MENU

domingo, 2 de abril de 2017 - 17:27Automobilismo internacional

NO MÉXICO

4rd Formula E race season 2016/2017 Mexico City

SÃO PAULO (de arrepiar) – Lucas di Grassi, ontem, conseguiu uma vitória espetacular na etapa da Fórmula E no México. Largando lá atrás, foi acertado na traseira logo no início e teve de parar para trocar a asa. Um pit stop extra, numa prova de F-E, é a morte. Mas, por sorte, a corrida estava em bandeira amarela e ele conseguiu não perder uma volta.

Aí, lá no fundão, resolveu fazer o que fizera em Hong Kong. Parou para trocar de carro bem antes do previsto, assumindo o risco claro de ficar sem energia ao final do segundo stint. Isso o jogou para a primeira colocação, sem nenhuma segurança sobre a duração da bateria. Para dar certo, precisaria de uma bandeira amarela, teria de dirigir com extrema precisão na administração da carga e na recuperação de energia e algo mais.

O algo mais foi D’Ambrosio segurando Vergne, que vinha babando com bateria plena. Isso permitiu que Lucas abrisse um pouco e chegasse ao final sem problemas.

Como Buemi só marcou um ponto, da volta mais rápida, o campeonato se abriu de novo. São cinco pontos, apenas, separando o suíço do brasileiro na classificação.

Falando em Buemi, leiam a entrevista exclusiva que ele deu ao Pedro Henrique Marum no GRANDE PREMIUM. O piloto fala de tudo, do desejo de voltar à F-1, da rivalidade com Di Grassi e muito mais.

Voltando ao ePrix de ontem, foi, talvez, a maior atuação de Lucas na categoria. O rapaz tem uma inteligência em corrida muito acima da média. E a Audi, desta vez, acertou em tudo — menos com Abt, que fizera a pole, mas estava com pressão dos pneus diferente da recomendada pela Michelin.

32 comentários

  1. Rodrigo Tossato disse:

    A corridda foi boa, mas a falta de velocidade dos carros é foda….

  2. Leonardo Silva Conrado disse:

    Corridão do Lucas di Grassi, vitória estilo Sebastian Bourdais. Este ano ele leva o título.

  3. Foi o dia do Lucas di Grassi. Esse é aquele dia que tudo da errado no início, mas no final tudo acaba dando certo. Na Fórmula E também é possível vencer chegando a andar em último num dia de muita sorte.

  4. MarcioD disse:

    Resultado surpreendente, parabéns ao Lucas. Merecia ser o campeão ano passado, não fosse a equipe te-lo prejudicado em pelo menos 2 oportunidades: no problema do peso abaixo do minimo no México, onde venceu e foi desclassificado e em Berlim na Alemanha onde a equipe que é alemã com chefe alemão não deu ordens para o filho do chefe, alemão também e que não disputava o titulo, deixa-lo passar do 3º para o 2º lugar. Qualquer uma das 2 situações isoladamente lhe dariam o titulo.

  5. Ricardo disse:

    E do Nelsinho não valeria uma analise da corrida dele, porque não da uma linha sobre ele?

  6. Giovanni disse:

    Rubinho faz isso na stock seguidamente. Ano passado ganhou uma e a outra não ganhou porque faltou combustível na última curva da corrida. Ontem, largou pra lá de 20º e chegou em 4º em estratégia similar. O próprio Zonta, também largou pra lá de 20º e ganhou na pista que, pra mim, foi melhor e mais difícil que a vitória do Di Grassi, até pq não teve “ajuda” de ninguém..

