MENU

quarta-feira, 6 de setembro de 2017 - 11:51F-1

MERCADÃO

RIO (agitado) – Pelo noticiário das últimas semanas, muita coisa vai mudar no grid do ano que vem na F-1. No andar de cima, não. Ferrari, Red Bull e Mercedes continuarão como estão. Mas, no segundo escalão — e parece cruel colocar Fernando Alonso nele –, as mexidas passam pelas negociações entre McLaren, Honda, Renault e Toro Rosso. Nessas, até Massa pode ser afetado, como mostra o Victor Martins no Grande Prêmio.

Para entender:

- A McLaren insiste em fechar com a Renault. Parece ser, inclusive, a única forma de segurar Alonso. Mas, para isso acontecer, a Honda teria de ser alojada em algum canto. A Toro Rosso seria o destino.

- Se isso acontecer, a filial da Red Bull topa liberar Carlos Sainz Jr. para a… Renault! Mas por empréstimo. Por um ou dois anos. Parece claro que os planos dos rubro-taurinos para o piloto incluem uma titularidade no futuro, no lugar de Verstappen — que, mais de uma vez, já falou em sair. E, cedo ou tarde, vai acabar caindo na Ferrari no lugar de Raikkonen. Palpite meu.

- Com Sainz Jr. na Renault, fecha-se a porta para Kubica na equipe francesa. Que poderia ser um nome para a Williams, como especulou o Martins. O que tiraria Massa do grid. Até Wehrlein é cotado pela equipe, com o aval da Mercedes. Aí, esquece Kubica.

O fato é que os próximos dias serão decisivos, e muita coisa depende dos movimentos de Alonso, que precisa decidir logo se Ford ou sai de Simca.

23 comentários

  1. Bola da Vez disse:

    Todo esse mercado depende da decisão de Alonso, certo? Certo. A questão é que ALONSO SEMPRE FAZ A ESCOLHA ERRADA! Isso quer dizer que quem pegar as sobras vai se dar melhor que o espanhol.
    A jogada para os pilotos que aguardam uma vaga é uma só. Esperar Alonso escolher e depois disputar as vagas que restaram.
    Bingo!

    • Thiago Brasil disse:

      Eu só acho meio exagerado essa narrativa de que a McLaren vai mudar pra Renault porque precisa segurar o Alonso e só. É só o que se lê no Grande Prêmio (que é o nosso melhor portal, sem discussão) , mas não é exatamente o que tenho visto nas análises de alguns fora.

      O próprio Zak Brown falar há meses que a McLaren ter bons resultados, ou vai comprometer seriamente sua parte comercial. Já começou a perder patrocinadores pra outros times, e existe a necessidade até de tentar segurar a galera da fábrica, que já não anda muito motivada depois de 3 anos tão ruins. A mudança pra Renault é uma demanda interna da própria McLaren, e não apenas pra segurar um piloto “estrela”: isso vende notícia, mas soa muito amador considerando o tamanho das empresas e os milhões envolvidos. Engenheiros da McLaren querem um motor melhor, é o que se diz.

      Sobre o manter Alonso ou não, a McLaren parece não querer perder a majestade. Arrumar piloto confiável não anda fácil, basta ver a avidez com que a Renault assedia o Sainz, ou mesmo o comodismo da Ferrari com o Kimi. Na atual fase, se perde o Alonso, só arruma piloto mediano ou piloto “emergente” que queira apostar a longo prazo. Mas ainda assim, não acho que o Alonso é o motor de toda a movimentação não: tem os interesses de uma empresa por trás.

  2. Carlos Pimenta disse:

    Putz, se o Massa ficar de fora. o Automobilismo já anda ruim das pernas por estas bandas, ai joga uma pá de cal, e o último que sair apaga as luzes.

  3. John disse:

    Mclaren-renault, toro-Rosso Honda, Honda acerta a mão no motor em 2 anos vai pra red bull, redbull campeã ….e alonso vai entrar na história como o melhor piloto a estar sempre no lugar errado na hora errada

  4. Fernando disse:

    Alonso, novamente, é o gatilho para vários arranjos na F1. Incrível como entra ano e sai ano, e esse baita piloto mesmo sem ganhar nada consegue manter o circo dependendo dos seus movimentos.

  5. ags disse:

    Ao Daniel. Cara..não deixa o Kubica ler seu importante comentário..Cara.vce é frio..heim…
    Vai entender desse esporte lá na cueca do temer-palhaço..Cara.vce deve ser algo que nem a Nasa sabe explicar,,que cohecimento do assunto..rsssssssssssss

  6. Luiz G disse:

    Interessante comentar que Michael Andretti ainda não se pronunciou sobre os rumores de Alonso na Indy.
    Em nenhum momento ele negou possibilidades de Alonso na equipe como Claire Williams negou sobre Alonso na Williams.
    Muito estranho tantos rumores sobre Alonso na Indy e a Andretti não dizer nada….É mais provável que ele fique na F1, mas a “possibilidade” da Indy parece bem real.

