MENU

sexta-feira, 10 de março de 2017 - 20:55Indústria automobilística

OPEL FRANCESA

Opel_Kadett_C

SÃO PAULO (que coisa) – Vejam o carrinho acima. Um Chevette, né? Mais ou menos. Na verdade, um Opel Kadett. Igual ao Chevette. No começo dos anos 70, engenheiros da Opel alemã, da GM brasileira, da Holden australiana e da Vauxhall inglesa se juntaram para desenhar esse carro, que aqui foi lançado em 1973 e perdurou até 1993. Foi a primeira vez que um carro mundial — no caso, da GM — teve a participação de brasileiros em sua concepção.

Por 20 anos, o Chevette foi um dos mais queridos carros nacionais. Como ele, a maioria dos modelos lançados pela GM por aqui, sob a bandeira Chevrolet, nasceu na Europa, nas pranchetas da Opel. O Opala, por exemplo, era o Rekord C lá. O “nosso” Kadett, o Monza, o Omega, o Vectra, o Corsa, o Astra, a Meriva e a Zafira, igualmente, são alemães de nascimento. Resumindo: se você tem, ou teve, um Chevrolet brasileiro, muito provavelmente ele foi um Opel antes de chegar a estas bandas.

A General Motors comprou a Opel em 1929. Pouco antes, em 1925, já havia comprado a Vauxhall inglesa. Foi por meio dessas montadoras que colocou o pé na Europa, mas optou por manter as marcas. Lembram do Astra belga? Aquele que a GM trouxe ao Brasil no fim de 1994 e tirou de linha um ano depois quando mudaram as regras de importação? Pois é. Carrinho lindo, motor 2.0, alguns com airbag, ar-condicionado, direção hidráulica, completinho. Muitos deles tinham o emblema da Opel no volante — eles eram montados numa fábrica na Bélgica, com motores brasileiros enviados para lá.

Bem, a GM vendeu a Opel e a Vauxhall no começo da semana para o grupo francês PSA — que controla Peugeot, Citroën e DS.

Para mim, foi um choque. Não dá para olhar meu Chevette e imaginá-lo comendo croissant. Não consigo conceber os Chevrolet europeus em outras mãos. Mas foi o que aconteceu. GM e Peugeot já compartilham algumas plataformas. A partir de agora, os americanos saem de cena e os modelos Opel e Vauxhall passarão a ser produzidos sob supervisão gaulesa. A venda rendeu à GM meros 2,2 bilhões de euros. Quase nada. Se livraram das marcas. Sem dó, nem piedade.

77 comentários

  1. Antonio José disse:

    A ATUAL GESTÃO DA GM É SIMPLESMENTE UMA MERDA. NÃO EXISTE REPRESENTATIVIDADE MAIS NO MERCADO EUROPEU.
    QUANDO OPTOU PELA EXTINÇÃO DE VÁRIAS MARCAS E PELA VENDA DE OUTRAS A GM ESTÁ DEIXANDO DE LADO A SUA IMAGEM

  2. Paulo F. disse:

    GM tem o toque de Sadim (Midas ao contrario) tudo em que toca vira M.
    Opel, Vauxhall, Buick, Oldsmobile, Pontiac.
    A próxima a ir a breca é a Holdem que produz os carros mais interessantes do grupo. O Camaro é oriundo de uma plataforma Holdem….
    Sem falar o que fizeram com o motor wankel e com o carro elétrico.
    Tem sorte a Fiat, a Isuzu , a Subaru e a Suzuki que se livraram da zica!

  3. Marcos disse:

    verdade “Não consigo conceber os Chevrolet europeus em outras mãos”

  4. Rodri disse:

    Só espero que as marcas perdurem, já chega a morte da Pontiac, que era do grupo GM.

  5. Marcelo disse:

    E hoje a GMB……… só tem porcaria….

  6. Farid Salim Junior disse:

    A GM parece que ainda não saiu da crise… Havia perdido muito mercado no Brasil, quando abandonou a escola européia e introduziu a asiática. Hoje, o Ônix, o Prisma e o Cobalt vendem bem, apesar do excessivo volume de recalls. Queda na qualidade? Talvez…
    Sinto saudades dos bons tempos da GM. Minha mãe teve um Chevette 76 País Tropical Bege Ipanema; Meu pai teve uns quatro Opalas coupé, começando por um citado 72 SS fake. E, eu tive dois Opalas – um 81 coupé à álcool´e um sedan Comodoro 83 6 cilindros. Minha tristeza foi não ter podido possuir um Ômega 3.0, que na minha opinião foi o melhor GM nacional em todos os tempos.
    Quanto à venda da Opel e da Vauxhall, normal em um tempo em que a Jaguar e a Land Rover são indianas, A Daewoo é americana e a Nissan, Francesa, entre outras join ventures por aí. Triste mesmo, é saber que Saab acabou, Daimler idem, e a Volvo também está com os olhinhos puxados. E, como a GM já havia fechado a Pontiac e a Olsmobile, era questão de tempo negociar ou fechar as européias. Pode até sobrar para o Brasil, ser também o próximo a ver a gigante americana passar suas instalações para o grupo francês… É, o mundo dá voltas…

