MENU

domingo, 12 de março de 2017 - 19:30Foto do dia, Indy, IRL, ChampCar...

FOTO DO DIA

Na abertura da Indy em Leningrado, Bourdais saiu de último para vencer. Sensacional.

bourdaisfoda

39 comentários

  1. Mozart disse:

    Leningrado foi boa………gostei.. ///..que S. Petersburgo o cacête !!!

  2. Largou em último e chegou em primeiro, isso só é possível na IndyCar Series!

  3. Guilherme Bezerra disse:

    Bourdais sempre foi um ótimo piloto, e continua sendo. Fiquei muito feliz quando ele chegou na F1 mas, infelizmente, caiu na equipe errada e foi fritado pelo Helmut Marko que na época só tinha olhos para Vettel. Imaginei que ele seria aproveitado por outra equipe mas não aconteceu. Esta prova de abertura da Indy confirmou que Bourdais está em grande forma e que a Dayle Coyne apesar de ter uma estrutura modesta está bem entrosada e, como o formato de disputa da Indy permite, poderá disputar a vitória outras vezes durante a temporada. Boa sorte para eles e que outras vitórias venham!

  4. Rodrigo Monassa disse:

    Eu faço 50 anos este ano, acompanho a formula um desde meus seis anos (vi Roger Willamson morrer queimado em Zandvoort em 73 pela tv), já vi Niki Lauda largar em 21ºe e John Watson ao seu lado em 22º e os dois fazerem dobradinha em Long Beach, acho eu, lá por 83, mas isso nunca mais aconteceu, tṕa na hora de um equilíbrio de forças na formula um, os americanos que agora controlam podem trazer um pouco deste espirito da Indy pra formula um, e seria benéfico, nao acho que vaid descaracterizar nao, vais er ótimo pro esporte, pros pilotos, pro publico.

    • CorredorX disse:

      O maior problema que o Bourdais teve foi a soberba… nadou de braçada na Champ Car e depois fez o mesmo nos tempos áureos da Peugeot no WEC. Se não me engano foi em 2010 que o esquadrão gaulês era P1-2-3 no grid em Le Mans… antes da corrida Bourdais disse que o time tinha o melhor carro, o melhor motor e os melhores pilotos e portanto era simplesmente “normal” a Peugeot vencer. SQN!! Um a um, os leões foram se entregando… até chegar no último motor Peugeot em condições, a Oreca, que abandonou na última volta!!! E ai os audis que vinham bem atrasados acabaram faturando. Pensem na cara do Bourdais no fim da corrida.

      É bom vê-lo, humilde, vencendo na modesta Dale Coyne.

    • Gustavo disse:

      Boa noite.
      Somos da mesma geração, lembro bem da corrida citada de 83 vencida pela Watson, saindo lá de trás. Inclusive tenho guardada a reportagem de uma revista esportiva da época.

  5. Trocando algumas palavras da manchete publicada pelo próprio Grandepremio, notamos como coisas assim são realmente IMPOSSÍVEIS de acontecer na F1:
    (Exemplo): “Ericsson vai de último para primeiro, vence GP da Austrália e acaba com jejum da Sauber. Massa é 2º.”

    Ou pior ainda ( mas também com motor Honda):

    “Alonso vai de último para primeiro, vence GP da Austrália e acaba com jejum da Mclaren. Vandoorne é 2º.”

  6. Victor disse:

    Frase de Helio Castro Neves para o GRANDE PREMIUN, semana passada “Uma equipe com o calibre da Ganassi sempre vai superar qualquer situação e, no caso do acordo com a Honda, acredito que não vai ser diferente. A Andretti pode se favorecer com algumas informações paralelas da Ganassi. E, espero estar errado, mas o Bourdais com a Dale Coyne é um grande candidato a azarão da temporada”, opinou

  7. José leão disse:

    Talvez eu apanhe de muitos blogueiros apaixonados por formula Indy. Também gosto, e muito, porém faço uma pergunta. Que seriedade tem uma categoria onde um piloto com uma Dale Coyne consegue largar em último e ganhar a corrida?
    Não consigo imaginar o Ericson fazer isto com a Sauber.

  8. Francisco Martins disse:

    Essa é a Indy, bem diferente de uma certa categoria aí, imprevisível!