  7. Luiz G disse:

    Ainda acredito que Alonso tenha uma espécie de “pré-contrato” com a Andretti, na IndyCar.
    Dono de equipe dificilmente dá ponto sem nó, logo, acho difícil acreditar que Michael Andretti deu uma vaga para alonso em Indianápolis só na “amizade” (e um caminhão extra de din-din).
    Além disso, é muito suspeito a demora da Andretti confirmar o quarto piloto da equipe para 2018.
    Além disso é muito suspeito 2 pilotos da Indy terem dito recentemente que seria interessante para a categoria se Alonso fosse pra lá.

    Pelo jeito há interesse de muita gente em ter Alonso na Indy.
    Seria bom pra Indy, bom para Alonso voltar a ser competitivo (ganhando muito menos $) e manter seu vínculo com a Honda da forma mais diplomática possível, com grandes possibilidades de bons resultados na Indy.

    Neste momento, a Formula 1 não sentiria muito sua falta, visto que todos reconhecem sua competência, mas as grandes equipes não abrem suas portas de forma alguma pelos conhecidos problemas de relacionamento que (dizem) ele causa.

    …Mas claro que, se a Renault mudar de equipe e voltar a aliança Renault-Alonso que teve sucesso em 2005-2006 (e fiasco em 2008-2009), com um caminhão de dinheiro extra, o espanhol vai ter que levar isso em consideração. Afinal, ele é um profissional e quer ganhar bem pelo que faz.
    (Além disso, dizem que pilotos europeus preferem correr na F1 e pilotos americanos preferem a Indy ou NASCAR por questões culturais….vai saber até onde isso é verdade…)

    Pessoalmente, torço para que Alonso vá pra Indy. Duvido que seja campeão com a McLaren Renault, duvido que tenha mais do que uma ou duas vitórias “casuais” e acho que seu ciclo na F1 já acabou.,
    Como torcedor, gostaria de vê-lo vencendo de novo.

    Kubica na Williams (ou Renault) seria só marketing (como muitos concordam) só pro Polonês ganhar um troco no futuro em palestras de auto-ajuda sobre superação.
    “Perdi o braço e voltei ao topo do automobilismo”, “Não importa vencer, mas acreditar”, etc…
    Vão surgir vídeos comoventes no Facebook e no You Tube, mas todo mundo sabe que ele não será campeão de novo.
    Novamente, dono de equipe não dá ponto sem nó, logo, Kubica está trazendo muito dinheiro de algum lugar.

    Pérez, Sainz e Wherlein podem fazer troca-troca pelas equipes médias o resto da vida que nunca serão nada além de “pilotos de equipe média”.
    Tanto faz onde correm.

    Verstappen venceu uma corrida-feliz ano passado, fez bonito, mas ainda não vejo tanto potencial no Rapaz. Acho que Ricciardo é muito mais piloto. A vantagem de Verstappen é a idade, mas eu não sou adivinho e erro muito.
    Nunca acreditei que Raikkonen seria campeão….

  8. Cenzi disse:

    Acho que o Wehrlein não vai pra Williams, por conta daquela questão da idade. Teria que ser um piloto com mais de 25 anos, para fazer propaganda para a Martini.

  9. Elismar disse:

    Um dos pilotos da Willians tem que ter mais de 25 anos, exigência da Martini, patrocinadora master da equipe.
    Stroll, que completará 19 anos no próximo mês, continuará na equipe, então o seu companheiro deverá cumprir o requisito da Martini.
    Assim, é improvavél que o Wehrlein ocupe a vaga do Massa, pois o alemão fará 23 anos em outubro.

  10. ags disse:

    Vamos Lá..
    2018……….Hass vem com Alonso..e ele..faz 4 provas nos EUA..Hass.Renault..chorem..
    Pig vai ser pego anti doping..tomou sangue de pavão..e ficou doidão de novo em Interlagos, dizendo que assinou com a Mercedes…(SAFETY CAR)…
    Ferrari fica com o Nazisboy e Kimi..que vai socar a vida do nazisboy na latrina da fabrica pois a arrogãncia do multi campeão chegou ao extremo e virou a casa..2018 é o ano do Kimi….
    Hamilton claro campeão de 2017 e 2018….bottas..bottas..mais nada
    Chega.

  11. José Silva disse:

    E o Grande Prêmio ainda não tem nenhum furo de reportagem sobre o futuro deste mercado, para informar seus leitores ?

