MENU

segunda-feira, 6 de março de 2017 - 19:49F-1

FALEM SOBRE AS BARBATANAS

SÃO PAULO (nada se cria) – O Marcus Reis mandou a seguinte mensagem por e-mail:

Oi, FG. Como vai? Estava arrumando meu armário e achei um livro sobre a Ferrari que comprei lá na loja que fica atrás da Galeria Vittorio Emanuele, em Milão. Entre as fotos, tem essa 312B2, de 1972, que tem a barbatana de tubarão. Pelo que pesquisei no google, outros modelos também tinham. Dá pra você fazer um post sobre?

A foto que ele mandou da 312B2 não estava muito boa, fui atrás de outra. Está aí embaixo. Como se vê, nem tudo é novidade absoluta e o mundo não começou na quarta-feira da semana passada.

312b2

24 comentários

  1. Danilo Oliveira disse:

    Acho horríveis as barbatanas.

  2. Leandro Freitas disse:

    Rubinho publicou no instagram dele essa semana uma montagem com essa Ferrari e a desse ano fazendo referência à semelhança entre as duas… Já dizia o pensador: “Nada se cria, tudo se copia”

  3. ags disse:

    Laguna Seca… California..
    Em Sears Point.. tem um sr que não é rico..mas tem 2 ferraris v 12…e mais 01 williams com as cores da Cia aerea da Arabia..e um alfa.. romeo.. puta carro de 2800cc..resumo..
    Carro de corrida só perde pra uma muié..rss

  4. Paulo Pinto disse:

    Um carro que nasceu para ser campeão e não o foi. Quebrava além do aceitável, numa época de muitas quebras. Uma pena.

  5. Rodrigo Souza disse:

    Inclusive, se repararmos, o próprio “duto” dianteiro que as equipes estão adotando, já tinha nesse modelo.

  6. Luiz disse:

    Todas as 312 B e as 312 T eram máquinas maravilhosas, inclusive a 312T6.

    http://www.moto123.com/imprimer_article.spy?artid=113405

  7. Glauber disse:

    Quanto mimimi!!!! Só porque deixa os carros “feinhos” não pode ter? Estamos na “geração nutella” da F-1, deveríamos voltar à geração raíz.
    A Red Bull reclamando das Barbatanas porque com certeza não vai precisar delas. E só colocaram uma delas no carro nos testes pra despistar este fato.
    Por outro lado, tá na hora de proibir todo e qualquer aparato. Carros lisos com aerofólios simples sem nenhum degrau (hoje tem 3 ou 4), sem barbatanas, sem asas “T” no alto das barbatanas, sem apendices ao lado dos sidepods. Carros totalmente lisos como nos anos 90. Assim fica regulamento igual pra todo mundo e acaba esta palhaçada. Reclama-se tanto dos custos mas ninguém pensa quanto se gasta em horas de túnel de vento pra inventar estas maluquices. Isto é gasto absurdo.

    • Danilo Oliveira disse:

      Concordo em gênero número e grau contigo Glauber !
      Inclusive se não estou enganado em 2009 foram banidos todos os apêndices aerodinâmicos dos carros e parece que hj eles estão retornando novamente a FIA mudou o regulamento e liberou novamente ou será que caiu no esquecimento?

  8. Leon Neto disse:

    Fico aqui pensando com os meus botões se isso não seria uma estratégia para melhorar os fluxos de ar….

  9. Renato de Mello Machado disse:

    Tem barbatana? Tem sim senhor.Mas esse carro é top, é uma obra de arte de como ser um F-1.Nada dele, é demais ou sobra.Tudo está no seu lugar?Graças a Deus!

  10. Leandro 440 Magnum disse:

    Que coisa mais fofa esse v12…ou b12?

  11. Cristiano disse:

    E vemos também tomada de ar por baixo do bico com saída em cima antes da suspensão e até um arremedo de aeroscreen…

  12. Zé Clemente disse:

    Quando o Emerson estava na Penske surgiu um modelo com barbatana. O cunhado dele me disse que ele chamava o carro de Batmóvel.
    Fico com curiosidade de imaginar o que conseguiriam com os recursos de desenvolvimento de hoje, caras como o Chapman, Tyrrell, Brabham.