  7. Fernando Monteiro disse:

    Fico me perguntado, que tipos de carros a GM vai vender no Brasil quando essa geração envelhecer, visto que todos os seus veículos no Brasil são todos da marca Opel???

  8. César disse:

    Apesar do choque, preciso confessar uma coisa. Em 2002, quando surgiu aqui no Brasil o primeiro Peugeot 206 de fabricação nacional e com motor 1.0, portanto considerado do segmento “popular”, imaginei: já pensou que maravilha seria essa carroceria linda e esse interior caprichado com a simplicidade, robustez e facilidade total de manutenção do motor, caixa de câmbio, suspensão e sistema elétrico do Corsa? Seria unir o melhor de dois mundos.
    Pena que isso jamais vai acontecer.

  9. Fabio disse:

    Lindo carro good times !

  10. Pablo disse:

    Realmente é triste que isso tenha acontecido, se bem que na minha cabeça a GM já tinha se livrado da Opel numa crise recente dela

  11. Vitão disse:

    GM se livrou de mais de EURO$ 12 bi de passivos – dívidas bancarias e fornecedores, garantias, contribuições atrasadas com o fundo de pensão dos funcionários, etc. . Para a GM um baita negócio. A GM perdeu a máo de negociar com os sindicatos europeus, e isso a PSA faz bem.

  12. Wagner disse:

    Que venha a linda Zafira européia, para enterrar de vez a Spin !

  13. Rodrigo Feitoza disse:

    FG é o fim dos tempos, esses dias ouvi uma notícia que nosso netos (tenho 41 anos) e ainda, não tenho netoa (que sorte!) nunca dirigiram um automóvel…onde vamos parar, ainda bem que nasci em 75, e pude andar nos meu Escort GL, Voyage GL 1.8 (que máquina, paínel quadrado), Monza SL/E (aí eu era o moloque da cidade!) e hoje ter meu Gol (sei lá que G é?) e meu Corsa Wind 96/97, delícia.

  14. Flavio Bragatto disse:

    Da linha Opel mesmo (puros), acho que sobrou o Cruze e o Sonic.
    Os bizarros Onix/Prisma, Cobalt e Spin não fazem parte dos europeus. Inclusive, num episódio de Wheller Dealers, em que o Mike esteve aqui na Terra Bananis, ele chegou até a comentar sobre o nosso “mau gosto” por automóveis, apontando justamente, o Cobalt! (Deus do céu!)
    Enfim, não podendo mais criar novos modelos sob licença da GM européia, a GM Brasileira vai fazer o quê? Fabricar Camaro para todo mundo? Nem! Vão todos andar de Daewoo.
    Aí eu quero ver nego falar que carro coreano não presta.

  15. José Marinho disse:

    Pensei que a Daewoo que usava base da chevrolet para seus carros, Tinha um modelo antigo importado daewoo que as peças eram do Monza.

  16. William Gimenes disse:

    No Uruguai frequentemente se vê pelas ruas esses carros da Opel da década de 70…. Kadett, Record C e demais…. assim como muitos Peugeot e outras marcas.

  17. Fabio disse:

    Conhecido também como Isuzu Gemini no Japão

  18. Alê disse:

    Eu tive um SR e me achava, carrinho lindo! O engate das marchas era de uma facilidade espantosa, único incômodo era o volante que era “torto” pro motorista.

  19. cleverton neves disse:

    Uma pergunta Flavio Gomes qual sera o futuro da GM no Brasil qual a base ela vai usar nos futuros projetos ?

  20. Banana Joe disse:

    Se a PSA trouxer o Astra, a Zafira e o Corsa pra cá vai vender bem.
    A GM daqui já não é Opel faz tempo.

