MENU

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017 - 22:15F-1

MCLAREN MCL32

SÃO PAULO (bem, é depois do almoço… Na verdade, antes, porque ainda não almocei!) – Vocês não imaginam o caos na cidade. Chove pacas, ruas alagadas, semáforos sem funcionar, nada de CET nas ruas, nem o prefeito se vestiu de marronzinho para ajudar. Ingrato.

Por isso, fiquei três horas no trânsito e só agora vai dar para falar do lançamento do novo McLaren. Peço escusas aos leitores.

Junte-se a isso a dificuldade para encontrar a pessoa da equipe com quem eu queria falar, e o resultado é que este post chega com muito, muito atraso. Mas terá valido a pena, porque minha fonte no time falou coisas muito interessantes, que Vossas Senhorias saberão adiante.

Mas agora, à apresentação oficial. E não é que veio o laranja? Que bom, que coisa linda! Mas precisava de tanto preto? Por que não laranja e ponto? Muita gente me escreveu dizendo que parece a Manor sem o vermelho. Outros lembraram da Arrows e da Spyker. Justas lembranças. Mas façamos um desconto. Todos queríamos a McLaren laranja de novo. A maioria de nós nem viu esses carros com essa cor — fazia 41 anos que ela tinha saído de cena. E os novos comandantes ouviram o clamor popular. Ponto para eles.

Aliás, falando na cor, Vitor Fazio conta no GRANDE PREMIUM um pouco dessa história que remonta ao final dos anos 60. Vale a leitura.

“Laranja Mecânica” será um apelido óbvio e simpático para o MCL32, já que se refere a um dos grandes filmes já produzidos pela humanidade – vou poupar os mais jovens do Google e já dou o link com breves explicações.

A nova sigla para os carros da McLaren já foi esclarecida aqui. Com o afastamento compulsório de Ron Dennis, chutado do time no ano passado, a cúpula que assumiu resolveu riscar o dirigente inglês da história e substituir o tradicional MP4 seguido do número do modelo (“M” de McLaren, “P4″ de Project Four, a antiga equipe de Dennis antes de transformá-la na potência que é hoje) para simplesmente abreviar o nome da companhia como “MCL”, acrescentando a numeração que dá sequência à trajetória iniciada nos anos 80.

Isso esclarecido, vamos ao carro.

Chamou muito a atenção o requinte da asa dianteira e as estruturas laterais que a sustentam em forma de guelras. Guelra é uma palavra difícil e rara que eu não usava desde os tempos em que me ensinaram que os peixes respiram através de fendas na barriga e não usam o nariz. Foi um choque saber disso na época, e confesso pública e tardiamente ter sido o motivo pelo qual desisti de ser biólogo e de viajar com a família Schurmann — o que acabou sendo ótimo, porque não existe nada mais chato no mundo que a família Schurmann e seus sorrisos oceânicos.

A McLaren não ganha uma corrida desde 2012, e nos últimos dois anos tem comido o pão que o diabo amassou depois de reatar com a Honda. Esperava-se dos japoneses uma chegada arrasadora, já que a memória afetiva dos fãs da equipe se encontrava no final dos anos 80 e início dos 90.

Não foi o que aconteceu. A primeira temporada foi um desastre completo. A segunda, menos. Evolução houve. Mas nada que lembrasse remotamente a era Senna/Prost. Isso apesar de Alonso, que voltou à equipe depois de sair brigado no fim de 2007 e, é forçoso reconhecer, tem lutado feito um maluco para obter resultados à altura de seu talento.

Alonso completou dez anos sem um título, mas dá a impressão de que está guiando como nunca. E se é verdade que a impossibilidade de brigar na frente incomoda, é visível que o espanhol está em paz consigo mesmo. Justamente porque sabe que sua pilotagem tem sido impecável. Fora isso, tem sido leal a um projeto. Falou que foi sondado pela Mercedes para o lugar de Rosberg. Preferiu ficar, e ainda alfinetou o desafeto que o fez deixar o time em sua primeira passagem por lá.

No ano passado, Fernandinho pontuou em nove corridas e quebrou pouco — foram quatro abandonos, contra oito em 2015. Fez 54 pontos e terminou o Mundial em décimo — à frente, por exemplo, de Felipe Massa, que tinha um carro bem melhor. Em 2015, não havia passado do 17º lugar e marcara ridículos 14 pontinhos. Também frequentou o Q3 com mais assiduidade. Em 2015, se classificou entre os dez primeiros do grid apenas uma vez. Em 2016, foram oito.

