MENU

quinta-feira, 20 de abril de 2017 - 18:19Automobilismo internacional

HORROR, HORROR

SÃO PAULO (stay strong) – O garoto Billy Monger teve as duas pernas amputadas depois do terrível acidente do fim de semana na F-4 Inglesa, em Donington. Até agora, pelo menos que eu tenha visto, a única imagem disponível é a do carro dele. De repente aparece outro carro parado à sua frente e a pancada é fortíssima. Patrik Pasma era o outro piloto, que na volta 3 lutava pelo terceiro lugar. Por algum motivo ficou para trás. Monger, 17 anos, estava mais para trás, em 14º. Ele foi levado de helicóptero para um hospital em Nottingham depois de 1h40 de atendimento na pista. Pasma passou uma noite no hospital e foi liberado.

O estado de saúde de Monger só foi revelado ontem. Imediatamente uma página para doações foi aberta e, felizmente, alcançou e ultrapassou de longe rapidamente o valor estipulado que se calcula que será necessário para o tratamento do menino. Ele ficou em coma induzido, mas já saiu e, incrível, notícias dão conta de que quer voltar a correr, e que está ciente da extensão de seus ferimentos.

Vários pilotos conhecidos estão ajudando com doações, como Button e Verstappen. O link da página é este aqui. A comoção e a mobilização na Inglaterra, principalmente, são imensas.

Procurei, e não achei, alguma imagem externa do acidente. Se alguém encontrar, para tentar entender o acidente, é só avisar.

22 comentários

  1. Paulo Pinto disse:

    Um carro de corrida não pára de pronto. Mesmo que o carro apague de vez, ele leva tempo para parar totalmente. Por que o piloto, durante esse tempo, não levou o carro para fora da pista, já que tinha bastante gramado (segundo um vídeo postado)?

  2. Leandro disse:

    Sem as 2 pernas, ainda querendo competir? Acho que é aí que os carros elétricos devem entrar.

  3. Angelo disse:

    Essas categorias de base mostram o quanto um piloto tem que aprender até uma categoria de ponta. Não é questão de somente velocidade e acerto do carro, que é a parte mais fácil.
    Me refiro ao bom senso dentro das pistas, de notar que vc está num trecho de alta velocidade e que ali, no traçado normal, não é lugar para se arrastar para os boxes (não acredito que ele estivesse realmente parado). Se ele está na linha dos carros rápidos, ele tinha que ter tirado da pista.
    Você vê pilotos experientes não segurando ninguém em bandeira azul, não espalhando óleo na pista numa tentativa de chegar aos boxes. Nos casos recentes lembro do Kovalainen, não levando o carro em chamas para os boxes (o que seria um risco gigantesco), parando na reta principal fora do traçado e bem visível. Coisa que só se consegue com bastante experiência ou por um inexperiente de inteligência acima do normal. Quando o Massa se referiu no passado aos pilotos de 18 anos (que o Verstappen ficou putinho), tava falando exatamente disso aí e não quanto a capacidade do menino andar rápido.

  4. Thiago Azevedo disse:

    A pancada foi fortíssima, mas ainda achei o carro frágil. Tá certo que foi bem diferente de bater em um muro, pois ferragens do carro da frente podem entrar no de trás. Mas os carros têm que aguentar essas pancas.
    Foi uma infelicidade o piloto do carro lento manter-se na pista ou não tirar o carro do traçado. Mas, mesmo fora do traçado, ainda sim existiria o risco de alguém bater, como numa manobra de ultrapassagem. Complicado.
    É foda ver um moleque novo perdendo as pernas. Como disse, tem que se manter forte e firme!

  5. Rui P. Piva disse:

    Como disse o Edgard no Fox Nitro, não se vê em momento algum um bandeira , nada… Como pode?

  6. Aqui quase teríamos por outro ângulo…o espectador optou por filmar mais o telão do que a pista: https://www.youtube.com/watch?v=sT8-IL-xAfc

  7. Rafael P Chinini disse:

    nossa, doeu de assistir

  8. Fernando disse:

    Havia uma leve garoa, Pasma rodou e seu motor apagou, ele não estava “lento pela pista” nem com “problemas no carro”, se informem. Ninguém teve culpa neste acidente horrível e inevitável. Que Monger se recupere logo e tente voltar a fazer o que ama. Estes carros são homologados pela FIA, passam por crash test, acidentes como este, felizmente raros nas consequencias, sempre acontecerão, segurança 100% não existe.