  12. Daniel disse:

    Colocar o Kubica como possibilidade pra mim é pura especulação sem sentido!!!
    - O cara tá fora da Formula 1 desde 2010, o que é uma eternidade
    - Quando esteve deixou boa impressão mas nunca sequer disputou campeonato!!
    - Não está sendo competitivo nem nas provas de rally que disputa.
    - Está com o braço completamente comprometido para um campeonato muito exigente.

    Ele guiou o equivalente a 2 corridas!! Ok, mais quais os tempos?? Qual a regularidade de tempos??

    Pra mim o teste dele foi pura jogada de marketing, alguns jornalistas até cravaram ele no lugar do Palmer já em 2017.

    Me compadeço com situação dele, foi um talento perdido, ma pra mim é carta fora do baralho!! Ou entao estao usando ele pra barganhar contrato com outros!!

    • Paulo Pinto disse:

      Eu disse desde o princípio que os testes de Kubica pela Renault não passavam de jogada de marketing. Muitos aqui me condenaram e o tempo está mostrando que não passou disso.

      • moisesimoes disse:

        - Nada disso. Onde os caras veem marketing, eu vejo apenas um cara que disse que nunca mais andaria num F1 e foi lá e fez o que era impossível. Se ele vai disputar corrida, onde e quando, se demitiram à força Palmer, toda a repercussão – é especulação e rótulo da propaganda do fato. Vocês caíram nessa? Há superação. O resto é marketing. Não é coisa de coitadinho. Não precisa se compadecer dele. Ele não morreu e está feliz pelo que tem feito. E se não correr, VIDA que segue. Já fez o suficiente. Antes do marketing veio o devido mérito, entendam se quiserem. E nunca é demais lembrar que o mesmo narigudo substituiu o bicampeão espanhol em 2010. Sim, na Renault e sem puxar o tapete de ninguém.

        E se não “disputou” o campeonato, talvez seja porque desde que F1 é F1, o melhor carro-piloto-equipe com as exceções conhecidas, é o que vence, não é? E quem diria Daniel, em 2008, temos Hamilton 98, Massa 97, Kimi 75 e Kubica com… 75. Sim, a mesma pontuação do campeão de 2007. Ele foi o melhor do resto nesse ano. Melhor que a McLaren de Kova. Em 2009 não conta, pois nem Vettel foi capaz de derrotar a Brawn do “super difusor”, a poderosa McLaren-Mercedes sofreu com o regulamento e a BMW fez um carro que fez ela desistir da F1. Em 2010, ano em que Vettel derrota Alonso cruelmente, Kubica, já na Renault, está entre os 10 melhores fechando uma posição à frente do mito Shumacher. Foi Kubica 136 e Petrov 27. Resumo, a Renault e as demais equipes, além de RBR e Ferrari, foram INCAPAZES de disputar o campeonato nos anos seguintes, sendo a equipe francesa vendida no final de 2010. Vocês deveriam buscar jornalismo de verdade, pelo menos fatos, e não a cabecinha de vocês na hora de argumentar sem argumentos.

        A equação, como também eu tenho dito, é muito complexa e como indica o post, envolve, em primeiro lugar, muito dinheiro, e em sequência, pilotos de futuro duvidoso na categoria, o polaco incluso, em entregar bons resultados sem colocar culpa em sua deficiência. O tempo não mostra nada, assim como Palmer. Aliás, o tempo mostra que está tudo muito confuso:
        – Que diabo é isso? O futuro de Alonso atrelado à perspectiva de quatro ou mesmo todas as equipes, uma dúzia de pilotos, aos quatro motores e às duas categorias de monopostos. A equação é complexa. As deci$õe$, não o tempo, dirá.

        E mais uma coisa: um frescura da porra quando se sabe que uma McLaren-Renault nunca será uma McLaren-Mercedes. E STR, Renault e Honda não conseguirão, nem juntas, bater uma Mercedes.
        Desculpas ao FG pelo tamanho do comentário. Falta argumentos na discussão.

  13. Jean disse:

    Só acho difícil papai Stroll aceitar o mexicano kamikaze como parceiro do filho. Não sei se ele tem esse poder de decisão dentro da equipe, enfim.
    O kubica na Willians seria melhor de marketing, sem duvida, mas não acho que ele será mais rápido que o Massa, pelo problema no braço.

  14. Nico disse:

    Eu não acredito que a Williams troque Massa pelo Kubika, que apesar do enorme talento está afastado muito tempo da F1 além de ter certas limitações físicas. Já a troca de Massa por Wehrlein acho bem possível, ainda mais com o interesse da Mercedes em colocar-lo numa equipe mais competitiva.

  15. José Cácio Júnior disse:

    E dá-lhe Camisa de Venus no post!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>