só na segunda metade de 91 pra frente, até 92, quando a Williams deu um salto gigantesco na parte de tecnologia é que Mansell enfim derrotou Ayrton…..isso é fato!! E o Prost que correu junto na equipe…..é covardia o que apanhou de Senna, em classificações e corridas Ayrton era muito mais veloz….forçando o pinóquio a pedir pinico pra Ferrari em 90!!

    • Roberto Fróes disse:

      Essas viúvas…

      • Micromax disse:

        Amigo…………..já que vc não pode argumentar contra o que escrevi, só lhe resta isso mesmo: chamar de viúva quem reconhece em Ayrton Senna um piloto fora de série!

      • Paulo Pinto disse:

        Acorda, Segafredo/Micromax/Tag Heuer!

        Aproveite este ano, porque ano que vem Hamilton será comparado a Prost, quando correr atrás do tetra e das 51 vitórias do francês.

        Será mais um, como foram Schumacher e Vettel, a passarem por Senna de passagem.

      • Segafredo disse:

        …..e daí??? não mudara em uma vírgula sequer o que o mundo todo sacramentou: ……..O maior de todos os tempos não é aquele que mais venceu, não é aquele que tem 7, 5 ou 4 titulos………..é Ayrton Senna!! aceita que dói menos, hehe!

      • Paulo Pinto disse:

        O teu idolatrado está descendo a ladeira e você pergunta “…e daí”?

    • Marcos disse:

      Belo, Post, FG. Me divirto lendo os comentários toda vez que você provoca as viúvas, hehehehe.

      A comparação é totalmente pertinente. Hamilton está no mesmo patamar de Senna. Claro, falta um pouco daquele misto de mítico e místico que é atribuído ao brasileiro por seu talento fenomenal e também por ter morrido como morreu. Hamilton é um puta piloto, um dos melhores, e sempre me pareceu ser um cara do bem. Se fosse brasileiro, já teria superado Senna no coração da pachecada.

  46. Roberto disse:

    Toda vez que alguém começa a ter números expressivos na F1, começa a comparação com Senna. Isso mostra que realmente ele é o melhor, pois a comparação não é com mais ninguém, é sempre com Senna. O cara é referência mesmo. Agora, tanto no caso do Senna, quanto em outros casos, na F1 existe a dependência do carro, do momento, dos adversários. Eu considero o melhor piloto da F1 depois de Senna o Fernando Alonso. O cara não tem grandes números? Claro, ele depende do carro, e está quase sempre no local errado e na hora errada. Aí os números são afetados. Mas olhando o cara pilotando, é ele o melhor.

    • Marcos disse:

      ‘”toda vez que alguém começa a ter números expressivos na F1, começa a comparação com Senna. Isso mostra que realmente ele é o melhor.”
      Com essa afirmação, você MITOU
      Aplausos Roberto!!!!!

    • Jorge disse:

      Bem, tem que esperar chegarem perto dos números do Prost, né?
      Começar a comparar muito antes é bobagem.

    • Olá Roberto!
      Não concordo. A verdade é que tem que comparar “cenoura com cenoura” como fala na Italia. Então pode comparar todos com o Senna, mas ninguem é comparavel com o Schumacher. Quer dizer, entre os humanos valem os confrontos, com os extraterrestres não!
      Secundariamente, não esqueça que estamos no Brasil, é mais natural a comparação com o Senna…. apesar de que, no confronto entre brasileiros, eu sou Piquet toda vida!

    • Luiz Morais disse:

      Caro Roberto, é muito simples de explicar a comparação com Senna.
      Primeiro porque Senna era brasileiro e, esse tipo de comparação só se faz aqui.
      Segundo porque Senna morreu deixando a dúvida de por mais quanto tempo seria competitivo.
      Terceiro porque Senna tinha toda uma máquina de mídia por trás de tudo o que fazia. Era endeusado como o bom moço, religioso, namoradinho da Xuxa, herói brasileiro e etc…

      Aqui no Brasil criou-se a mentira de dizer que Senna foi espetacular porque correu contra Mansell e Prost. Ora, Schumacher correu contra Mansell, Prost, Piquet, Jacques Villeneuve, amosn Hill, Hakkinen e Alonso, só pra citar os campeões!! Piquet correu contra Lauda, Prost, Senna, Mansell e superou todos.

      Mania de dizer que Senna foi um mito! Senna foi um piloto incrível, mas só, não foi mito, como ninguém, diga-se.
      Prefiro mil vezes falar de Lauda ou Hakkinen que sofreram acidentes quase fatais e não só superaram, como voltaram a ser campeões, isso sim é ser mito.

    • Roberto Martinez disse:

      Xará, entrei para escrever justamente isso, em especial o que se refere a Fernando Alonso…me poupou, obrigado !

  47. Marcelo disse:

    Na cabeça do inglês ele já é o novo Ayrton Senna, pior que ele acredita…uma coisa é certa, o cara é mito em termos de marketing…oba-oba é com ele mesmo!!!

