MENU

terça-feira, 18 de outubro de 2016 - 22:16Carros, DKW & cia.

CHOCADO

audi-fully-restores-1956-dkw-electric-schnellaster-van_2

SÃO PAULO (mas eu amo fumaça!) – A notícia tem alguns dias, já, mas não custa saber o que vocês pensam.

A Alemanha vai proibir a produção de veículos a combustão a partir de 2030 e sua circulação a partir de 2050 — quando, espera o governo, todos os carros rodando no país serão elétricos.

Não é preciso dizer que a Auto Union se antecipou a isso, e de 1955 a 1962 produziu cerca de 100 Schnellasters elétricas. A Audi restaurou uma no ano passado. É um modelo 1956 que dá até raiva de tão belo.

Tem um cara nos EUA que fez um DKW elétrico recentemente. Tem um vídeo dele, esse aí embaixo. Jamais vou entender como é que ele teve coragem de vendê-lo num leilão em abril. Como alguém faz um trabalho desses e vende?

De todo modo, como se vê, se precisar me adapto rapidinho. Já temos know-how.

22 comentários

  1. Victor disse:

    O carro elétrico pode até ser o futuro porque desde o Jamais Contente até o Tesla, os principais problemas já foram resolvidos. O carro elétrico é viável.

    Mas está longe de ser a solução para o ambiente; a energia ainda precisa ser produzida em algum lugar. O problema está sendo apenas transferido de uma usina transformadora de energia, que é o motor de combustão interna, para outra usina transformadora, que são as usinas de geração de energia elétrica. E pode até ser bonito falarmos de energia eólica e solar, mas hoje quem carrega o piano da geração de energia são hidrelétricas, usinas térmicas a carvão ou diesel, e usinas nucleares. Mesmo a “limpa” hidrelétrica causa danos ambientais simplesmente monstruosos.

  2. Léo disse:

    Flávio!
    Não sou cientista, engenheiro, físico, químico e tão pouco no assunto de carros elétrico, mas toda vez que vejo sobre esse assunto, duas coisas me vêm à mente que ainda não li ou vi uma resposta para o caso:
    1) Como será feito o descarte das baterias (Que possuem elementos perigosos) de todos esses veículos, quando chegarem ao fim de vida útil?
    2) Para atender à demanda de energia para recarregar todos os veículos de um país inteiro ou até do mundo, maior será a necessidade de produção de energia elétrica e por sua vez novas usinas hidrelétricas, nucleares ou termoelétricas terão que ser construídas, correto?
    Portanto, é fato que os veículos elétricos não poluem, MAS esses dois casos que citei, também não manterão os níveis de poluição alto e não trarão riscos ao meio ambiente?

    Quem souber me explique, por favor.

    Abraço!

    • Joao disse:

      Bom, uma hora os carros movidos a petróleo vão ter que acabar, porque o petróleo vai acabar.

      Quanto ao descarte das baterias, não posso responder. Até porque não sei, mas imagino que tenham algo em mente.

      Hidroelétrica polui bem pouco. Tem um impacto enorme para construir, isso é fato, mas depois de pronta a energia é bem limpa. Usinas nucleares são ainda mais limpas. Geram um lixo problemático, mas tem impacto bem menor que hidroelétricas e, como já disse, produz energia limpa. Outro problema é que se vazar a merda é grande, mas o risco disso é bem pequeno.

      O problema do mundo é que as maiores produtoras de energia elétrica são termoelétricas, que poluem pra cacete. A tendência é diminuir as termoelétricas junto com os carros, senão não muda muito.

      Infelizmente ainda não conseguimos aproveitar muito a energia do sol ou de vento. Que seriam as soluções ideais.

  3. Fern Kesnault disse:

    Ja tinha ouvido e lido sobre esse assunto…a Alemanha na liderança mundial para “sair” dos produtos advindos do petroleo…e os EUA?? Putissimos com isso, pois toda sua opulencia de poder e dominio advem disso.

  4. Jacob Lindener disse:

    O pretexto até pode ser a questão ambiental, mas para mim é muito mais uma questão econômica: a criação de um novo mercado, e claro, a exportação de tecnologia por parte dos países que a desenvolvem, entre os quais a Alemanha.

  5. Robertom disse:

    Notícia FALSA, trata-se apenas de uma proposta que o Partido Verde fez e quer colocar em discussão.
    http://www.wiwo.de/politik/deutschland/gruene-union-und-spd-behindern-ziel-abgasfreier-pkw-ab-2030/14659960.html

  6. Paulo F. disse:

    Duvido! Papel aceita qualquer coisa!

  7. Alexandre Werner disse:

    Me sinto um flagelo do Século XX. Não consigo me acostumar com a idéia de motores que não fazem barulho e carros autônomos.

  8. Garlet disse:

    HAmburgo tem a pretensão de ser a cidade mais ecologicamente correta da Europa. Vão redirecionar as ruas para carros no subterrâneo e deixar a superfície para as pessoas. Radical mas está cheio de projetos rolando na internet. Por acaso sou urbanista.

