MENU

quarta-feira, 19 de abril de 2017 - 11:51F-1

O FUTURO BY RENAULT

SÃO PAULO (não duvido de nada) - A Renault mostrou em Xangai o que acha que será um carro de F-1 daqui a dez anos. O R.S. 2027 foi apresentado no salão do automóvel chinês e veio acompanhado de uma porção de ideias não só mecânicas e tecnológicas, mas também esportivas. A montadora sugere um novo formato para a categoria, com duas corridas por fim de semana, uma prova para novatos, influência dos fãs no desempenho e nos resultados e outras novidades.

Acho legais esses exercícios de futurologia, embora seja igualmente legal olhar, por exemplo, para revistas de carros dos anos 60 e 70 com previsões sobre o que estaria acontecendo no mundo hoje e comparar com o que de fato aconteceu. Deveríamos estar usando veículos voadores individuais, por exemplo. Em vez disso, numa cidade como São Paulo se discutem questões como velocidade nas Marginais e tem gente que segue demonizando ciclovias. E do ponto de vista de mobilidade, não tem nada muito mais novo que o Uber, que não passa de um táxi.

Mas estou exagerando, claro. Uma porção de coisas que surgiram nos últimos anos eram inimagináveis há quatro décadas. Vamos deixar a ampulheta funcionar. Daqui a dez anos veremos se a fábrica francesa acertou. Para quem quiser ver imagens reais do carro exposto na China, estão aqui.

26 comentários

  1. Leandro disse:

    Achei o capacete GROTESCO!

    Por mais atraente que possa parecer a ideia de vermos melhor as reações do piloto, esse design tira do capacete a função principal que é de proteger!

    E continuo achando necessário mesmo com cockpit fechado. Pra acidentes mais sérios, a absorção de impactos dele e do capacete pode fazer uma diferença tremenda.

  2. Alberto G disse:

    Ficou algo meio… TRON

  3. Alexandre disse:

    Prezado Flávio, sou professor de engenharia e pesquisador na área de robótica e controle, gostaria de saber se você acredita que veremos em breve um carro sem piloto num grid. Os veículos autônomos estão se tornando realidade e a tecnologia já permite que um veículo robótico cumpra vários desafios que um piloto humano tem na pista. Você, com experiência de pilotagem, dividiria a pista com um robô dotado de comportamentos criados por algoritmos de Inteligência Artificial? Talvez o automobilismo tenha um futuro com alguns carros sem pilotos. Alguém torceria pelo carro robô da McLaren? Abraço!

  4. Gabriel P. disse:

    Acabar não creio que vá, mas não fará mais sentido gastarem tanta grana em um veiculo com alguém o pilotando.

  5. Rodrigo Deliberali disse:

    Achei demais.

  6. PRNDSL disse:

    Acho que uma coisa que poderia ser mudado o quanto antes nas regras da F1 é se ter a possibilidade de aerofólios móveis, tal qual o Pagani Huayra. O que vcs acham?????

  7. Mauricio P. disse:

    Legal, bonito e tudo mais. Mas acho que não podemos esquecer que até lá não fará o mínimo sentido um carro de competição que não seja elétrico. Não creio que até lá, alguma montadora ainda estará investindo caminhões de dinheiro em projetos que não servirão a mais nada. Sem contar que a categoria já vai muito mal das pernas hoje em dia. Daqui 10 anos então, se ainda existir F1, já deverá ser algo muito mais próximo da F-E. Quem sabe, talvez, possa haver até mesmo uma fusão entres ambas. Questão de sobrevivência. Não podemos nos esquecer que automobilismo por paixão vai existir só mesmo na nossa memória, pois mesmo agora, torna-se (ou já é) apenas negócios. Nem quero imaginar então, que chegará o dia que as categorias terão veículos autônomos. Vai ser demais né, assistir uma corrida, no smartphone, tv, tablet, Pc(este se ainda existir tbm) , pistas que nem arquibancadas terão pq não haverá necessidade, pois ninguém estará lá para assistir e nem sequer pilotos para torcer (a favor ou crontra). Apenas técnicos e mais tecnicos……Se eu ainda estiver vivo quando e se isso acontecer,pedirei a mesma coisa que um velho personagem do Jô Soares sempre pedia……….”Tira o tubo”

  8. Alexandre disse:

    Um bom exercício de futurologia para um carro na FIA WEC LPM2, não para Fórmula 1.

  9. gerson disse:

    Compararando as diferenças dos carros de 2007 com os de 2017, dá pra entender como esse carro do futuro da Renault é uma bobagem sem tamanho.

  10. D disse:

    Claro que não os carros não vão ser assim, nem perto disso. Carros de F1 são criados por engenheiros e aerodinamicistas, não por designers. Além disso, em carros conceitos, designers ignoram qualquer aspecto prático de um projeto, quem dirá aspectos competitivos e de performance. Em outras palavras, é apenas um carro alegórico. Sobre as propostas esportivas, sei lá, não acho que esse seja o caminho pra cativar o público.