    Lewis pode ter alcançado nas estatísticas, mas em termos de ‘feitos’ esta longe se Senna e muito mais longe de Schumacher. Chegar ao tricampeonato batendo pilotos que nunca foram campeões como Massa e Rosberg é muito pouco! Desde 2010 os testes estão proibidos, piloto tem pouca influência no desenvolvimento do carro. Então, que Hamilton torça para Vettel e Raikkonen entrar forte na briga nas próximas temporadas. É uma pena, mas acho muito difícil o espanhol entrar nessa briga. Mclaren só deve incomodar daqui três, quatro anos…

    Em temos técnicos, Senna nunca pegou um time em baixa e foi campeão(na Mclaren pegou tudo organizado e desenvolvido), mas o brasileiro disputou poles, vitórias, pódios e campeonatos contra Piquet, Prost e Mansell. E os dois primeiros já eram consagrados com títulos.

    E o que dizer de Schumacher, em termos técnicos o alemão fez história pegando um time em baixa(Benenton) chegando ao bicampeonato, depois trocou esse time que estava ganhando tudo por um time que era motivo de piada(Ferrari só venceu duas corridas entre 91 e 95). O que esse alemão fez na Ferrari foi único na Formula Um. Alonso sempre disparou que sua briga na Ferrari era com Newey e não com Vettel. Então, Schumacher foi o ‘cara’, pra chegar ao hepta ele sempre teve que bater as fantásticas Williams e Mclaren de Newey. E na época, Hakkinen já era piloto consagrado, na decisão da “nega” pra ver que seria tricampeão em 2000, o alemão bateu o bicampeão que estava no auge da pilotagem.

    Nada contra Lewis, ele esta fazendo a parte dele na pista, mas o inglês não sofre pressão de um grande piloto dentro ou fora da Mercedes. Nico nunca desestabilizou Hamilton mentalmente. O problema de Lewis em 2014 foram as quebras e os erros da equipe. Quando não teve problemas, ele “engoliu” o companheiro na reta final do campeonato, e o que dizer de 2015? Virou massacre!!!!!!!!! Se Alonso, Raikkonen e Vettel estivessem na Mercedes, Lewis estaria pilotando “fino” em 2014/15? Muito difícil…

    Hamilton vai chegar no tricampeonato, mas desde 1981 nunca vi um tricampeão tão fraco quando o inglês. Tecnicamente não ajudou organizar nenhuma equipe(Rosberg sim porque esta no time desde 2010), por causa da proibição de testes Lewis não ajudou a desenvolver motores, chassis, câmbios ou pneus(na Mclaren quando entrou o time já disputava títulos). Esportivamente, em 2008 foi campeão “raspando” em Interlagos em cima de um piloto sem título. Na Mercedes o que vemos é um passeio em cima de outro piloto que nunca foi campeão.

    Raikkonen foi campeão de “virada” em cima de Alonso e Hamilton em 07, bem ao estilo Prost em 86! Vettel não fez menos, levou dois títulos de “virada” em cima do bicampeão espanhol em 2010/12.

    Se o piloto não pode mais fazer a diferença tecnicamente “transformando” equipes, que faça esportivamente batendo grandes campeões! Hamilton esta devendo, falta bater um grande campeão na disputa por títulos…

    • klelson disse:

      Marcelo Cara vc não entende nada de F1 msm não viaja o hemilton é o melhor é já bateu até o alonso que é bicampeão e um grande piloto

    • Micromax disse:

      kkkkkkk……que pressão Schumacher sofreu durante os 5 campeonatos que ganhou na Ferrari?? ….do Rubinho?? ah bom!!……..cada um mesmo!!

      • Luiz Morais disse:

        Que pressão o Senna tinha com Berger?
        Quando correu com o Prost pedeu um título e ganhou o outro por conta de uma regra ridícula de descartes, porque o prost fez mais pontos e ambos terminando o campeonato com os dois se engalfinhando na pista com acidents provocados por Senna.
        Além disso, a McLaren era tão superior aos outros carros que ambos Prost e Senna chegavam a dar volta em cim do terceiro colocado.
        Puxa que pressão!

      • Micromax disse:

        Sim amigo…… quando era 1990 a pressão vinha de Mansell com uma Williams bem superior, e não de Berger!!

        O campeonato de 1989 Prost venceu pela mão de Balestre e pelas quebras de Senna….veja no youtube e pare de choramingar!!

        O campeonato tinha regras que previam descartes desde 1983 e foi até 1990 se não me engano……ok Prost foi mais regular e daí?? levou pau nas poles e só venceu quando Senna quebrava, ou batia. Veja das vitórias de Prost em 88 quais delas Ayrton terminou a prova…..o mesmo vale para 89…

        Resumindo….Senna nunca teve molezinha igual a Schumacher, Vettel e alguns outros…..só um ignorante mesmo pra fazer tal afirmação!!

      • Micromax disse:

        Corrigindo o 1º parágrafo:………….” quando era 1990 a pressão vinha de Prost, com uma ferrari melhor que a de Senna”…..e não Mansell

  48. Victor Serrão disse:

    FG, Senna teve três anos na Lotus, de 1985 a 1987. Foi isso, não?

    Quanto à comparação, Hamilton é mesmo muito bom. E o seu talento, em sua era, lhe garante números similares aos que Senna alcançou na era dele. Legal. Só isso.

    O que falta ao Hamilton é um Prost.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>