  9. Rocker disse:

    Eu juto que todo ano me esforço para apreciar a F Indy mas simplesmente não consigo.
    Ontem esperei para largada com aquela boa vontade que um mante de automobilismo e de categoria fórmula possui, mas tudo estava lá de novo, o circuito de rua feio e apertado, essa coisa horrorosa de carro fórmula com “paralamas” nas rodas da frente e nas traseiras, e a bandeira amarela já na primeira volta (com essa pista apertada é mais do que esperado que aconteça!) bandeira amarela ridícula de tão demorada (não sei porque demoram tanto pra remover um carro! Deve ser de propósito para veicular todos os intervalos de propaganda e anunciantes enquanto a corrida não volta), uma corrida de “trocentas voltas” (que também aposto que é na esperança de ter muitas bandeiras amarelas) e já estava entediado com 15 minutos de corrida.
    Sem contar a corrida rolando, com a imagem ao vivo da câmera on board num carro acelerando á toda, mas o áudio SEMPRE de outro carro as vezes mais lento (ou até mesmo parado nos boxes!) em outro ponto de circuito. Enervante.
    Uma merda.
    Não teve jeito, mudei de canal e não voltei mais.
    Da Indy, para prender atenção mesmo, só as 500 milhas de Indianápolis.
    Se a F1 não é como há 30 anos atrás, pelo menos a transmissão pela tv/internet é melhor e as corridas são em PISTAS DE VERDADE e corridas bem menos cansativas.
    A F Indy é loteria. De que adianta ralar para largar na primeira fila, se a corrida vai ter 100 voltas pelo menos e com um monte de bandeiras amarelas??
    Eu tentei, mas eu passo.

    • moisesimoes disse:

      - É muito compreensível , Rocker, toda a nossa frustração com a Indy. Tudo o que vc relatou é a mais pura verdade e que ao invés de resolver, se agrava. A categoria parou no tempo, tanto em termos de novidade nas transmissões, tanto no visual dos carros. Aquela sensação do carro pesar duas toneladas é horrível. Pista ruim, com quase nenhum ponto de ultrapassagem, arquibancadas vazias. Outro problema é o público brasileiro onde a maioria insiste em ver a Indy como F1 e a F1 como Indy. Os pilotos brasileiros nao se renovam. Também, a Indy não se interessa em ser uma alternativa e um diferencial ao público do esporte a motor!
      Mas vejam só: Uma dobradinha francesa – quando isso aconteceu pela ultima vez na F1 e na própria Indy?
      Uma vitória de uma nanica e com motor Honda e de quem partiu em último. A fórmula, mesmo mal feita, dá resultado. A Indy é como aquele croissant de camarão de dois dias na prateleira. Se só tiver ele e vc está com fome, o jeito é engolir e torcer pra nao dá indigestão. As vezes dá. As vezes não.

      P.S. As Ganassis estão horríveis sem o patrocínio da Target!

    • Wanderson Marçal disse:

      Olha, eu entendo sua reclamação. Quando comecei a assistir, em 2012, por conta do Barrichello, eu achava a mesma coisa. E a Indy é cheia de pequenos erros que poderiam ser facilmente corrigidos. Essa de demora pra relargar é um. Outra é a questão das bandeiras amarelas. Ontem, no momento que foi dada, mudou totalmente a história da corrida e permitiu que o Bourdais, que largou em último e estava já em décimo — no braço, diga-se — fosse parar na ponta. Ninguém passou ninguém e ele ganhou. Isso acontece um bocado de vezes em circuito de rua, não sempre, porém. Só que acho que deviam corrigir.

      No entanto, analisando a coisa pelo todo e se você procurar se inteirar pela categoria, ela é bem bacana. Os circuitos sim da Indy é que são de verdade. Ali errou, não tem área de escape asfaltada, circuito blasé: é muro, é terra, é grama. O volante não tem um milhão de botões. O carro é difícil de guiar, não tem direção hidráulica, são vários tipos de pistas, rua, misto, oval curto, oval longo… E tem pilotos muito bons e carismáticos. Se você sopesar, tentar gostar e se inteirar da coisa, ela passa a ser divertida. Vai ter corridas chatas como ontem, algumas decididas um tanto na sorte (e isso, repito, tem que ser revisto), mas muita corrida boa, muito pega bacana e muita história legal — que nem a de ontem, gostando ou não da forma como se deu. Bourdais vencendo, da forma que foi, diz muito sobre o espírito da bagaça. Espero que você possa dar mais uma chance à categoria como eu dei em 2013 e não me arrependi.