    F1 a gente aprende a gostar com nossos pais, jovens que não tem interesse em automobilismo, não passaram a ter do dia pra noite nem se puderem controlar os carros de seus smartphones. O que é necessário é reavivar e alimentar a paixão de quem já gosta do esporte para que seus filhos cresçam aprendendo a gostar dos fins de semana de corrida. Mas tem que ser agora, logo os apaixonados mais novos não terão mais filhos em casa para passar a paixão adiante.

    Como reascender a chama nessas pessoas? Motorzão, pneuzão, efeito solo, disputas, acidentes. Sim acidentes, somos muito tapados se não percebermos que a F1 cresceu e conquistou tantas pessoas porque tinha heróis. Estão tentando fazer uma F1 100% segura, e vão conseguir, quando a categoria acabar será 100% segura.

  11. RODRIGO ARAUJO NEVES disse:

    Carro de F1 deveria ser bonito, liso, sem penduricalhos, como os de hoje. Teria de usar motor a combustão, no mínimo V8. A categoria poderia instituir um ou dois fabricantes de chassis, pneus, centrais eletrônicas, Kers, freios, etc para baratear. Os motores sim, poderíam ter o número de fabricantes livre, mas obrigatoriamente deveriam constar Ferrari, Cosworth. Modernidade, mas com respeito a tradição.

    Os americanos fizeram algo assim na Indy, mas os carros de lá são horríveis.

  12. Dimaz disse:

    impressao minha ou o piloto é na verdade uma pilota??? se pausar na hora dos olhos a impressao é de olhos femininos, sombrancelhas finas…. sutil referencia a grande revolucao q estaria acontecendo em 2027…

  13. perna quebrada disse:

    O som do motor vai ser algo entre motor de geladeira e motorzinho de dentista…

  14. Giovanni disse:

    O que define o design dos carros de F1 são as regras e a aerodinâmica. Se esse formato fosse permitido e aerodinamicamente bom, já seria usado. Ou seja, isso é marketing barato: o chefe coloca meia dúzia de malucos pra criar algo “futurista” no computador, faz um vídeo e distribui para o mundo todo, pra falar da… EMPRESA!

  15. Anselmo Coyote disse:

    Hummm…. Ok.
    As pistas serão mistas, mas de uma forma diferente. Que tal funcionar como as cerâmicas supercondutoras e ao mesmo tempo como magnéticas (menos downforce e mais downforce) e as equipes que controlarem melhor a variação das forças de atração e repulsão se darão melhor.
    Abs,

  16. João Ernesto disse:

    Impressão minha ou é uma pilotA? Mais uma previsão?

  17. Maurício disse:

    Jamai vou deixar meu filho assistir automobilismo. Muita violência. Muita morte. Muita amputação.

  18. rafaelle disse:

    só queria aproveitar que o assunto é futuro e passado, elogiar o texto do André Avelar.
    Uma boa reflexão e justa observação.

    https://grandepremium.grandepremio.uol.com.br/analise/materias/como-seria-o-fair-play-de-senna-com-comas-hoje-3

    muito grato ao Flavio G. o espaço.

  19. rafaelle disse:

    é decente, e pra min um pouco conservador (por isso ficou bonito). Mas tem sempre os (se). Lembro me de um livro “As maravilhas do conhecimento Humano 1942″, quando trata sobre explosivos, o mais poderoso era (tnt + nitroglicerina), informação de acesso civil. As teorias de uma possível bomba atômica vem um poucos antes de 1920. Em 1945 detonada a primeira teste. E o próprio linguarudo do E=MC² dizia impossível. Gosto dele, mas o incrível e que era Judeu (isso é outra historia).
    - na minha cabeça, se não houver uma “grande merda ou grande guerra” é bem coerente para 2027.

  20. joel lima disse:

    Independente de como vai ser o futuro nas cidades, com certeza São Paulo estará atrás dos melhores modelos de cidade. A elite daqui é retrógrada demais.O sonho dela era que o Brasil voltasse a ser como era antes de 1930, em que ela e a elite mineira se revezam na presidência por resultados eleitorais já fraudados. O sonho dela é asfaltar os rios pinheiros e tietê e assim expandir as marginais. O sonho que ela tinha era parar com essa bobagem de metrô (no qual SP está lá atrás quando comparado com uma cidade semelhante como a capital do México), mas o tucanato tornou isso não só realidade como ainda deu de plus as ruínas do monotrilho. Chegamos ao ponto de aqui um morador começar a chorar quando ele sabe que uma estação passará perto da sua casa, pois ela pode chegar talvez daqui uns 50 anos, desvalorizando a casa da pobre vítima.

  21. Garlet disse:

    Fantástico o Desgin, mas ae vem um maledeto engenheiro e põe uma barbatana lá, uma antena de UHV, uma asa frontal de 1000 pedaços afiados de carbono, enfim, eles vão estragar (risos)……………..

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>