  7. Rocker disse:

    Corrida chata du carai!
    Pelo menos dessa vez correram numa pista de verdade.
    Mas que é chato esse negócio de ficar poupando bateria, ah isso é demais.
    E essa equipe do Nelsinho hein? Demoraram para parar, e assim mudando estratégia como fez o DisGrassi, demoraram demais na parada e tiveram a “manha” de devolver Nelsinho para a pista na mesma posição em que estava!
    Nem a Ferrari nos seus dias mais patetas nos pits já fez igual.
    E o maior absurdo é reclamar horrores da corrida passada de F1 e elogiar essa corrida de F-E..
    O único “poto fora da curva” foi a sorte e a ousadia da equipe do DisGrassi na estratégia de antecipar a parada nos boxes. (Nossa! UMA CORRIDA DECIDIDA NAS PARADAS DOS BOXES! Que coisa! Muita gente deve ter ficado chocada, afinal isso é ´típico “da F1 chata”!)
    Ficar torcendo pra ter o máximo de bandeiras amarelas possível para “economizar bateria” e vencer.
    Hummm…Isso pra mim não é automobilismo.
    Que venha o GP da China de F1!

  8. Julio disse:

    Primeira vez que assisti corrida de carro eletrico, achei bem estranho o barulho, parecem automodelos, terei que me acostumar a isso e ao esquema de troca de carro mas, fora isso, achei muito legal, carros andando proximos é muito bom para o espetaculo. A transmissão foi um show a parte, o Edgar é uma figuraça, ele, você e o Thiago formaram um trio muito bom. Seria legal te escutar na Nascar tambem, Flavio.

  9. Paulo Pinto disse:

    Resumindo em uma frase: Essa prova da FE foi eletrizante!
    Ô piada sem graça…

  10. George disse:

    Realmente foi um um grande eP e uma grande corrida de Di Grassi.
    Pena que só vi a reprise da corrida.
    O GP bem que podia colocar em destaque em sua pagina principal a corrida nos dias anteriores a ela , como faz com F1 e MotoGP.
    Só lembrei da corrida quando vi o GP dando a noticia da vitória do Di Grassi

  11. Alexandre Quintão disse:

    À parte a sua idolatria pelo Lucs Di Grassi, que é um bom piloto, porém, que tem como maior conquista da carreira de mais de 20 anos de automobilismo, a vitória em Macau, devemos, verdadeiramente, enaltecer o engenheiro estrategista da Audi ABT, porque, o piloto não precisou fazer nenhuma ultrapassagem pra vencer…

    • Flavio Gomes disse:

      Minha idolatria? Cara, você não tem a menor noção de quem eu sou…

      • Silvio Cesar dos Santos disse:

        O Grassi não fez nada demais, pura sorte numa baba de corrida. Tem que encher a bola do cara, pra valorizar a vitória dele na categoria fraca e sem graça. Pior que isso é o Di Grassi desmerecer as outras categorias, se não fossem elas, o bonitão não tinha chegado na Fórmula Pilha…

    • Mario disse:

      Salvo engano, na troca de carro, o Lucas saiu atrás do d’Ambrosio (que também antecipou a sua parada) e, como terminou a prova em primeiro, é evidente que fez ultrapassagem.

    • Alexandros o Megas disse:

      Di Grassi pode até ser veloz, mas não é combativo. Perdeu títulos na GP2 por ser muito conservador e não arriscar ultrapassagens em alguns momentos decisivos (acompanhava muitas corridas), ao contrário do Nelsinho e do Hamilton alguns anos antes, que arriscavam até demais. Assim, corrida só na estratégia é o negócio dele mesmo…

      obs. àqueles que podem mandar vídeos de um ou outro contra-exemplo: sim, ele como piloto obviamente faz algumas ultrapassagens de vez em quando. Mas abaixo da média para um postulante a campeão.

  12. Eltontoptec disse:

    Épica. Eu acompanhei a corrida ao vivo na Fox, e foi muito louco esse ePrix. Seria esse conjunto de favorecimentos que chamam de sorte de campeão? Parabéns ao time e ao di Grassi.

