MENU

terça-feira, 8 de dezembro de 2015 - 11:07F-1

QUE HISTÓRIA…

SÃO PAULO (cana) – Será que não tem ninguém honesto no mundo? Estourou mais um escândalo de espionagem na F-1, muito parecido com o de 2007 — quando Nigel Stepney, da Ferrari, passou dados confidenciais do time italiano para a McLaren. Agora é a Mercedes, a vítima.

Um funcionário do time, que está de malas prontas para a Ferrari, copiou dados secretos sobre os motores alemães indevidamente. A suspeita é de que ele queira passar essas informações ao seu novo empregador.

A Mercedes confirma que está processando o engenheiro (Benjamin Hoyle) e que vai tentar impedir que ele trabalhe em Maranello.

16 comentários

  1. Mello disse:

    A Mercedes deveria ter assinado um termo de quarentena com o sujeito. Quis economizar…

  2. Matemágico disse:

    Existe um negócio que se chama pen-drive e outro que se chama e-mail, portanto é impossível evitar que os dados transitem para onde seu portador bem quiser.

    A Mercedes já rodou nessa.

  3. Giovanni disse:

    Enquanto as pessoas darem prioridade ao dinheiro nas suas decisões, isso continuará ocorrendo, em qualquer âmbito social, em qualquer lugar do mundo. Esse é um problema social.

    Os estudiosos dizem que hoje deixamos de viver numa economia de mercado, para viver numa sociedade de mercado, em que a precificação de tudo só faz aumentar a disparidade entre as classes, isolando uma da outra, fazendo com que a busca do dinheiro seja mais importante do que o convívio social.

  4. Rogerio disse:

    Olha, para mim isto tudo e conversa da Mercedes.
    Benjamin Hoyle é a maior autoridade do mundo quando o assunto é motor de combustao interna, dono de varias patentes e varios phd’s relacionados ao assunto. Comunicou em 2014 seu desligamento a Mercedes. Fico imaginando se uma pessoa com uma reputação destas poria tudo a perder desta maneira (ate um cancelamento de seus titulos…).

  5. Paulo Pinto disse:

    A equipe alemã pode até impedir o engenheiro de trabalhar na Ferrari, mas não impedirá (infelizmente) que as informações, regiamente pagas (com certeza), cheguem a Maranello.

  6. Leonardo disse:

    Como sempre a Ferrari envolvida direta ou indiretamente num caso polêmico na F1. Será mera coincidência a Ferrari ser o denominador comum em mais um escândalo de espionagem?

  7. Alberto disse:

    A Ferrari deveria cancelar o contrato com ele, mas duvido que isso aconteça.

  8. Robertom disse:

    Só com equipes das grandes fábricas não haverá quantidade de carros no grid para que a categoria seja minimamente competitiva e interessante.
    Deve haver um regulamento que permita e viabilize economicamente a participação das equipes independentes na categoria (os garagistas).
    A F1 nunca foi a principal lançadora de novas tecnologias, seu forte sempre esteve focado na competição entre pilotos.

  9. Garlet disse:

    Mesmo que a Ferrari evolua, ou que os japoneses acertem a mão, ninguém faz máquinas melhores que os alemães. Agora que estão com trabalho forte na F1 vai ser muito difícil alguém superar a Mercedes (símbolo e orgulho alemão ( só depois vem BMW)). Para quem não sabe. Mercedes fabricava motores de caças na Segunda Guerra, mais especificamente do ME109, 12 cilindros em linha com injeção direta de combustível, isso já na década de 30, (a BMW idem porém desde a 1a guerra com o Fokker wolf triplane (Barão vermelho) e depois na 2a guerra o motor radial do outro caça alemão FW190).
    Então amigos eu acho que se a F1 não “baixar o nível técnico radicalmente”, os alemães vão dominar por muito tempo, pois historicamente se dão melhor com novas tecnologias, vide quase todos os armamentos de guerra atuais terem sido desenvolvido por eles, principalmente o que os EUA produz, pois levaram todos os Engenheiros alemães para os EUA e copiaram todos os projetos, Stealth por exemplo. Então tecnologia demais na F1 , vai gerar desigualdade irremediável.
    Teria que haver um retrocesso, para motores mais simples.

    • Luiz disse:

      Garlet, só corrigindo alguns aspectos. A mercedes realmente fazia motores dos caças da 2ª Guerra, como os Messerschmitt 109, 110, 410 e para alguns Dorniers. A BMW no entando fez motores em linha para o Albatross, radial para os Fokker Dr1 e na segunda guerra para os Focke Wulf fw 190, FW200 Condor, Arado, Henschel, Heinkel, Dornier 217, Fiat G17 e alguns outros fabricantes. Na verdade a BMW fornecia para muitos fabricantes porque descobriu-se que para o padrão de combate em espiral o motor BMW era muito mais estável que o MB V12 invertido.
      Por isso, não acho que a MB venha antes da BMW, acho sim que são somente os dois concorrentes entre si. Inclusive as duas fábricas se respeitam como iguais.

    • luigi disse:

      Garlet , você mostra um grande conhecimento das potencialidades alemãs ,mas como sempre acontece ,as vezes esquecemos de algum detalhe que pode ter passado despercebido ,e manda a boa cultura e educação que venhamos a lembra-los ,não de forma grosseira e sem educação más como de um amigo lembrando um fato lamentavelmente esquecido ,talvez pela preocupação estar mais focada em outro item . E como um amigo queria lembra-lo do que aconteceu no Gp de Trípoli (então colonia italiana) de 1939 quando os italianos só permitiram participar do Gp que até então era para carros de motor 3.0 L só os Voiturettes que eram de 1.5 L e a Mercedes não tendo um , construiu dois carros , partindo do ZERO e em seis meses aprontaram e ganharam a corrida fazendo 1-2 (Mercedes W 165) e o carro vencedor pilotado por Hermann Lang foi terminado no navio a caminho de Tripoli. Meu avo foi um dos Italianos que voltaram para casa com o rabo no meio das pernas ,pois armaram e se deram mal , ele pertencia ao quadro técnico da Scuderia Ferrari que na época corria com carros Alfa Romeu. Será que a história ira se repetir ?
      É isto , de todos os motores terem de ser V 6 ,proporciona que um plágio seja mais fácil ,se cada fabricante tivesse a liberdade de escolha de arquitetura do motor ,um fato como este seria menos propenso a acontecer .
      Mas é bom saber que tem gente que conhece e tem colocações melhores que a de aqueles que só são torcedores .

    • Marcos Ferreira disse:

      Garlet

      O que a história da F1 sempre diz é que existem altos e baixos. Mais cedo ou mais tarde a Mercedes pode errar na construção de um F1 e o ano está por perdido e outra equipe assume a ponta. Todo mundo vê que se o carro não nasce bom, dificilmente ele termina o ano como um super campeão.

      Acho difícil a F1 voltar a ter 3, 4 ou 5 equipes lutando pela ponta, no máximo vão ser duas.

      Sou BMW até a morte, depois da Porsche é claro. Mas se a tecnologia alemã fosse tão superior assim, a BMW teria feito um campeão na F1 nessa última passagem pela F1.

    • Paulo F. disse:

      Rs!
      O melhor motor da II Guerra , disparado, era o Packard Merlin . Ou se desejar Rolls Royce Merlin .
      O resto é conversa…

  10. Mauricio P. disse:

    O que sempre digo e sempre que digo sou tido como radical, revoltado e até infeliz…hahaha…..mas só tem um jeito: o ser humano tem de ser eliminaaaado!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>