  13. xs1xs2 disse:

    Também os aerofólios da MOTOGP utilizados até o ano passado não eram novidade…(ok, com o devido desconto de 40 anos de evolução).
    http://www.classicyams.com/special-yamaha-bikes/special-yamaha-bikes/yamaha-tz750a-qaerofoilq.html

  14. As barbatanas nem são exclusividade da F1. Em 1995 os Indy/CART começaram à usar o aparato:

    http://cdn.images.autosport.com/specials/60years/photos/large/JV95.jpg

  15. Marcelo disse:

    Tem barbatanas mais antigas em carros muito mais legais….

    https://en.m.wikipedia.org/wiki/Jaguar_D-Type#

    Abraços!

    • luigi disse:

      Alem da barbatana este carro tinha também freios a disco (sendo o primeiro a utilizar ,foi seu antecessor ,o type C ,vencedor em 1953, e a barbatana foi idealizada por Malcom Sayer o pai dos carros com aerodinâmica refinada, e seus estudos e formulas são usadas até hoje) ,e em 1952 a Mercedes 300 S L R que ganhou as 24 h de Le Mans ,foi o primeiro carro de competição a usar um motor com injeção de combustível. E tem gente que acha que a F 1 é que é o suprassumo do desenvolvimento automobilístico , esquecem-se que o câmbio P D K também surgiu em Le Mans assim como os motores híbridos foram usados pela primeira vez em competição pela AUDI no R 18 E-tron. Infelizmente tem alguns narradores ou por pura ignorância ou para querem super valorizar os eventos que participam ,subvertem a verdade, mas fatos são inquestionáveis ,quem procurar vai achar a verdade.

      • Paulo F. disse:

        Não tem nada de novo debaixo do sol

        Injeção de combustível: 1949, Hilborn nos motores Offy. Os alemães usavam no DB600 aeronáutico desde 1935. Usaram nos Mercedes pilotado por Fangio também.
        Barbatanas: modelos Bluebird de Sir Malcolm Campbell já usavam o dispositivo no longínquo ano de 1935 (https://assets.hemmings.com/blog/wp-content/uploads//2013/10/BlueBirdV_02_1500.jpg)
        Cambio sequencial: Carros F1 da Honda da década de 1960 como RA271 de 1964, Com um pouco de liberdade poética temos os cambios Cotal e Wilson da década de 1930 com pré-seletor usados nos Talbot e Delage entre outros.
        Freios a Disco e ABS: cortesia da Dunlop! Direto do setor aeronáutico para as competições via Jaguar. Antes, em 1948 o diminuto Crosley já possuia freios a disco.
        Uma das primeiras formas de equipamento ABS foi o Dunlop Maxaret . Seus primeiros testes foram feitos no Avro Canada Canuck CF100 (linda máquina voadora) no distante ano de 1953; naquele tempo a denominação usada era anti-skid! E para quem acha que é novidade em motocicletas, a Royal Enfield Super Meteor testou seu uso em 1958, porém o diretor técnico da marca britânica Tony Wilson-Jones vetou seu uso nas máquinas de produção.

        Uma palavrinha sobre Sir Sayer.

        Sir Malcom Sayer, que se autodenominava aerodinamicista e desenhou o carro mais belo dos anos 1960 ( o Tipo E) segundo Enzo Ferrari, teve como primeiro emprego um cargo na Bristol Airplane durante a II Guerra Mundial. Morreu precocemente em 1970 aos 53 anos. Segui-se vivo por mais alguns anos , fica a pergunta que maravilhas criaria com a ajuda dos computadores mais poderosos e tuneis de vento mais sofisticados que se tornaram mais acessíveis após os meados dos anos 70!

  16. sinval disse:

    que coisa linda …a barbatana neste caso…. (pode arnaldo)?
    claro que pode

  17. Luiz Felipe disse:

    Carro lindo de gostoso!

    Covardia com os de hoje.

  18. Celio ferreira disse:

    Nem tudo o que é feio, não é bom. As feias barbartanas é um mal necessário,
    pois com as asas trazeira baixas o ar precisa ser direcionado . sem ela vão perder
    efeito aerodinamico. Agora segundo alguns entendidos , um bom vento lateral,
    será perigoso. Então o que escolher?

    • Talles disse:

      Mas esse é o segredo Celio!
      Carros menos dependentes da aerodinâmica. Carros que precisam de aderência mecânica e nela se apoiam para poder fazer curvas e ficar grudado no carro da frente para as ultrapassagens.
      Quando o aerodinâmico passou a ser o fundamental, a F1 se perdeu.
      Sempre, sempre, o que mais importa deve ser o piloto e o motor!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>