MENU

sexta-feira, 17 de março de 2017 - 19:38Automobilismo brasileiro

TRUCK EM CRISE

Foto: Rodrigo Aguiar Ruiz

SÃO PAULO (vixe) – A Fórmula Truck começa seu campeonato neste fim de semana no Velopark. Os treinos de hoje foram cancelados porque havia uma dívida da categoria com a federação gaúcha. O valor foi pago, segundo apurou o Grande Prêmio. Mas apenas nove caminhões deverão formar o grid da primeira etapa.

Desse jeito acaba.

34 comentários

  1. Flavio Soares disse:

    Sempre defendo o automobilismo, mas nesse caso torço para que a Truck acabe.

    Caminhão não combina com corrida. Veículos com essa potência e esse peso são armas que matam diariamente nas estradas.

    As principais categorias tem evoluído e se adaptado aos tempos modernos… motores menores, carros mais limpos e eficientes… já a Truck vai na contramão disso.

    Esses beberrões a Diesel são o retrato da ditadura que abandonou as ferrovias brasileiras e trouxe o transporte de cargas todo para nossas rodovias.

  2. Antonio disse:

    Já acabou. Só esqueceram de fechar o caixão. Vai ser a nova F3.

  3. João Ferreira disse:

    Algo que começa errado, só pode terminar errado ou se quer termina.

  4. marcos andre RJ disse:

    Impressionado com o volume de besteiras … escrito pelos “especialistas”…

  5. EduardoRS disse:

    Eu acho que caminhão tem que puxar carga na estrada, não correr em autódromo. Corrida com radar de velocidade é algo bizarro, além de detonar o asfalto das pistas. Era um espetáculo de entretenimento? Sem dúvida. Os autódromos ficavam cheios de gente que ia pra lá beber Itaipava, fazer churrasco e ouvir musica sertaneja universitária a todo volume. Mas pra mim, não fará falta. Gostaria de ver mais categorias de base e um campeonato realmente forte de turismo. Pena que nenhum desses cenários está acontecendo.

  6. zurrilho money disse:

    Como disse o leitoa voadora, “o cara perde corrida combinada!!!” Autódromo vazio, cheio de andeira pretas, fúnebres, que eram do patrocinador. Clima de final de festa. Enterro.

  7. Joca disse:

    A categoria não vai acabar pelo contrário e vai buscar suas raízes, a saída das fábricas ao meu ponto de vista, talvez não tenha a ver com a suposta má administração, mas sim com a crise financeira, alguns oportunistas [equipes] viram sua fonte de renda acabar e decidiram uma revolta para tomar conta da categoria e ampliar a renda. Hoje as marcas MB, Iveco ficaram em evidencia. O que não entendo é que todo mundo reclama do fim do automobilismo brasileiro, mas vejo que a torcida de que acabe é grande. RS tem (04) autódromos e publico que gosta, quem quiser correr neste estado será bem vindo, pode ser até carrinho de rolimã.

  8. Giovanni disse:

    Pra quem acha que só a Globo tenta vender gato por lebre, segue abaixo a reportagem da Band sobre a F-Truck: https://www.youtube.com/watch?v=sQFILlrCfBw

    • Paulo disse:

      Alguns comentários a respeito:
      1. A Neusa Félix precisa, urgentemente, de um treinamento para falar para as câmeras. Da forma como está, a tentativa de promover a categoria acaba tendo o efeito contrário. Ela não passa confiança nem entusiasmo;
      2. A ideia de fazer uma equipe com mulheres pode ser legal, mas tem que contratar mulheres competentes. Colocar alguém que, em uma corrida curta como a do Velopark, toma duas voltas dos líderes é um tiro no pé;
      3. Quer dizer que a categoria está se preparando para o México e para os EUA? Não seria melhor, antes de pensar grande, colocar os pés no chão e garantir a temporada de 2017?
      4. Quem o repórter da BAND acha que engana?

  9. ags disse:

    Acaba de sair um informativo que irá ajudar a categoria sumir do bRESIL.
    A JBS, vai comprar todos os caminhões para aumentar frota..
    Agora carne podre vai andar mais rapido..rssssss

  10. PH disse:

    Muito interessante. Quando a Truck bombava, apenas uma pequena nota nos fins de semana de corrida. Agora que está acabando diversas reportagens detalhadas.
    Qual o interesse???

  11. Edu Dias disse:

    Vi em outro post e concordo

  12. Doni Pereira disse:

    Não teve treino cancelado. O treino de sexta foi para os pilotos estreantes se adaptarem aos caminhões. O treino aconteceu das 17h15 às 18h.

  13. Fabio da Silva Aguilar disse:

    Só nove caminhões, acho que não chega no final dá temporada uma pena

  14. Helio disse:

    Não existe coisa mais bizarra e esdrúxula do que corrida de caminhão. É um contra-senso. Coisa de caipira.

  15. Marcos Roberto disse:

    meio-off:
    Essas federações sejam quais forem(futebol, automobilístico, basquete, voley) só servem para atrapalhar e roubar dinheiro dos participantes.

    #paz

  16. Gabriel P. disse:

    Vai entender o esporte Brasileiro…..?
    Quando tem grana, sobra desvios e corrupção
    Quando falta grana, há muita luta, mas pouca imaginação
    Quando se tem grana e se age honestamente, há pura incompetência
    Assim fica dificil se atingir um bom nível..

