MENU

terça-feira, 16 de agosto de 2016 - 23:46Grande Prêmio

AULA

SÃO PAULO (há vida) – A entrevista com Lucas di Grassi que fizemos hoje no “Paddock GP” foi uma aula de tudo. Tecnologia, conhecimento, pilotagem, simpatia, honestidade. Dois leitores do GRANDE PREMIUM puderam assistir e participar conosco no estúdio. Ganharam bonés da Audi. E a chance de conversar com um dos maiores pilotos do mundo hoje em dia — os resultados da Fórmula E e do WEC dizem isso.

Não percam. Ficou demais.

12 comentários

  1. Squa disse:

    Meio que assumiu q a batida era uma opção.

  2. Rogerio disse:

    Sensacional, difícil ver um piloto falar tão abertamente sobre automobilismo. Um cara nitidamente muito inteligente e esclarecido na área, deu pra perceber pq é tão disputado por equipes e categorias. Certamente tem muito futuro na área de gestão e espero que ele se empolgue algum dia em ajudar a evoluir o automobilismo nacional pq know-how ele mostrou que tem de sobra. Excelente programa parabéns Lucas Di Grassi

  3. Ricardo disse:

    Ótimo programa, e o cara é bom mesmo! Para serem tão críticos assim com um cara que está na elite de sua profissão, os críticos de plantão devem ser os melhores, verdadeiramente imbatíveis em seus respectivos trabalhos….

  4. Alexandre Quintão disse:

    Flávio Gomes, boa tarde

    Opinião é algo que se respeita mas que se pode discordar.
    O piloto que você considera como um dos melhores do mundo não tem, no currículo, nenhm título nacional ou internacional de destaque, afora o “famoso” GP de Macau. E os melhores sempre vencem. Têm, normalmente, temporadas difíceis. Quer sejam de adaptação a uma nova categoria ou equipe mas, sempre conquistam títulos relevantes. Não conheço nenhum esportista que tenha sido considerado dentre os melhores do mundo, na sua modalidade, sem ter conseguido muitos títulos.
    Por isso, pra mim, o Di Grassi não passa de um bom piloto.

    • Rogerio disse:

      “Os melhores sempre vencem”… se no esporte exclusivamente corporal isso não acontece, imagina em um esporte que depende de tantos fatores externos de equipamento, condições climáticas etc. Amigo vc parece ser daquele tipo que só comemora medalha de ouro, e que vê automobilismo como antes e depois da morte de Senna. Na minha opinião o piloto não só deve ser considerado em talento e estratégia, mas também pela influência que ele tem no desenvolvimento da equipe e do equipamento.

  5. Mauricio Prado disse:

    Flavio, seria muito legal se vocês disponibilizassem os audios das entrevistas. Nessa correria sempre no transito seria ótimo poder ouvir nesse tempo. Abraços

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>