  9. TARCISIO FRASCINO FONSECA disse:

    Seria inevitável?
    E os chamados motores a célula de combustível (hidrogênio resultando em água)?
    Bom, serão motores mais silenciosos e menos poluidores.
    Pergunta: vão produzir energia elétrica para estes veículos com usinas térmicas?

  10. luiz disse:

    Pessoas mal informadas costumam me criticar sobre alguns comentários que faço acerca do assunto.
    Carros elétricos não serão o futuro.
    Já foram criados simultaneamente aos carros de combustão. Por motivos relacionados à eficiência, morreram. Agora, por uma modinha da industria automobilística que aproveita a onda de verdinhos irracionais, obtém lucros extraordinários com produção de elétricos que custam muito mas tem produção com muito menos peças e, convenhamos, em qualquer caso o preço por cv em motores elétricos é quase metade do custo por cv de um motor a combustão.
    Além disso, o governo alemão, entrou nessa onda e, vai retirar essa restrição muito antes do prazo de implantação. Teremos em breve um problema seríssimo de descarte de baterias, que a priori, tem muitos metais pesados e as mais eficientes, de LiPO (Lithyum Polymer) são perigosas ao carregarem, tendem a pegar fogo e necessitam de um processo de anulação demorado para o descarte adequado.
    Por outro lado os motores a combustão estão cada dia mais eficientes e menos poluentes, além de serem muito práticos para se recarregar, nada que 5minutos não sejam suficientes. Bem diferente das horas de carregamento de baterias.
    Talvez os carros híbridos possam ser o futuro, como ocorre com navios e blindados militares que são elétricos alimentados por geradores a combustão.
    O carro híbrido pode ser usado com eletricidade nas cidades e combustão em estradas para uma viagem mais longa, porém, não eliminam o problema das baterias.
    Aliás dizem que o problema seja o fim do petróleo, porém é muito mais fácil acabar os metais usados em baterias do que petróleo.
    Ah, o CO2. É consenso na comunidade científica que 1- o aquecimento não é global e sim de microclimas; 2 – o CO2 é o gás da vida.
    Plantas precisam de CO2 para fazer cadeias de carbono, por isso fazem fotossíntese.
    Enfim, sigam os incautos a meterem o pau….

  11. Felipe Teixeira disse:

    Flavio, nao encontrei seu e-mail, aproveitando que o post é sobre carros elétricos….
    http://www.vice.com/pt_br/read/pilotando-pelos-ultimos-autoramas-de-sp

  12. Mario Roberto disse:

    Pois é. Cientistas brasileiros e o mundo estão avisando, e não é de hoje. Será que não vale a pena investir em energias alternativas do que ficar dizendo maravilhas sobre o Pré Sal?

  13. Issac Nemach disse:

    Então não teremos mais corridas de carros a combustão na Alemanha tb? Só carros elétricos?

  14. David Santos disse:

    Os alemães, como sempre, na vanguarda tecnológica! Mas éh chocante saber que, num futuro não tão distante, os motores (elétricos) não produzirão mais aquele barulho característico (a combustão) assusta. Acho que apesar de louvável a iniciativa de preservar o meio ambiente, tem de vir acompanhada com um pouco de equilíbrio nas decisões. Mas pedir isto pros políticos éh querer demais né!

    Aqui tem um link bem interessante sobre fontes alternativas:
    https://www.ambienteenergia.com.br/index.php/2011/07/dos-fosseis-aos-renovaveis-a-dificil-transicao-energetica/12420

  15. Reinaldo disse:

    A gente é capaz de se adaptar a tudo; graças ao cronograma, contudo, penso que dessa estarei livre. Muitos países tenderão a demorar mais para proibir os motores a combustão.
    Quando o último veículo com motor a combustão for desligado na Alemanha, em 2050, já terei 86 anos (se ainda estiver por aqui, claro). Possivelmente estarei gágá e alheio a tudo.
    Se tiver saúde no dia em que forem proibidos aqui, vou colocar os meus antigos todos para rodar. E me tornar um velhinho fora da lei, em desobediência civil.

  16. Thiago disse:

    Como fanático por carros, triste, não tem nada igual a o som de um V12 roncando forte.
    Mas é inevitável. Combustíveis fosseis tem os dias contados, e o meio ambiente pede soluções urgentes.

  17. Eduardo disse:

    Existe um documentário bastante interessante feito nos EUA chamado “Quem matou o carro elétrico?” Você já viu, Flávio?

  18. Renato de Mello Machado disse:

    O carro é muito bem feito.e a restauração o deixou melhor quê quando ele saia de fábrica.Contudo prefiro o original com seus defeitos e qualidades.

  19. Felipe disse:

    Triste, não consigo imaginar o mundo sem os seres fumacentos. ….

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>