É de se imaginar que a McLaren fará mais do que isso neste ano. Mas se for só um pouco mais, ninguém vai ficar feliz da vida. É preciso dar um salto de qualidade significativo. O nono lugar de 2015 foi uma calamidade. O sexto de 2016, quase aceitável. Mas a distância para a Williams, que terminou em quinto, foi de 62 pontos. Não houve briga. Essa pode ser uma meta realista: lutar pelo quinto lugar no campeonato. Mais do que isso será motivo para festa.

Muito vai depender daquilo que a Honda conseguir entregar. Sem a política dos tokens, as fábricas poderão desenvolver mais suas unidades motrizes. Só que de nada adiantará se começar a quebrar. São quatro motores por temporada, só. Os componentes elétricos da Honda quebram muito. Foram comuns as punições de Alonso e Button com perda de 50 ou 70 posições no grid por necessidade de troca de alguma coisa. Pifava tudo: fusível, relê, chicote, uma tragédia.

Stoffel Vandoorne será o companheiro de El Fodón. É um jovem muito talentoso que aproveitou bem a chance que teve no Bahrein, ano passado, ao substituir o asturiano — que tinha capotado na Austrália e ficou fora da corrida seguinte por determinação médica. Terminou em décimo, beliscou um pontinho e entrou nas estatísticas da categoria.

Apesar da sacanagem que fizeram com Ron Dennis, torço pela McLaren. Não é legal ver uma gigante se arrastando e colhendo migalhas. A equipe tem uma história gloriosa que precisa ser retomada. Que seja agora, pintada de laranja.

Ops, escrevi muito. Ao carro:

mcl32É bonito, não? Tem cara de carro de corrida. “Sexy”, disseram os dirigentes da McLaren na apresentação. “Vai ser sexy se for rápido”, ponderou Alonso, com razão.

Passei o dia atrás de alguém em Woking para conversar sobre o MCL32. Fui atrás de uma antiga fonte importante, com quem mantive um relacionamento dos mais cordiais desde o fim dos anos 80, quando comecei a cobrir essa bagaça.

Por motivos óbvios, não posso dizer seu nome. Mas tenho certeza que este é apenas um detalhe irrelevante diante das revelações que me fez. Segue a íntegra da conversa, já traduzida.

Flavio Gomes (FG) – Boa noite, como passou o Natal e o Ano Novo?
FCdaMCL (Fonte Chutada da McLaren) – Como você acha? Reunido com os cornos dos meus advogados.

FG – Ah, larga a mão, desapega.
FCdaMCL – Desapega o caralho.

FG – Bom, vamos falar de 2017. Cor nova, sigla diferente, início de uma nova era, não?
FCdaMCL – Nova era seu cu.

FG – Mas não ficou legal o laranja?
FCdaMCL – Enfia a laranja no rabo.

FG – As pessoas gostaram, os fãs adoraram.
FCdaMCL – Quero que os fãs se fodam.

FG – Me parece que os novos dirigentes estavam bem otimistas.
FCdaMCL – Eles que vão para a puta que os pariu.

FG – O senhor conversou com o Alonso sobre o novo carro, a nova fase?
FCdaMCL – Ele me excluiu do grupo do WhatsApp, aquele merda.

FG – Mas o Vandoorne, esse parece bem promissor.
FCdaMCL – Um fedelho que nem deve ter pelo no saco.

FG – A Honda prometeu um motor mais potente, você acredita que vai conseguir?
FCdaMCL – Aquela porra não serve nem pra colocar num Fit.

FG – Entendo… Me parece então que o senhor não está muito otimista com este renascimento.
FCdaMCL – Renascimento de cu é rola.

FG – Bem, muito obrigado pela entrevista.
FCdaMCL – Vai cagar você também.

Depois da despedida, fiquei alguns minutos refletindo sobre as voltas que o mundo dá.

40 comentários

  1. Bola da Vez disse:

    Alonso foi sondado pela Mercedes e optou por continuar na McLaren? E alguém acreditou nisso?

  2. Elvys disse:

    Excelente entrevista Flávio! Não é qualquer um que consegue conversar com mister Ron Dennis muito puto da vida!