  13. Rafael Cejulio disse:

    Estranho, pq se não tivessem acertado o Di Grassi ele não ganharia a corrida. E não foi estratégia, ele foi obrigado a entrar pq a asa estava quebrada.
    Correu sozinho, rezando para o carro chegar até o final.
    A corrida lembra mais kart indoor com nego se batendo toda hora.

    • Carlos Henrique disse:

      Rafael, acho que você se confundiu. De fato ele teve a asa traseira quebrada no início da prova, mas parou e substituiu a asa no carro 1 e voltou pra mais 16/17 voltas com o mesmo carro que sofreu o acidente na largada, só na 18ª volta ele veio aos boxes pra trocar de carro e aí sim fazer 60% da prova com o carro 2, que em tese tinha bateria pra durar metade da corrida, voltou atrás do D`ambrosio, ultrapassou o belga e aí chegou a 1ª posição depois que todos pararam.

      • Rafael Cejulio disse:

        Verdade Carlos, mas se não fosse a quebra da asa ele não teria parado tão cedo. Ou vc acha que ele arriscaria se o carro estivesse bom? Certeza que não

  14. Leo D. Guedes disse:

    Que beleza de corrida da F-E, uma das melhores de se ver nos últimos tempos e em relação a todas as categorias, estratégia e competição por ultrapassagens, taí algo para os “tiozão” da F-1 (atual Fórmula Vovorolla) olharem e se inspirarem, a F-E não tem o ronco do motor que a F-1 quer e ainda assim é cheia de emoção para quem assiste. Ótima corrida da F-E, grande pilotagem do Lucas e transmissão idem.

  15. fernando amaral disse:

    Prezado Flavio,
    ate este final de semana, a unica coisa que sabia sobre a formula E, foi o que li nos seus posts. No sabado, zapeando a TV, achei a corrida e decidi assistir…me parece mesmo que isso eh o futuro de boa parte das competicoes a motor.
    Com excecao do barulho, pelo menos pela TV, nao me parece que esta formula perca muito em relacao a tradicional F1…outra coisa, ainda nao bem entendida por mim, eh o regulamento…os pilotos podem parar para trocar o carro em qualquer volta ? Ha um tempo minimo dessa parada ?
    Algo a mais eh a interatividade do public, pelo que entendi, o publico vota em pilotos para ganharem beneficios na corrida…isso eh pre corrida ou real time ?
    Por fim, narracao otima, sem ufanismos e com informacoes tecnicas na medida…
    abracos

    Fernando

  16. Marolla disse:

    Gostei desse macacão lusitano

  17. Rodrigo Moraes disse:

    Na verdade, ele voltou atrás do D´Ambrosio e ultrapassou o francês logo nas primeiras voltas, pois sabia que precisava ter alguém segurando o pessoal com bateria plena. Foi mais brilhante do que apenas parar na hora certa.

  18. Vitor disse:

    A autenticação via Facebook no Grande Premium não está funcionando nem com reza brava. Impossível ler as matérias completas.

  19. Adelson Travassos disse:

    Corrida incrível…Lucas incrível…e o novo ”Trio Elétrico” a Mil. Parabéns!

  20. Adriano Silva disse:

    Incrível como esse novo Hermano Rodrigues combina com a F-e
    A prova foi boa demais!

  21. Emmanuel disse:

    Ele é o primeiro piloto a entender que da para trocar de carro, se tiver o carro de segurança, mesmo antes da metade da prova. Já fez duas vezes e deu certo. Nelsinho, por exemplo, perdeu a mesma chance… a vantagem é enorme: volta em último mas depois os outros param por 1 min!

  22. rafaelle disse:

    que loucura! parabéns pela narração ficou ótimo, 2% que isso…1% de bateria e ele rodando o carro daquele jeito, essa formula E é muito legal, arquibancada cheia e kkkk será que alguém apostou que ele venceria? Quebrou a banca.
    Parabéns pra você e equipe. E parabéns para o Lucas. Mas aquele comercial de 10 min. A equipe cantando no final , só alegria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>