    • Wanderson Marçal disse:

      Ah, e só lembrando: na F1 já tivemos corridas decididas da mesma forma. Uma que me lembro, e todos vão lembrar, foi Cingapura em 2008. O Alonso parou antes, o Nelsinho foi lá e fez o combinado, e o espanhol pulou na ponta. Circuito de rua tem dessas.

  10. CorredorX disse:

    Simplesmente a Minardi da Indy!! Falem o que quiserem, mas a Indy tem mais do velho espírito das corridas que a F-1. Ainda tem donos de equipe de carne e osso. Alguém já viu o dono da Mercedes ou o dono da Renault? Roger Penske, Chip Ganassi & Cia estão em todas as corridas. Os ovais são perigosos sim e os pilotos morrem facilmente, mas carreras….

  11. Rodrigo Tossato disse:

    Entre os 10 primeiros apenas 03 americanos…nos anos 90 isso era impensável…

  12. americo ferreira disse:

    Na fórmula Um isso não acontece. Vamos torcer para que os americanos que vão ficar a frente da Fórmula Um façam mudanças substanciais na “bagaça”!. O Volante dos carro parece mais game de computador. O que será de proveito para a indústria automobilística de todo o mundo o fato de se poder “consertar” alguns problemas do carro durante a corrida, dentro do box? Em que carro de rua irá se usar o Kers? Um carro de Fórmula Um deve ser guiado por um piloto ou por um motorista, atento ao consumo de combustível, pneus, etc…
    Por fim, por que quando quebra a porcaria desses motores novos (todo o conjunto) o piloto perde posições no grid? Qual a culpa dele? Não seria mais justo penalizar a equipe, por exemplo, impondo, talvez, multa pecuniária ou perda de pontos no campeonato das equipes?

  13. Rafael Chinini disse:

    primeiro vez que vejo isso na vida!
    Muito foda!!

    a Indy hoje é oq todo mundo queria que a F1 fosse (guardada devidas proporções), mas por causa da mídia, divulgação e tudo a Indy não vinga.

  14. Wanderson Marçal disse:

    A corrida não foi um primor como a maioria das que acontecem nos circuitos de rua, foi decidida na estratégia e tal, mas o Bourdais foi muito bem. Largou em último e ao final da segunda volta já estava em décimo segundo. E quando caiu a liderança no colo, foi mais rápido que o Pagenaud e o Dixon de Pense e Ganassi — e ele na Dale COyne, a pior equipe do grid. Muito bom para o começo da temporada até. Curioso pra ver se a Honda conseguiu se recuperar, mesmo, ou foi apenas uma questão de circuito. Talvez não vejamos um domínio da Penske como no ano passado.

  15. Claudio Aun disse:

    Mais uma prova que o piloto sai em último chega em primeiro e o público vê pouquíssimas ultrapassagens…é o automobilismo “muderno “

  16. Giuliano disse:

    Olha…esse chassi da Indy é das coisas mais horrorosas que já criaram no automobilismo mundial, ooo carro feio…, aquela cisão com a Cart acabou com a categoria, a Indy perdeu muito de sua essência, já há muitos anos que não é uma categoria de destaque no cenário mundial, não atrai mais a atenção de grandes campeões, só veteranos perdedores em fim de carreira, ou pilotos com bolsos menos polpudos que não conseguem entrar na F1 rumam para a América.

  17. Fábio Mendes disse:

    Ótima prova de Bourdais! Deveria esta em uma melhor equipe,
    a Ganassi por exemplo. Acho uma pena o Montoya disputar apenas as 500 milhas.
    Deveria voltar a prova de Laguna Seca.

  18. Celio ferreira disse:

    Grande corrida de Bourdais…..bom piloto…mal aproveitado ma F1.
    O outro lado do espetáculo : sò na Indy a gente vê corridas , com
    varios lideres, e olha que era corrida de rua.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>