  3. marcelo silva disse:

    Arrows is back !!!

  4. Luiz disse:

    Esse carro me lembrou a Arrows do brasileiro Bernoldi que ficou 35 voltas à frente da mc larem de David Coulthard, que brigava pelo campeonato, na corrida de Mônaco de 2001 ou 2002

  5. Leandro Tullii disse:

    Sera que a partir de agque
    poderemos ver um piloto italiano na McLaren?

  6. voulembrar disse:

    Faltou perguntar ao FCdaMCL o que ele acha do Temer.

  7. Takashi Kawazoe disse:

    “E o que você achou da escolha do Bottas?”

    “Com esta cor ridícula deveriam é ter chamado aquele tranca rua de bosta, o Bernoldi.”

  8. Josue disse:

    Eu não tinha ideia do presente, é interessante

  9. Ron disse:

    Kkk!
    Acho que eu conheço o sujeito da fonte. :)

  10. AndersonMoreira disse:

    Chorando de rir com as suas “fontes” dentro das equipes de F1!

    Mas o da McLaren é impagável, a melhor!!!! X’D

  11. Claudio Aun disse:

    Pra mim ta bem parecida com FORCE INDIA , como contraste de cores uma bosta

  12. Kleber disse:

    Flavio,

    Entrevistas como essa me fazem sentir que às vezes (poucas) a vida vale a pena…… Foi ótima! Abraços e continue infiltrado nas equipes. Espero pelas próximas!

  13. Neto disse:

    Gostei da asa tipo Gillete Fusion.
    SQN

  14. Ricardo disse:

    Gostei muito da pintura desse carro novo da McLaren… porém não acho que o laranja tenha sido escolhido devido ao passado ou apelo dos fãs. O laranja foi, na minha opinião, uma exigência da Honda. Basta vcs ver as cores que eles utilizam nos campeonatos de Turismo ao redor do mundo. Principalmente no btcc. Carros laranja com detalhes em preto

  15. Davi B C Silva disse:

    Encontrado vídeo da fonte de FG: https://youtu.be/tdoZ2qnyzuY

  16. Carlos Henrique disse:

    The Bestial fountain kkkk

  17. Carlos Henrique disse:

    Essa FON (te) DENNIS foi muito técnica kkkk

  18. Pablo Vargas disse:

    A Maquilarem tá dura e pegou o Arrows 2001 para disputar 2017. Será que vão chamar o Bernoldi ?

  19. Eduardo_SC disse:

    É sempre bom ler posts assim. Me faz lembrar os velhos tempos e porque venho sempre aqui. Uma pena o Ron ter sido defenestrado dessa forma mas talvez não tenha enxergado que, para haver renovação, há necessidade de enxergar a hora de se aposentar, assim como aconteceu com Rubens Barrichello que também saiu pela porta dos fundos da F1 e merecia algo mais decente.

  20. perna quebrada disse:

    Alonso e Hamilton na Mercedes seria lindo!
    Seria um repeteco da dupla Senna /Prost. A única coisa que poderia trazer graça a essa temporada…

  21. horacio disse:

    Flávio Gomes entrevistando ele mesmo!!! kkkk

  22. Marcos Gomes disse:

    Ué, o David Beckham se formou em direito?

  23. Valmir Lopes disse:

    Só consigo rir. Por isso já lhe agradeço. Bom final de semana

  24. antonioH disse:

    Que decepção.
    Que serviço porco.
    Que semana horrível.
    Eu gostaria de saber quem foi o fdp que inventou essa fimose nos bicos dos carros.
    Tanta expectativa, tanta euforia e esses vagabundos me vem com essa desgraça?
    Putaquepariu viu, eu tava todo esperançoso que os carros desse ano iria vir pelo menos parecidos com os da temporada 2006/2007
    Custa fazer um carro limpo, simples e básico como a Mercedes? Será que é tão difícil?
    Se é a poha da Mercedes que vem ganhando tudo nos últimos anos porque não seguir seus passos?
    Beleza é fundamental SIM.
    Desanimei demais com o visual desses carros.
    Queria tanto, queria tanto, mas queria muito mesmo deixar de gostar desta merda chamada fórmula 1 mas não consigo.
    Mais um ano sofrendo com esse encosto na minha vida.

