MENU

sexta-feira, 7 de abril de 2017 - 1:07F-1, One comment

ONE COMMENT

Por causa da chuva e, principalmente, da poluição, praticamente não teve o primeiro treino em Xangai. Está na hora de repensar a corrida num país como esse, que está cagando e andando para questões ambientais. Quem conhece a China sabe do que estou falando.

fogchina

22 comentários

  1. GunneR disse:

    Não podemos transformar neblina em poluição só porque a China é altamente poluída. Caso contrário, a Golden Gate fica num país (o “incrível” Estados Unidos) tão poluído quanto a China >>> http://i.imgur.com/ZJ4LV3J.jpg

  2. joel lima disse:

    Além da poluição, há o total desinteresse do país para com o evento. Acho que não exagero ao dizer que o gp da china desperta tanto o interesse dos chineses quanto uma copa do mundo de críquete despertaria no Brasil (rss) . E aí entristece lembrar que um GP da China tomou lugar de lugares muito mais tradicionais no automobilismo internacional – como Estoril, em Portugal. . Tudo em nome do dinheiro.

  3. Thiago disse:

    É um país completamente artificial. Nunca se importaram com as pessoas, com meio ambiente ou coisa alguma. Não que aqui no ocidente seja muito diferente, mas aqui a gente sabe disfarçar melhor…

  4. Artur disse:

    Era neblina, e não poluição.

  5. Rodrigo Paes disse:

    Infelizmente a F1 nunca se importou muito com, bom, basicamente nada!
    Morei na China, tive a oportunidade de visitar diferentes partes do pais e chega perto do absurdo os niveis de poluicao.

    Um outro exemplo sempre sera a Africa do Sul – pais onde more ha 5 anos. COI, ONU, FIFA, comunidade internacioal e ate o Sarney (!!!) condenavam o indefensavel e nojento apartheid…

    Alienada.

    PS. desculpe-me pela falta de acentos

  6. Giovanni disse:

    A F1 está tão ridícula que nem treino ocorre. Imagino a cara de quem quis assistir aos treinos livres de madrugada.

  7. Cesar Machado disse:

    Se até os jogos olímpicos, que são o que existe de mais nobre no esporte foram fazer evento lá, imagina a fórmula 1, que correu o mundo todo sem ligar para o que acontece fora dos muros dos autódromos…
    É só lembrar das corridas na África do Sul.

  8. Glauco Tavares disse:

    Realmente a F1 e outras categorias de outros esportes devem levar em conta o problema da poluição nas cidades chinesas, principalmente quando a condição do ar é tão ruim a ponto de impedir a realização do evento. Não levar mais eventos esportivos para lá é perfeitamente justo e compreensível, já o fato dos chineses pouco se importarem com questões ambientais é problema interno deles e deve ser resolvido por eles mesmos sem interferência externa. Afinal de contas a China não é o único grande poluidor do planeta, talvez nem seja o maior deles. Tem muito interesse econômico e político por trás da causa ambiental e grande parte dos ambientalistas de ONG ou instituições de pesquisa são financiados por empresas e governos intessados em detonar certos mercados e Estados para promover outros. Os “verdes” não são tão bonzinhos assim.

  9. Alexandre Neves disse:

    Tudo bem, porque Mr. Trump liberou o uso de carvão “limpo”… carvão “limpo”?!?!… e segue a valsa…

  10. Marcos disse:

    Ué, cadê o cara que diz que carro elétrico é babaquice, adora motor 2T fumacento…

    • Flavio Gomes disse:

      Mais um que poderia deixar de ler o blog, que eu adoraria.

    • anonymous disse:

      A maior parte da poluição mundial, e especialmente na china, não é causada por automóveis. Quem polui mesmo são grandes indústrias, navios e a pecuária. Como exemplo, os 15 maiores navios produzem mais NOx (óxidos de nitrogenio, que causam chuva ácida e smog) do que TODOS os carros do mundo juntos!

  11. Alessandro Silva disse:

    GP lixo esse da China! Lugar lixo! Mais de 50% da falta de visibilidade foi causada pela poluição que em condições normais já é ruim e em caso de chuva e frio como ontem em que a fuligem em suspensão no ar não se dissipa a coisa só piora.
    E pra piorar o cenário, a Formula 1 ainda está perdendo o melhor GP da era asiática na Malásia. Espero que a Liberty Media cumpra a promessa de trazer de volta algumas pistas tradicionais e extirpar estas anomalias de arquibancadas vazias.

  12. Glauber disse:

    A pista até é interessante, mas é daquelas corridas que não farão falta nenhuma para a F-1.
    Tragam de volta pistas como Estoril e Ímola os fãs agradecem!

    • Mentecapto disse:

      Imola era bem chata, e depois que mataram a Tamborello, ficou uma pista bem sem sal. Estoril não lembro mais, só assistindo a alguns vídeos no YouTube, a única coisa que eu lembro foi lá que o Mika Hakkinei mostrou seu cartão de visitas pilotando mais rápido do que o Senna com o mesmo carro.

      Ano que vem volta França e Alemanha, então Ok!

  13. Rafael Rodrigues disse:

    Flávio, e São Paulo?

  14. Artur disse:

    Em outro site falaram que era neblina. E agora?

  15. Francisco Figueiredo disse:

    ?!?!?!?

    A china é o país do mundo que mais investe em energias renováveis – também é um dos países mais poluídos do mundo, é verdade, mas acções estão a ser tomadas para reverter a situação!

    https://www.nytimes.com/2017/01/05/world/asia/china-renewable-energy-investment.html

    Um ideia mais construtiva seria cancelar o GP dos EUA onde a agência de protecção ambiental está a ser extinta pelo governo, as leis de protecção ambiental estão a ser revogadas e quase todo o investimento está orientado para combustíveis fósseis!

  16. Alexandre disse:

    E nada de segundo treino também. E se isso acontece no dia da corrida? A largada vai acontecer no mesmo horário do TL2.

  17. José disse:

    Flavio, você que cobriu as olimpíadas de 2008 de lá, apesar de todo investimento feito e beleza do evento, acha que nessa quase década que se passou piorou demais? Apesar de gostar da pista da China, não sentiria a menor falta se saísse do calendário e colocassem de volta Ímola por exemplo. Já vai sair a Malásia, quem sabe o movimento inverso do que se viu na década passada, muito por opção/pressão do Bernie, aconteça? O Liberty Media pelo menos, já deixou no ar que gostaria da volta de circuitos tradicionais ao calendário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>