  21. Marcelo dos Anjos disse:

    Uma blasfêmia…
    Falando em choque, e a Ferrari que parecia estar se desestruturando na F1 e pelo jeito acertou a mão no carro 2017? Onde estará o Gola Profonda para comentar a respeito? hehe

  22. Kbça disse:

    O loco Flávio!
    Vc já tem um chevette?
    E aquele da minha mãe, Antônia, que vive em Mococa que já te falei que é vermelho, 86/86 com 86.000 km originais…um espetáculo!
    Você tá ligado que um dia ele será seu né?
    Já vai guardando um lugarzinho pra ele.
    Abraço.

  23. Jamil disse:

    A ndustria autombilistica mundial é complexa e sujeita a varias coisas, mas no fim o que importa é que as pessoas se decidam a comprar tal carro de tal marca, na verdade os carros sao muito parecidos e o que difere é o publico a que se destinam,as marcas americanas estão em declinio a anos e naop se sabe se sobreviveram mesmo nos USA…. pois mesmo lá carro popular é japoneis e coreano, e carro destaque é alemão, só sobra pros ianques os musculcars e as picapes….mas musclecars estão já ficando fora de moda e picapes ja tem a presença forte de toyota,honda(sim!), nissan e dizem que vw vai lançar la a amarok. a forde reduziu muito seus modelos e so vende bem mesmo a F150….
    Acho que a Chevrolet que sempre produziu bons carros e a forde que sempre foi mais pop nunca souberam se livrar da mania de produzir carros grandes e beberroes….. entao acho que vao se aliar a marcas japonesas/coreanas pra se salvar, a volks ta dominando e so os japa lhes atrapalham a liderança mundial, bmw e mercedes vendem cada vez mais, audi também mas a audi parece que faz carros pra robos, ela deveria fazer carros mais humanizados que despertem mais a paixao do que a razao….., porsche é inigualavel e assim vai! Mas falando de opel, vejam que corsa/meriva/astra/monza/zafira erram excelentes carros que marcaram epoca, acho que a opel sempre sabia mais que a propria chevrolete que tipo de carro as pessoas queriam comprar, vamos esperear pra ver se os franceses, que sao imprevisiveis, vao tirar as marcas pra ocupar o espaço com seus peugotizinhos e citroenzinhos ou vao aproveitar pra produzir com a marca opel, no fim eu acho que o nome opel era meio fraco…. voce falar assim: eu tenho um opel… parece que voce tem um carro velho e sem graça, nao parece mas isso influencia muito na decisao dos compradores.

  24. Garlet disse:

    Ao meu ver a GM foi a única a colocar no mrecado um carro popular honesto, com preço honesto, que foi o CORSA WIND 1994. Bom carro, belo design, bom acabamento, e antes que critiquem o carro ser manco, isso foi culpa da GM Brasil, pois na Alemanha esse carro foi projetado e rodava com motor 3 cilindros 1000cc, pois comprovadamente dava o melhor rendimento para essa cilindrada. O carrinho era valente e encarava até a autobahn. No Brasil infelizmente colocaram um motor de chevete capado. Vale observar que na Europa oa alemães já tinham comporovado que 1000cc com 3 cilindros funcionava melhor que 4 cilindros. Isso foi adotado muitos anos depois em outros carros a venda no Brasil.

  25. Takashi Kawazoe disse:

    Extrema ironia. Já que as carroças francesas não vendem nem a pau no mercado americano, então a PSA compra a Opel da GM…

    Duvido que os arrogantes franceses serão capazes de fazer sua engenharia automotiva evoluir com base no desenvolvimento da Opel.

  26. giovani gomes costa disse:

    Flavinho. Sua previsões costumam dar com os burros n’água. Me lembro muito bem, quando a Honda demorou para apresentar seu carro, o que só aconteceu em fevereiro, com o nome de Brawn (é assim mesmo?) você disse na espn, que seria um vexame, que o carro andaria em último, distante do penúltimo. O carro foi campeão. Me lembro também que quando o carro começou à vencer, você disse que era bom para a Honda aprender como se faz um carro. Como, cara pálida ? Quem fez o carro foi a Honda ! Queria que você comentasse se estrou errado na observação.

  27. GASTAO disse:

    Creio que a GM deu um tiro no pé. Na Europa, já tinha deixado de comercializar (com o intuito de não competir com a Opel) a marca Chevrolet, que na verdade era carros oriundos da Coreia, das fábricas da Daewoo. (marca comprada pela GM há uns anos atrás). Dessa forma, praticamente deixa o mercado europeu.
    A questão é: qual será a política do grupo PSA, com relação à Opel? Manterão a marca, canibalizando assim as vendas da Citroen e da Peugeot?
    Por outro lado, a venda indica que as finanças da GM não vão lá muito bem (como todos recordarão, quase quebrou há uns anos e foi salva pelo governo do Tio Sam).
    Terminará sendo comprada por algum grupo chinês ou indiano. Espero que não.