  25. Alan disse:

    kkkkk… O único que não falou dos fluxos de ar.

  26. Luis disse:

    Se essa fonte é quem eu estou pensando, tava de bom humor, senão desligava na cara.

  27. rogerV disse:

    Foi a the best! Esta ‘fonte” tem que ser aproveitada durante o ano…. o que tem de gente prometendo…..

  28. rogerV disse:

    Foi a the best! esta ‘fonte

  29. Jonny'O disse:

    Bacana ver o laranja no lugar daquele medonho preto tipo carro de teste pre temporada.

    Mas os carros atuais de uma forma geral causa uma certa….. digamos……. não emocionam mais , simples assim.

    Deveriam banir do automobilismo o downforce , asas….spoilers…. e afins, estas peças dependem de estudos caríssimos em tuneis de vento, e chegam a um resultado final onde todos ficam iguais esteticamente e as corridas ficam chatas porque os caras podem frear dentro da curva , mas não podem andar colado atras do outro ………isso não faz sentido!

    A melhor corrida atualmente de velocidade no mundo são as corridas da MotoGP , motivo , não tem downforce ……. e um peso potencia semelhante a um F1 .

  30. José Henrique disse:

    “Falou que foi sondado pela Mercedes para o lugar de Hamilton.” Não seria para o lugar do Rosberg?

  31. moisesimoes disse:

    - “É muito bom ver a McLaren parecendo realmente uma McLaren”. Vandoorne me deixou numa situação difícil: torcer pela McLaren. E a cor laranja dá um nó no cérebro. Você não sabe se vem os bons tempos do carro laranja ou lembra os tempos difíceis da perda do Bruce McLaren. Pior não pode ser. Nostalgia por nostalgia, está provado que não basta ser McLaren Honda, ou laranja, ou ter Ron Dennis, ou mudar a nomenclatura MP. O carro tem que ser bom. Já é bonito, apesar de lembrar um pouco a pintura de uma Marussia.

    Então vou torcer por eles. Porque o belga é um ótimo piloto, porque Alonso “deve” ter pago os seus pecados, porque ter a Honda é bom para a F1 e porque sinto falta daquela McLaren que botava medo em muita gente. Porque falta um patrocínio máster como naqueles tempos de Texaco, Marlboro, West, Vodafone, Esso (?), Mobil (?). Porque não me lembro do último pódio ou vitória da McLaren- Honda. Nem do pódio dos japoneses como fornecedor, nem como equipe. Muito menos a última vitória. Algo me vem à cabeça com Rubens Barrichelo e Jenson Button, e só.
    O ponto de interrogação, a lacuna, o tabu, é grande.

    Se isso tudo não der certo, tem que ser McLaren – Mercedes de novo, ou melhor, Mercedes – McLaren.

  32. Railand disse:

    …pode ser apenas um gosto pessoal, mas na minha humilde opinião deve existir alguma regra dos projetistas e designers de automoveis de rua e carros de corrida atuais onde eles nao ligam pra a estetica da frente dos carros….os carros de rua cada vez utilizam grades gigantescas e lanternas farois de um gosto bem duvidoso….na formula 1 continuam a utilizar esse bico de mamilo, depois da “era do bico com degrau”, e outro bicos horrorosos….sei la, como entusiasta de automoveis e automobilismo, a beleza dos carros e uma aspecto importante, o que me fez gostar de automoveis ,, dos carros de corrida formula 1, Indy, Prototipos antes de qualquer coisa era a beleza das linhas dos automoveis, das cores, dos patrocínios…..acha que a queda de popularidade no automobismo no mundo se deve também a esses carros com desenhos bem duvidosos….como disse é uma opiniao pessoal…pode ser saudosismo dos anos 70 80 90 e seus automoveis e carros de corrida incriveis…sei la poderiam encontrar uma solução melhor para a frente dos carros….

  33. Guimartins disse:

    Hahahahahaha sua fonte deve andar bem fula da vida

  34. Jorge disse:

    Essa fonte podia ter sido mais camarada e revelado, enfim, para que planeta distante enviaram o coitado do Martin Whitmarsh…

  35. Julio disse:

    Essas guelras esta mais para ralador de queijo, tenho um igualzinho

  36. Henrique disse:

    A entrevista mais fraca de todas, cansou né Flavio…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>