    Infelizmente o esporte nacional sofre porque as empresas Br que poderiam patrocinar e investir, só sabem lucrar a base de corrupção, sonegação de impostos, baixa qualidade dos produtos e exploração do trabalhador..
    Vejam o caso da Stock, grande maioria dos patrocinadores são laboratórios farmacêuticos, alguém tem dúvida que é lavagem de grana?
    A pergunta que fica é:
    Brasileiros somos assim ou seres humanos somos???

    • perna quebrada disse:

      Não gosto quando generalizam com a expressão “Brasileiro isso, brasileiro aquilo.”

      Parece que só aqui tem merda.

      A F1, com suas equipes europeias, não é formada por frades franciscanos…

      • Gabriel P. disse:

        Também não gosto de generalização mas, fazer o que se de cada 10 produtos Br. que compro, 8 não tem qualidade.
        Infelizmente é assim, mas voce tem razão, se uma parte é honesta não é certo chamar todo mundo de ladrão, no máximo são cúmplices. rs

    • Atenágoras Souza Silva disse:

      Olá Gabriel, tudo bem?
      Apenas para entender: Como os laboratórios farmacêuticos lavam dinheiro com a Stock Car? Não que eu duvide que isso possa acontecer, é que eu apenas não sei como…

      A minha única desconfiança é o real alcance da publicidade. A maioria das corridas passa em canal pago. O destaque para as que passam na Globo é com se fossem “mais um evento do Esporte Espetacular” em vez de ser “O evento”. Além disso, como a maioria dos laboratórios fabricam medicamentos genéricos (mais baratos do que os produtos de nome mais comercial), os pacientes em medicação procuriam tais produtos indemendente de publicidade, tornando o patrocínio às equipes dinheiro mal-gasto, ou algo de fã de automobilismo entre os diretores da empresa.
      Ainda assim, isto não prova que é lavagem de dinheiro.

      Um grande abraço do fundo do meu coração vermelho de outubro de 1917,
      Atenágoras Souza Silva.

      • Gabriel P. disse:

        Prezado Atenágoras
        Também acho que que anúncio de farmacêutica na Stock não dá retorno, afinal quase ninguém compra remédios pelo nome do fabricante, sendo assim fica patente o “interesse”.
        Quanto a lavagem de grana, voce só pode estar brincando quando diz que não sabe.
        Mesmo assim, deve haver alguém que não sabe que da diferença de valor entre o contatado e o realmente pago. rs

  17. alexandre perlini campos disse:

    Engraçado isso, de repente a categoria mais organizada do Brasil, segundo jornalistas e pilotos, e com um monte de patrocinadores vira a pior organização,a pior pagadora, etc. eu tenho quase certeza que existe interesse de terceiros de mudar de mãos a categoria caminhões no Brasil, que gera muito dinheiro a quem organiza,

  18. José Eduardo Souza Carrilho Cruz disse:

    Com esta matéria simples e pequenina o Flávio, respondeu uma pergunta que tenho feito em vários blogs e sites, quando da divulgação que a truck começaria neste fim de semana sem problemas.
    Com a saída das 9 equipes, que reposndem com 20 caminhões, quem alinharia no grid? Tá ai a resposta, màs sinceramente até corrida de carros clássicos raros com esta quantidade é desmotivador. Brincar de kart com só 8 amigos também. Acredito que os organizadores deveriam largar o “osso” e passar adiante. E são diversos os motivos para pensar desta forma.

  19. Cenzi disse:

    Eu não assisti a muitas corridas “in loco”. F1 (2008 e 2009), Stock Car (2007) e Fórmula Truck (2005). E a Truck foi a mais legal. Autódromo lotado e muita disputa na pista. E vendo de perto, os caminhões parecem muito mais rápidos do que pela TV, assim como muito difíceis de guiar. Uma pena que esteja caminhando para o fim.

  20. Jonny'O disse:

    Até hoje vejo todos estes fatos da Truck com uma profunda tristeza , particularmente gostava muito das corridas , pra mim a categoria trazia corridas verdadeiras entre marcas , o nível de preparação era alto , prova disso se alguém olhar estatísticas vai perceber o alto numero de abandonos por problemas de motor , a competição era ferrenha ,as corridas surpreendentes , uma verdadeira multimarca. Mas…….. parece que vai pro brejo!

    Vou ter que me adaptar a ver corridas de carros “equalizados” , estes que nunca quebram porque “nunca” estarão no limite de rpm e potencia , bom…..faz de conta que é bom!

    Isso me incomoda , mas tenho que me adaptar , ou não terei o que assistir , ver ultimamente corridas de 24 h onde em todas as categorias são disputadas até a ultima volta como se fossem GPs , isso não é natural , claro , mas faz de conta oras!

  21. Julio Mattheis disse:

    F-Truck infelizmente ja devia ter acabado há muito tempo.Não so a crise que se instalou na categoria que pesou, mas o fato dela ter ficado estagnada no tempo também contribuiu para o cenário atual. Se arrastar como tem feito nos ultimos anos, tira toda a credibilidade e historia da F-Truck. Uma pena para os pilotos e para os fãs.

Deixe uma resposta para João Ferreira Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>