  28. Diego Antelo disse:

    Pra falar a verdade, eu até achei que essa venda já tinha acontecido, quando não vi mais modelos Opel “vindo” pro Brasil sem a mão da GM, e quando vi um Cruze, com bandeira da Chevrolet, em terras européias.
    Nunca acreditei que veria a “gravatinha” praquele bandas, foi um susto.
    A GM brasileira, com essa venda, perde sua identidade por completo, já que a mesma foi construída com o gene da Opel. Todos os modelos que estão na memória afetiva da marca aqui são Opel, sem exceção. Uma pena.
    A PSA poderia aproveitar a herança pra apostar aqui com os modelos. Mas sei lá, cada vez menos entendo isso que chamam mercado….

  29. Théo do Palavrão disse:

    Belo post, obrigado pela (triste) informação…

  30. José Eduardo Souza Carrilho Cruz disse:

    A Opel que fazia carros de verdade foi entregue de bandeja, já a GMB que faz pouco mais que engenharia de logotipo e empurra em nós brasileiros projetos quando feitos aqui baseados em plataforma bem antigas, como o mega hiper lucrativo projeto do lixo chamado celta , que contribuiu em muito para recuperará a matriz Falida, é mantida sob rígido controle sem hipótese de ser negociada com grupos locais. Uma pena, poderíamos ter uma GM nacionalizada, com produtos melhores que se desdobraria por toda América latina, mas é o velho papo histórico: ” A América é para os americanos…do EUA”

  31. Formiga disse:

    Oi Flávio

    Faz algum tempo que os carros da GM no Brasil não são mais da OPEL. O Onyx, Cruze, Spin (o carro mais feio de todos os tempos, passados e que virão) etc, são projetos coreanos.

    O Corsa e Astra ainda são fabricado na Europa e são excelentes.

  32. Bernard Fonseca disse:

    Flávio Gomes, está acontecendo o WRC do México e acredite tem CITROEN na Ponta
    1. 7 GBRK. MEEKE 1:01:33.8
    2. 1 FRAS. OGIER 1:01:54.7 +20.9 +20.9
    3. 5 BELT. NEUVILLE 1:02:30.5 +35.8 +56.7

  33. Fernando Monteiro disse:

    Pode ser que sim, pode ser que não, mas essa venda de duas marcas fortes na Europa, principalmente a OPEL, me faz pensar no que a GM tem em mente durante a estadia de Trump na casa branca. Quem não lembra que Obama salvou a Chevrolet da falência, a Ford estava indo pelo mesmo caminho e a gigante montadora de carros nos EUA naqueles dias se chamava Toyota. Quando os japoneses começaram a vender carros nos EUA na década de 70, os norte americanos perceberam que os veículos da terra do sol nascente eram mais modernos, confiáveis, robustos, duráveis, de nova concepção, bem mais fáceis de dirigir e, principalmente, bem mais econômicos, não esqueçamos da crise dos petróleo daqueles anos, enquanto que os modelos americanos tinham parado no tempo. O Honda Civic era um dos carros mais procurados naqueles anos. Acho que o retorno dessa política tradicional e isolacionista adotada pelo ianque topetudo vai custar caro aos americanos mais cedo ou mais tarde.

  34. Jason Vôngoli disse:

    Sabe o que é mais doido? O Chevette foi lançado no Brasil uns meses ANTES de seu irmão Opel Kadett C estrear nas concessionárias da Alemanha!

  35. Guilherme disse:

    Senti falta de um que eu gostava bem na época e que um amigo colocou as rodas dele num Astra: Tigra

    https://en.wikipedia.org/wiki/Opel_Tigra

    E mais um, Calibra, inesquecível no DTM:
    https://youtu.be/KT-o_F66r1I

    Uma matéria na 4Rodas que lembrei agora foi sobre o Calibra (menor Cx do mundo [coeficiente de penetração aerodinâmica] na época) 0,26 se não me engano (não achei a reportagem da 4R)

  36. Samuka disse:

    E quem controla a PSA ? Os chineses da Dongfeng ………..!!!!! O mundo será sinistro !!!