  9. Araujo disse:

    Pelo que deu pra ver no vídeo, foi um milagre que ele tenha sobrevivido ao acidente. Torço para que ele se recupere o quanto antes.

  10. Eu acredito que ninguém viu esse carro parado, nem os organizadores da corrida pra acionar uma bandeira amarela, isso ficou parecendo coisa de 1975. num tempo em que a sinalização numa corrida nem chegava a metade do que tem hoje. Agora só nos resta rezar pela melhora do garoto Billy Monger. Tomara sim que ele se encontre com o Zanardi como disse o colega lá debaixo!

  11. rafaelle disse:

    que acontece na cabeça de um piloto ficar lento (demais) dentro do traçado, tem retrovisor não? o carro morreu joga a barata pra fora…mais sai do traçado.
    caramba o joelho no volante, os dois carros pregados…como evitar estes vacilos?
    que legal o pessoal do dinheiro fazendo valer o instrumento.

  12. Marcelo disse:

    O problema que as pessoas são meio doente mesmo!! pô é uma criança!! com 17 anos andando com um carro há mais de 200 km/h??? então que se dê carteira de habilitação com 10 anos?? ah… mas isso não pode??? mas pode dar um carro para uma criança com 17 anos andar há 200 km/h, mesmo que num circuito?? ah… mas o Max é bom!! e daí??? péssimo exemplo!! uma exceção da exceção!!! vai ter muito moleque ainda se ferrando por conta dessa maturidade imatura!!

  13. Zé Dirceu disse:

    Me causou surpresa o carro de Billy Monger não levantar vôo, tal qual vemos em acidentes similares na F1, a exemplo do acidente envolvendo Ralf Schumacher e Rubens Barrichello na largada do GP da Austrália de 2002.

    Para quem não se lembra:

    https://www.youtube.com/watch?v=UD_8m85wWNI

  14. Ulisses disse:

    Então ….. agora já aconteceu, óbvio, mas será que aquele carro parado precisava estar ali.
    Um piloto que percebe qualquer probler
    ema no carro e tenta chegar aos boxes pela pista e para, indiscutivelmente que indus a um acidente desse tipo. Já vi inúmeros!
    Será que não seria o caso de se tentar criar um protocolo sobre diferenças de velocidade dentro da pista? Alguma coisa que diminua esse diferencial de velocidade que potencializa acidentes gravíssimos como esse.
    Uma coisa é um carro (dois carros) saírem da pista, capotar, encher o muro lateral, enroscar rodas com outro, fechar e levar fechadas …. enfim, acredito que acidentes desse tipo, com carros parados, são meio bestas, mas sempre muito graves! …. e machucam muito! …. quando não matam!

    • highdownforce disse:

      Pelo o que o que algumas pessoas que estavam no autódromo disseram, Pasma havia acabado de rodar no local segundos antes, não houve exatamente muito tempo para procurar um local mais seguro.

      A distância de ambos na pista era de aproximadamente 8 segundos antes do acidente.

      https://www.youtube.com/watch?v=BsBMCzpS5Vs&feature=youtu.be

      No vídeo do link acima, são exibidas imagens poucos segundoes anteriores às do vídeo linkado pelo Flávio Gomes, para depois entrar no mesmo conteúdo deste, mostrando Pasma ainda em condições normais de corrida.

      Também não vi imagens externas do momento da colisão.

  15. Mauricio disse:

    Algumas dúvidas:
    - o que o piloto fazia parado na pista?
    - assim que viu que estava com problemas, em um trecho de alta velocidade na pista de Donington (próximo a curva Schwantz) pq não colocou o carro pra fora da pista?
    - se estava disputando o terceiro lugar, pq não foram acionadas as bandeiras amarelas quando começou a ficar lento na pista, já que estava bem à frente do Monger (em 14.º), talvez desse tempo de acionar as bandeiras amarelas.

    Zero culpa pro Monger, afinal, foi pego de surpresa, nem teve como reagir – desviar ou frear.

    Essas perguntas só podem ser respondidas pela direção de prova, no caso das bandeiras amarelas e pelo finlandês que parou na pista naquele trecho. E também pelas imagens externas.

  16. Fernando M.A. disse:

    Seria bom agora ele ter contato com o Alessandro Zanardi, para ajudar em ter um novo rumo na vida, para mostrar que ele ainda pode ter um futuro com sucesso.

  17. Tales Guimarães disse:

    A FIA, tão exigente nos crash tests da F1, aparentemente tem culpa no cartório.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>