  37. antonio stricagnolo disse:

    Se tem uma coisa que dá trabalho é ficar explicando pra grande maioria dos apreciadores de carro que não é Chevrolet,é Opel,ou então Passat é Audi 80,e por ai vai,voce explica,explica e as palavras ficam ao vento.O Bellote colocou o Audi 100 no Voce Tubo e ler os comentarios é de chorar!!!! Ate de Corcel já chamaram o carro.

  38. Luciano disse:

    Croissants são mais saudáveis que hamburger.

  39. Fausto disse:

    Flavio,
    Parabéns por poder manter vários carros antigos !
    Dos carros atuais, acredito que, nenhum sobreviverá para obter a “nossa placa preta” ! (desnecessária) .
    Curta seu Chevette original, PO de origem !!
    Abraço

  40. luigi disse:

    A minha pergunta é :
    Como fica a situação da GM brasileira ,que todos os automóveis aqui fabricados ,tem o projeto original vindo da Opel ?
    Será incorporada também pela P S A ? Ela já tem uma representatividade bem robusta com Peugeot ,Citroen e Nissan.

    • Clóóóvis disse:

      Em primeiro lugar, a Nissan é do grupo Renault, não PSA Peugeot-Citroën!

      Em segundo lugar, os carros atuais da GM brasileira praticamente não têm nada mais a ver com a Opel, são em boa parte projetos da subsidiária da GM na Coreia do Sul. Os últimos Opel foram Astra, Meriva e Zafira, já fora de linha há um bom tempo…

    • José Eduardo Souza Carrilho Cruz disse:

      Esta relação já deixou de existir , antes mesmo da venda, com a gmb usando modelos GM da Ásia, se não me engano de origem da antiga Daweo, que já não existe mais, que usa o nome GM. Por sinal a lucrativa GMB continua sobre o controle da matriz americana, nos empurrando lixo comercial e industrial e faturando horrores…

    • Luiz Fernando disse:

      Mas a GM daqui hoje tem mais ligação é com a GM Korea, antiga Daewoo, vide o Cruze da geração anterior, que era o Daewoo Lacetti. Até na Europa um tempo atrás quando a GM reapareceu com a marca Chevrolet, o Daewoo Matiz virou Chevolet Matiz.

    • rogerV disse:

      Renault/Nissan.

      A GM a horas esta mais para coreana (por aqui do que americana ou européia)…
      Que tragam Corsa moderno, Astras, Zafiras, Insignias (Opel)!!!!

    • Marcos José disse:

      Bem simples, o desenvolvimento dos “futuros” Chevrolet para o mercado brasileiro; passa agora para as mãos do braço sul coreano do Grupo GMC, a ex-marca Daewoo (atualmente chamada de GM Korea) e também contando com alguns ‘palpites” da GM chinesa. Quer um belo exemplo deste envolvimento da GM Korea nisto?? O Cruze!! Talvez o maior problema será o que fazer com a marca Buick ( já que a maioria de seus modelos são baseados em modelos Opel/Vauxhall) mas parece que a divisão chinesa da GM poderá cuidar muito bem disto (já que o mercado chinês é o seu principal mercado atualmente) ou mesmo talvez compartilhe (no futuro) alguns modelos da Cadillac para substituir os atuais modelos “Opel-Buick” vendidos nos EUA.

  41. Rodrigo disse:

    Ví numa revenda aqui em Amparo um Omega Opel, mesmo modelo do nosso GM, só que com painel de “madeira” e Airbags. O carro era do dono de uma concessionária GM.

  42. Albert Ferreira Rosa disse:

    Vou dar um abraço no meu Vectra 1995

  43. Rodrigo disse:

    Sim, aquele Astra belga é bonito mesmo. Queria ter tido um na época. Há, são $2,2 bi. []`s

  44. Robson F. Lischka disse:

    Flavio, na verdade são 2,2 bilhões de euros.

  45. Eric Ohtake disse:

    A impressão que tenho é que entre as nacionais, a Chevrolet foi a única empresa que ofereceu no Brasil muitos dos carros produzidos e vendidos nos mercados mais abastados. Ou será que é só impressão?

  46. murilo medeiros disse:

    Flávio, o seu Chevette é um Pais tropical 76? Posta fotos dele!

  47. Luiz disse:

    Pelo menos Opel e Vauxhall tiveram mais sorte que a SAAB, Não morreram! E a mesma “sorte” da SAAB terá a Holden australiana.

    • espíritu de cerdo disse:

      As Australianos ficaram preocupados com essa possibilidade depois dessa venda, mas o presidente da GM disse que não vai vender a Holden. O ruim é que agora eles vão só vender Chevrolet, e há até um estudo pra mudar o nome da marca australiana.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>